The Awful Truth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Awful Truth
Com a verdade me enganas (PT)
Cupido é moleque teimoso (BR)
 Estados Unidos
1937 •  P&B •  91 min 
Direção Leo McCarey
Roteiro Viña Delmar
Elenco Irene Dunne
Cary Grant
Ralph Bellamy
Género comédia
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The AwfuI Truth (Cupido é moleque teimoso (título no Brasil) ou Com a verdade me enganas (título em Portugal)) é um filme de comédia dos Estados Unidos de 1937, realizado por Leo McCarey. Ótima comédia social baseada em peça teatral de 1922 de Arthur Richman, com Cary Grant e Irene Dunne interpretando um casal que se divorcia. Foi o primeiro de dois filmes que Grant trabalhou com Ralph Bellamy (o outro foi His Girl Friday de 1940) e o primeiro dos três filmes que o ator apareceu com Irene Dunne: os outros foram My Favorite Wife (1940) e Penny Serenade (1941).

Em 1996, The Awful Truth foi selecionado para preservação pelo National Film Registry dos Estados Unidos, pela sua importância "cultural, histórica ou estética".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Jerry Warriner mente para a esposa Lucy dizendo ter viajado por duas semanas para a Flórida mas quando volta de surpresa, ele se irrita ao descobrir que ela não passara a noite em casa, alegando que ficara num hotel com o professor de canto em razão do carro ter quebrado. Os dois discutem quando ela descobre a mentira de Jerry e resolvem se divorciar. O juiz avisa que terão 90 dias para anularem o divórcio. Jerry continua visitando Lucy pois ela ficara com a guarda de seu cachorro, Senhor Smith, e fica contrariado quando ela começa a namorar o fazendeiro Dan Leeson. Além disso, o professor de canto continua a provocar ciumes nele até que Jerry se envolve com a aristocrática Barbara Vance. Lucy desta vez é quem fica contrariada e resolve atrapalhar o namoro de Jerry.

Produção[editar | editar código-fonte]

The Awful Truth esteve em produção entre 21 de junho e 17 de agosto de 1937 [1] . Grant lutou para sair do filme enquanto filmava, mesmo McCarey parecendo improvisar enquanto avançava, e queria trocar de papeis com Ralph Bellamy. Apesar dos ressentimentos, isso não impediu que o diretor e o ator voltassem a trabalhar juntos em My Favorite Wife (1940), Once Upon a Honeymoon (1942) e An Affair to Remember (1957).

The Awful Truth marcou efetivamente a primeira vez em que a persona brilhante para a comédia de Cary Grant apareceu no cinema e que ele a repetiria em quase todos seus filmes subsequentes, levando sua carreira para o auge do sucesso e da fama mundial. O escritor/diretor Peter Bogdanovich notou que, após esse filme, quando o ator brilhou para a comédia (em tradução aproximada), "existiu Cary Grant e todos os outros". McCarey foi altamente creditado por ter liberado essa persona cômica do autor, inclusive porque os dois homens compartilhavam de semelhança física além de similaridades no nome.

O filme foi um dos que o filósofo Stanley Cavell chamou de "comédias de recasamento", quando um casal que fora casado, ou em vias de se divorciar, etc., redescobrem que estão apaixonados um pelo outro, e voltam a se comprometer com o casamento. Outros exemplos são The Philadelphia Story, His Girl Friday e My Favorite Wife, todos lançados em 1940 e todos estrelados por Grant, além da peça teatral de Noël Coward, adaptada para o filme Private Lives. A ideia original para esse tipo de comédia é atribuída a Shakespeare que escreveu Muito Barulho por Nada. Muito dos diálogos acelerados (screwball comedies) foram baseados na satisfação do público com humorismo dinâmico de pessoas que são claramente mais espertas que convenientes.

Prêmios e homenagens[editar | editar código-fonte]

  • Film Daily indicou The Awful Truth como um dos dez melhores filmes de 1937 [2] .

Em 2000, o American Film Institute reconheceu o filme como o 68º melhor de uma lista de 100 melhores comédias do século, e em 2002 como 77º.

Óscar[editar | editar código-fonte]

Venceu
  • Melhor diretor - Leo McCarey
Indicações
  • Melhor filme - Columbia
  • Melhor atriz - Irene Dunne
  • Melhor coadjuvante - Ralph Bellamy
  • Melhor roteiro adaptado - Viña Delmar

Referências

  1. TCM [1]
  2. TCM Notes
Outros
  • Os Melhores Filmes de Todos os Tempos, de Alan Smithee, 1995

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o