Thanasi Kokkinakis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenista Thanasi Kokkinakis
Thanasi Kokkinakis 5, Aegon Championships, London, UK - Diliff.jpg
Kokkinakis no Aegon Championships em Londres, Inglaterra
País  Austrália
Residência Adelaide,  Austrália
Data de nasc. 10 de abril de 1996 (22 anos)
Local de nasc. Adelaide,  Austrália
Altura 1,98 m
Peso 88 kg
Treinado por Todd Langman (2003–2015)
(2017- presente)
Jason Stoltenberg (mentor 2015-)
Lleyton Hewitt (mentor 2015-)
Ben Mathias (2016-2017)[1]
Profissionalização 2013
Mão Direita
Prize money US$828,109
Simples
Vitórias-Derrotas 21–33
Títulos 0
Melhor ranking Nº 69 (8 de Junho de 2015)
Ranking atual simples Nº 454 (31 de Julho de 2017)
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália 2R (2014, 2015)
Júnior F (2013)
Roland Garros 3R (2015)
Wimbledon 1R (2015)
Júnior 3R (2013)
US Open 1R (2015)
Júnior F (2013)
Duplas
Vitórias-Derrotas 12–14
Títulos 1
Melhor ranking Nº 137 (27 de Julho de 2015)
Resultados de Grand Slam de Duplas
Open da Austrália 1R (2013, 2014, 2015)
Roland Garros 2R (2015)
Wimbledon 3R (2015)
Última atualização em: 6 de agosto de 2017.

Thanasi Kokkinakis (em grego: Θανάσης Κοκκινάκης; Adelaide, 10 de Abril de 1996)[2] é um tenista australiano destro com ascendência grega. Kokkinakis começou a jogar tênis com 8 anos. Como um júnior, Kokkinakis desfrutou de uma carreira de sucesso em que alcançou duas finais de grand slam, uma no Australian Open de 2013 e no US Open de 2013.[3] Ele representou a Austrália no Campeonato Mundial ITF Júnior de Tênis em 2010. Ele era um membro da equipe australiana da Copa Davis Juvenil, que ganhou medalha de prata da competição em setembro de 2012, perdendo para a Itália na final, realizada em Barcelona, Espanha.[4]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis nasceu em Adelaide, Austrália do Sul, Austrália de pais imigrantes gregos; Tryfon (Trevor), de Calamata, Grécia e Paraskevi (Voula) de Tripoli, Grécia. Junto com sua cidadania australiana, Kokkinakis tem também nacionalidade grega. Ele é cidadão de Chomatada, Pilos. Seu ídolo do tênis na infância era Marat Safin.[5]

Em agosto de 2015, Kokkinakis estava no centro de um escândalo criado pelo seu compatriota Nick Kyrgios, que sugeriu durante a partida diante de Stan Wawrinka no Montreal Masters que Kokkinakis tinha um affair com a namorada do Wawrinka, a tenista croata Donna Vekić.[6][7]

Carreira júnior[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis recebeu um wildcard para o Australian Open Júnior de 2013 e, eventualmente, chegou à final ao derrubar os cabeças de chave 12, 2 e 11 ao longo de seu caminho. Na final ele enfrentou o colega australiano Nick Kyrgios. Depois de ter dois set points no primeiro set, ele acabou perdendo por 7-6(7-4), 6-3.

Em junho, ele voltou para o jogo competitivo em Wimbledon, e fez o terceiro round no simples masculinos e venceu nas duplas masculinas com Nick Kyrgios.[8]

Kokkinakis perdeu na final de simples masculino do US Open, perdendo em três sets contra Borna Coric, 6-3, 3-6, 1-6. Seguindo este resultado, Kokkinakis alcançou seu maior ranking junior da carreira, nº 10.[9]

Torneio 2011 2012 2013 V–D
Grand Slam Júnior
Australian Open 1R 1R F 5–3
Roland-Garros A A A 0–0
Wimbledon A A 3R 2–1
US Open A A F 5–1
Vitórias–Derrotas 0–1 0–1 12–3 12–5
Ranking final 13

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

2011-2013: Estreia no profissional[editar | editar código-fonte]

Thanasi Kokkinakis no US Open de 2013

Kokkinakis começou sua carreira profissional no Future Austrália F3 com a idade de 14, quando ele perdeu por 6-8 no terceiro set tiebreak. Ele venceu sua primeira partida profissional na semana seguinte, no evento Austrália F4. Ele perdeu na segunda rodada contra o Michael Venus.

Em 2012, depois de jogar eventos futures na Austrália, Eslovênia, Alemanha e Holanda, Kokkinakis alcançou o melhor resultado do ano em que chegou à semifinal do Bélgica F4. Ele, então, voltou a jogar Futures na Austrália, onde chegou de volta às quartas de final nos eventos F5 e F6, onde perdeu para Luke Saville ambas as vezes. Ele terminou o ano, chegando a semifinal no evento F12 na Austrália, onde ele perdeu para Ben Mitchell.

Ele começou 2013, participando das equipes dos Estados Unidos e da Alemanha durante a Copa Hopman de 2013, como um substituto para o lesionado John Isner e Tommy Haas.[10][11] Kokkinakis jogou o qualificatório do Open da Austrália de 2013, perdendo para Steve Johnson por 15-17 no terceiro set. Kokkinakis sustentou uma fratura por estresse nas costas na final de simples juvenil do Aberto da Austrália, que o manteve fora de competição até meados de 2013.[12] Ele, então, voltou à jogar torneios Futures na República Checa, no Canadá e nos Estados Unidos, com destaque para as quartas de final do evento Canadá F5. Em setembro e outubro, Kokkinakis competiu em dois eventos Challenger nos Estados Unidos. O primeiro foi o Napa Valley Challenger de 2013 onde se qualificou e alcançou a segunda rodada, caindo para Bradley Klahn apesar de liderar por um set. Então, no Sacramento Challenger de 2013 ele se classificou e fez o segundo round. Ele voltou a perder apesar de liderar por um set contra Nick Kyrgios. Como resultado disso, a sua classificação subiu para a melhor de sua carreira, a de número 655. Em outubro, Kokkinakis formou dupla com Benjamin Mitchell e conquistou o Melbourne Challenger ao derrotar Alex Bolt e Andrew Whittington na final em dois sets. Esta conquista rendeu um aumento do seu ranking de duplas de 453 lugares, que o colocou para o seu ranking mais alto da carreira, o de número 505. Ele também chegou à segunda rodada em simples. Parecia que ele iria causar uma grande virada depois de tomar o primeiro set contra Matt Ebden antes de perder os dois sets seguintes. Ele terminou seu ano no Traralgon Challenger de 2013 onde perdeu na segunda rodada para James Duckworth em dois sets.

2014: Avanço ao Top 200[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis começou 2014 na fase de qualificação para o Brisbane International de 2014, depois de receber um wild card. Ele se classificou e caiu para o conterrâneo, que viria a ser o campeão do torneio australiano, Lleyton Hewitt na primeira rodada em que ele perdeu por dois sets.[13][14] Em 8 de Janeiro, Kokkinakis recebeu um wild card para a chave principal do Australian Open de 2014.[15] Ele derrotou Igor Sijsling na primeira rodada em quatro sets, apesar de sofrer cãibras.[16] Ele perdeu na segunda rodada pelo cabeça um do torneio, Rafael Nadal.[17]

Kokkinakis atingiu as semifinais do Heilbronner Neckarcup de 2014 vindo pela qualificação e batendo Jesse Huta Galung, Michael Russell e Marsel İlhan. Ele, então, perdeu para o cabeça um, Jan-Lennard Struff e ficou de fora de sua primeira final na carreira profissional. Kokkinakis recebeu um wild card para o qualifying do Aberto da França, onde fez a final, e apesar de ter match point no terceiro set, ele perdeu para Ante Pavić, 6-4, 6-7, 5-7. Este resultado fez com que a sua classificação subisse paro o top 300 pela primeira vez. Kokkinakis ganhou o seu primeiro título de simples no Canadá em 13 de julho, derrotando Fritz Wolmarans na final. Kokkinakis então qualificou-se para o Shenzhen Open de 2014. Ele venceu Egor Gerasimov, 7-6(7-3), 6-1 na primeira rodada, onde ele foi perdeu para o cabeça 6, Santiago Giraldo, 6-4, 6-3. Kokkinakis classificou-se para o Masters 1000 de Xangai, mas perdeu para Feliciano López na 1ª rodada por 7-6(14-12), 3-6, 4-6.

2015: Avanço ao Top 100[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis jogando em Wimbledon em 2015

Kokkinakis começou 2015 no Brisbane International de 2015 depois de ter recebido um wildcard para a chave principal.[18] Ele caiu na segunda rodada para compatriota Bernard Tomic por parciais de 6-7(2-7), 1-6,[19] depois de superar o francês cabeça 8, Julien Benneteau, (que jogava com uma lesão na panturrilha) na primeira rodada por 6-4, 6-3.[20] Kokkinakis e Grigor Dimitrov também foram agraciados com um convite para a chave de duplas. Eles alcançaram as semifinais, onde perderam para Kei Nishikori e Alexandr Dolgopolov.

Kokkinakis recebeu um wildcard para o Australian Open de 2015,[21] onde ele derrotou o cabeça 11, Ernests Gulbis na primeira rodada,[22] e depois perdeu para seu compatriota Sam Groth em cinco sets na segunda rodada. Em fevereiro, Kokkinakis classificou-se para três eventos ATP World Tour; Memphis, Delray e Mexican Open. Em março, Kokkinakis jogou sua primeira partida ao vivo na Copa Davis. Ele derrotou o checo, Lukáš Rosol em cinco sets, 4-6, 2-6, 7-5, 7-5, 6-3. Ele foi premiado com um wild card em Indian Wells, onde ele derrotou Jan-Lennard Struff, Guillermo García-López e Juan Mónaco antes de perder para Bernard Tomic na quarta rodada. Depois, ele competiu o Miami Open, onde ele perdeu na primeira rodada para Carlos Berlocq. Em seguida, ele competiu o Istanbul Open onde ele completou as três rodadas do qualifying, mas perdeu na primeira rodada para Dusan Lajovic, por 6-4, 7-5. Depois de Istanbul, ele se qualificou para o Madrid Open, e caiu na primeira rodada para Sam Querrey em três sets, entretanto, isto melhorou o ranking e fez com que ele entrasse para o Top 100 pela primeira vez.[23] Ele conseguiu um wildcard para o Roland-Garros, onde ele derrotou Nikoloz Basilashvili e o cabeça de chave 27, Bernard Tomic, na segunda rodada antes de perder para o eventual finalista e número 1 do mundo Novak Djokovic.[24]

Kokkinakis começou sua temporada em quadra de grama no Queen's Club Championships depois de ter recebido, no último minuto, um wildcard seguindo a retirada de Kyle Edmund. Em seu jogo de abertura venceu Jérémy Chardy, mas perdeu na segunda rodada para Gilles Simon. Kokkinakis foi derrotado na primeira rodada de Wimbledon contra o cabeça de chave 24, Leonardo Mayer. Ele também participou do torneio na categoria de duplas masculinas com Lleyton Hewitt e a dupla alcançou a terceira rodada, antes de perder para os eventuais campeões Rojer/Tecău. Kokkinakis em seguida, jogou pela Austrália nas quartas de final da Copa Davis, onde perdeu para Mikhail Kukushkin em dois sets. Ele foi então substituído no segundo jogo de simples por Lleyton Hewitt, que garantiu à Austrália uma vaga nas semifinais.

Em 12 de agosto, Nick Kyrgios revelou que Kokkinakis já tinha dormido com Donna Vekić, suposta namorada de Stan Wawrinka, enquanto estava jogando contra Wawrinka no Montreal Masters. Kokkinakis depois respondeu aos comentários de Kyrgios, dizendo: "Eu deixei ele saber. Eu deixei bem claro que isso não pode fazer isso novamente. Se ele tem um problema, ele tem que resolver em privado. A maneira como ele agiu não estava certo."[25] Em sua primeira partida após o incidente, ele se envolveu em uma briga com o americano Ryan Harrison durante sua partida de qualificação para os Cincinnati Masters, com um relatório alegando que Harrison ameaçou violência física contra Kokkinakis e insultado sua equipe.[26]

Kokkinakis encerrou o ano como 80 do ranking.

2016: Retirada do Australian Open[editar | editar código-fonte]

Em 24 de dezembro de 2015, Kokkinakis anunciou que iria se ausentar de todo o verão australiano de tênis, incluindo o Australian Open, devido a uma lesão no ombro esquerdo.[27] Kokkinakis também perdeu Roland Garros de 2016 e Torneio de Wimbledon de 2016. A primeira partida competitiva de Kokkinakis em 2016 foi nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 onde ele perdeu na primeira rodada para Gastão Elias. Em 25 de agosto, Kokkinakis anunciou que ele perderia o US Open devido a um estiramento do músculo peitoral.[28]

2017[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis fez seu retorno no Brisbane International depois de recebeu um wildcard nas duplas com Jordan Thompson.

2018[editar | editar código-fonte]

No Miami Open de 2018, Kokkinakis derrotou o número 1 do mundo Roger Federer na segunda rodada em três sets, ganhando sua maior vitória na carreira.[29]

Representação nacional[editar | editar código-fonte]

Copa Davis[editar | editar código-fonte]

Kokkinakis fez sua estreia na Copa Davis pela Austrália em Fevereiro de 2014 contra a França aos 17 anos.[30] Ele foi selecionado para jogar na quarta rodada que era uma rodada perdida. Ele perdeu em dois sets para Julien Benneteau. Ele fez sua estreia ao vivo em 2015, com uma vitória, de virada, sobre Lukáš Rosol.

Finais no ATP Tour[editar | editar código-fonte]

Simples 1 (0-1)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0–0)
ATP World Tour Finals (0–0)
ATP World Tour Masters 1000 (0–0)
ATP World Tour 500 Series (0–0)
ATP World Tour 250 Series (0–1)
Títulos por Superfície
Duro (0–1)
Saibro (0–0)
Grama (0–0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Oponente Placar
Finalista 1. 6 de Agosto de 2017 Los Cabos, México Duro Estados Unidos Sam Querrey 3–6, 6–3, 2–6

Duplas 1 (1-0)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0–0)
ATP World Tour Finals (0–0)
ATP World Tour Masters 1000 (0–0)
ATP World Tour 500 Series (0–0)
ATP World Tour 250 Series (1–0)
Título por superfície
Duro (1–0)
Saibro (0–0)
Grama (0–0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Paceiro Oponentes Placar
Campeão 1. 8 de Janeiro de 2017 Brisbane, Austrália Duro Austrália Jordan Thompson Luxemburgo Gilles Müller
Estados Unidos Sam Querrey
7–6(9-7), 6–4

Triunfos em Challengers[editar | editar código-fonte]

Simples 2 (2-0)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0–0)
ATP World Tour Finals (0–0)
ATP World Tour Masters 1000 (0–0)
ATP World Tour 500 Series (0–0)
ATP World Tour 250 Series (0–0)
ATP Challenger Tour (1–0)
ITF Futures Tour (1–0)
Títulos por Piso
Duro (1–0)
Saibro (1–0)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Oponente Placar
Campeão 1. 13 de Julho de 2014 Canadá Canadá F5, Saskatoon, Canadá Duro África do Sul Fritz Wolmarans 7-6, 7-6
Campeão 2. 17 de Maio de 2015 França Bordeaux, França Sabro Países Baixos Thiemo de Bakker 6-4, 1-6, 7-6(7-5)

Duplas 4 (2-2)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0–0)
ATP World Tour Finals (0–0)
ATP World Tour Masters 1000 (0–0)
ATP World Tour 500 Series (0–0)
ATP World Tour 250 Series (0–0)
ATP Challenger Tour (2–0)
ITF Futures Tour (0–2)
Títulos por Superfície
Duro (2-0)
Saibro (0–2)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Parceiro Oponentes Placar
Finalista 1. 11 de Junho de 2012 Eslovénia Eslovênia F3, Litija, Eslovênia Saibro México Daniel Garza Alemanha Steven Moneke
Alemanha Marc Sieber
2-6, 6-2, [8-10]
Finalista 2. 9 de Julho de 2012 Bélgica Bélgica F3, Knokke, Bélgica Saibro Antilhas Holandesas Alexander Blom Bélgica Joris De Loore
Reino Unido Oliver Golding
7-5, 6-7(3-7), [7-10]
Campeão 1. 21 de Outubro de 2013 Austrália Melbourne, Austrália Duro Austrália Benjamin Mitchell Austrália Andrew Whittington
Austrália Alex Bolt
6-3, 6-2
Campeão 2. 6 de Julho de 2014 Estados Unidos Winnetka, Estados Unidos Duro Estados Unidos Denis Kudla Estados Unidos Raymond Sarmiento
Estados Unidos Evan King
6-2, 7-6 (7-4)

Finais em Grand Slam Juvenil[editar | editar código-fonte]

Simples: 2 (2 finalistas)[editar | editar código-fonte]

Resultado Ano Torneio Superfície Oponente Placar
Derrota 2013 Australian Open Duro Austrália Nick Kyrgios 6–7(4–7), 3–6
Derrota 2013 US Open Duro Croácia Borna Ćorić 6–3, 3–6, 1–6

Duplas: 1 (1 título)[editar | editar código-fonte]

Resultado Ano Torneio Superfície Parceiro Oponentes Placar
Vitória 2013 Wimbledon Grama Austrália Nick Kyrgios França Enzo Couacaud
Itália Stefano Napolitano
6–2, 6–3

Desempenho em simples[editar | editar código-fonte]

  • Para evitar confusões e contagem dupla, essa tabela é posta em dia somente após o final de um torneio ou da participação do jogador no torneio.
Torneio 2013 2014 2015 2016 2017 2018 V–D
Grand Slam
Australian Open Q1 2R 2R A A 1R 2–3
Roland-Garros A Q3 3R A 1R 2–2
Wimbledon A A 1R A 1R 0–2
US Open A Q2 1R A 1R 0–2
Vitórias–Derrotas 0–0 1–1 3–4 0–0 0–3 0–1 4–9

Vitórias sobre Top-10 por temporadas[editar | editar código-fonte]

Temporada 2013 2014 2015 2016 2017 2018 Total
Vitórias 0 0 0 0 1 1 2
# Jogador Rank Evento Superfície Rd Placar TK Rank
2017
1. Canadá Milos Raonic 6 Queen's Club, Londres, Reino Unido Grama 1R 7–6(7–5), 7–6(10–8) 698
2018
2. Suíça Roger Federer 1 Miami Open, Estados Unidos Duro 2R 3–6, 6–3, 7–6(7–4) 175

Referências

  1. Outlaw, Adrianna (2 de Dezembro de 2015). «Kokkinakis splits with long time coach». tennisnow.com. Consultado em 14 de Janeiro de 2016. 
  2. «Thanasi Kokkinakis». ATPWorldTour.com. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  3. «Player Profiles Thanasi Kokkinakis». Tennis Australia. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  4. «Junior Davis Cup team wins silver». 22 de Dezembro de 2014 
  5. TEN THINGS YOU MIGHT NOT KNOW ABOUT THANASI KOKKINAKIS
  6. «Nick Kyrgios delivers brutal sledge to Stan Wawrinka claiming Thanasi Kokkinakis slept with his girlfriend». Fox Sports Australia. 15 de Agosto de 2015. Consultado em 9 de Outubro de 2015. 
  7. Otto, Tyson (14 de Agosto de 2015). «The woman caught in the middle of tennis' public love triangle». News.com.au. Consultado em 13 de Outubro de 2015. 
  8. «Kyrgios and Kokkinakis claim doubles glory». Tennis Australia. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  9. Thanasi Kokkinakis ITF junior profile
  10. Schultz, Duane (4 de Janeiro de 2013). «Adelaide's Thanasi Kokkinakis enjoys time in Hopman Cup spotlight». The Advertiser. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  11. «Completed Matches». HopmanCup.com. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  12. «Double blow for rising teen tennis star Thanasi Kokkinakis». Daily Telegraph. 27 de Janeiro de 2013. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  13. «South Australian Thanasi Kokkinakis qualifies for Brisbane International». Courier Mail. 30 de Dezembro de 2013. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  14. «Lleyton Hewitt overcomes Thanasi Kokkinakis in all-Australian Brisbane International match». ABC News. 1 de Janeiro de 2014. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  15. «Eight Australians handed final wildcard entries into Australian Open main draw». ABC News. 8 de Janeiro de 2014. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  16. «SA teen Thanasi Kokkinakis battles through to win his first Australian Open match». Courier Mail. 14 de Janeiro de 2014. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  17. «Thanasi Kokkinakis finds a fair defeat from Rafael Nadal». The Sydney Morning Herald. 17 de Janeiro de 2014. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 
  18. «Kokkinakis lands wildcard». Brisbane International. 29 de dezembro de 2014. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  19. «Tomic tempers Kokkinakis threat». Brisbane International. 7 de janeiro de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  20. «Kokkinakis cruises past Benneteau». Brisbane International. 5 de janeiro de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  21. «Thanasi Kokkinakis amongst Australian Open wildcard recipients». The Guardian. 10 de janeiro de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  22. «Australian Open 2015 draw: Good news for local hopes». Sydney Morning Herald. 16 de janeiro de 2015. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  23. «BIGGEST MOVERS: MILESTONES FOR THE SPECIAL KS». www.tennis.com.au/. 12 de Maio de 2015. Consultado em 17 de Maio de 2015. 
  24. «BIGGEST MOVERS: MILESTONES FOR THE SPECIAL KS». www.tennis.com.au/. 12 de Maio de 2015. Consultado em 12 de Maio de 2015. 
  25. «Thanasi Kokkinakis on Nick Kyrgios sledge: 'He can't be doing that'». The Guardian. 17 de Agosto de 2015. Consultado em 21 de Setembro de 2015. 
  26. «Thanasi Kokkinakis in heated on-court row following Nick Kyrgios controversy». The Guardian. 16 de Agosto de 2015. Consultado em 21 de Setembro de 2015. 
  27. «Thanasi Kokkinakis rules himself out of Australian Open due to shoulder soreness». ABC News (Australian Broadcasting Corporation). 24 de Dezembro de 2015. Consultado em 24 de Dezembro de 2015. 
  28. «KOKKINAKIS TO MISS US OPEN». Tennis Australia. 25 de Agosto de 2016. Consultado em 25 de Agosto de 2016. 
  29. «Kokkinakis Storms Back To Stun Federer In Miami». 24 de março de 2018. Consultado em 26 de março de 2018. 
  30. «Nick Kyrgios, Thanasi Kokkinakis, Jordan Thompson in Australian Davis Cup squad to play France». ABC Australia. 21 de Janeiro de 2014. Consultado em 22 de Dezembro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]