The Aristocats

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2019). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
The Aristocats
Pôster original do filme.
No Brasil Aristogatas
Em Portugal Os Aristogatos
 Estados Unidos
1970 •  cor •  78 min 
Direção Wolfgang Reitherman
Produção Winston Hibler
Wolfgang Reitherman
Roteiro Ken Anderson
Larry Clemmons
Eric Cleworth
Vance Garry
Tom McGowan
Tom Rowe
Julius Svendsen
Frank Thomas
Ralph Wright
Baseado em The Aristocats, de
Tom McGowan e Tom Rowe
Elenco Phil Harris
Eva Gabor
Liz English
Gary Dubin
Dean Clark
Sterling Holloway
Roddy Maude-Roxby
Género animação
comédia musical
Música George Bruns
Richard Sherman
Robert Sherman
Georges Bizet (canções)
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Productions
Distribuição Buena Vista Distribution
Idioma inglês
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

The Aristocats (bra: Aristogatas[1]; prt: Os Aristogatos[2]) é um filme de animação estadunidense de 1970, do gênero comédia musical, dirigido por Wolfgang Reitherman para a Walt Disney Productions, com roteiro baseado em história de Tom McGowan e Tom Rowe.

Produzido em 1968, mas lançado nos cinemas dos Estados Unidos em 11 de dezembro de 1970[carece de fontes?], The Aristocats é o 20.º filme de animação dos estúdios Disney[carece de fontes?], sendo a última produção aprovada pelo próprio Disney[carece de fontes?] e a primeira realizada depois de sua morte[carece de fontes?], em 1966.

The Aristocats mostra uma família de gatos da alta sociedade francesa que, com a ajuda de um gato de rua e companhia, tentam encontrar o caminho de casa depois de terem sido sequestrados pelo mordomo da dona.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O enredo retrata a história de uma simpática família de gatos, da qual fazem parte a mãe, a fina e bem-educada Duquesa, e seus três filhos: o aspirante a pintor Toulouse, o pianista e futuro maestro Berlioz, sempre com sua gravatinha borboleta, e a romântica cantora Marie, aos quais madame Adelaide Bonfamille, uma milionária francesa excêntrica, pretende deixar toda a sua fortuna.

Porém, o malvado mordomo chamado Edgar Baltazar abandona os gatos no interior do país para se tornar o beneficiário de toda a herança e perdidos, os gatos encontram um esperto felino de rua Thomas O'malley e seus amigos, que com eles regressam ao lar e confrontam o mordomo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Phil Harris como Thomas O'Malley
  • Eva Gabor como Duquesa
  • Robie Lester como Duquesa (Canções)
  • Gary Dubin como Toulouse
  • Liz English como Marie
  • Dean Clark como Berlioz
  • Roddy Maude-Roxby como Edgar
  • Sterling Holloway como Roquefort
  • Scatman Crothers como Gato Pilantra
  • Paul Winchell como Shun Gon
  • Lord Tim Hudson como Gato do Ritmo
  • Vito Scotti como Peppo
  • Thurl Ravenscroft como Billy Baixo
  • Pat Buttram como Napoleon
  • George Lindsey como Lafayette
  • Hermione Baddeley como Madame Adelaide Bonfamille
  • Charles Lane como Georges Hautecourt
  • Nancy Kulp como Frou-Frou
  • Monica Evans como Abigail Gabble
  • Carole Shelley como Amelia Gabble
  • Bill Thompson como Tio Waldo
  • Maurice Chevalier como Cantor da abertura

Dublagem do Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Thomas O'Malley - Ênio Santos
  • Duquesa - Ruth Schelske
  • Duquesa - Dóris Monteiro (1 canção)
  • Toulouse - Antonieta Matos
  • Marie - Eleonora Prado
  • Berlioz - Paulo Scarpallo
  • Edgar - Milton Luís
  • Roquefort - Cleonir dos Santos
  • Gato Pilantra - Monsueto Menezes
  • Shun Gon / Gato do Ritmo / Peppo / Billy Baixo - MPB-4
  • Napoleon / Tio Waldo - Waldir Fiori
  • Lafayette - Orlando Drummond
  • Madame Adelaide Bonfamille - Lourdes Mayer
  • Georges Hautecourt - Magalhães Graça
  • Frou-Frou - Neyda Rodrigues
  • Amelia Gabble - Selma Lopes
  • Abigail Gabble - Therezinha Marçal

Produção[editar | editar código-fonte]

O longa foi o último filme aprovado por Walt Disney, e o primeiro a ser realizado depois de sua morte em 1966. O filme levou quatro anos para ser produzido, com um custo de produção de $4,000,000. Cinco dos legendários Nove Anciões da Disney trabalharam no longa.[3]

Críticas[editar | editar código-fonte]

Baseado em 18 críticas, o filme possui aprovação de 67% no site especializado Rotten Tomatoes.[4][5]

Sequência[editar | editar código-fonte]

The Aristocats II deveria ser a sequência do longa original e seria lançada diretamente em vídeo. O lançamento estava marcado para 2007, mas a produção foi cancelada no início do ano de 2006 depois da Disney adquirir a Pixar.[6]

Referências

  1. «Aristogatas». Brasil: CinePlayers. Consultado em 10 de março de 2019 
  2. «Os Aristogatos». Portugal: SapoMag. Consultado em 10 de março de 2019 
  3. «The Aristocats at the Disney Archives». Consultado em 10 de setembro de 2011. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2008 
  4. The Aristocats at Roten Tomatoes
  5. User's reviews at Rotten Tomatoes
  6. «An archive of deleted movies, which includes "The Aristocats II"». Consultado em 10 de setembro de 2011. Arquivado do original em 30 de setembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
The Jungle Book
Lista de filmes de animação da Disney
1970
Sucedido por
Robin Hood