The Best Years of Our Lives

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Best Years of Our Lives
Os Melhores Anos da Nossa Vida[1], ou
Os Melhores Anos das Nossas Vidas[2]
 (PT)
Os Melhores Anos de Nossas Vidas[3][4] (BR)
 Estados Unidos
1946 •  p&b •  172 min 
Direção William Wyler
Produção Samuel Goldwyn
Roteiro Robert E. Sherwood (roteiro)
MacKinlay Kantor (romance)
Elenco Myrna Loy
Fredric March
Dana Andrews
Harold Russell
Teresa Wright
Gênero drama guerra
Música Hugo Friedhofer
Emil Newman
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Best Years of Our Lives é um filme norte-americano de 1946, do gênero drama de guerra, dirigido por William Wyler. O produtor Samuel Goldwyn se inspirou para a realização do filme após ler um artigo na revista Time de 7 de agosto de 1944, sobre as dificuldades para se readaptarem à vida civil, enfrentadas por veteranos que retornavam ao lar com o término da Guerra. Ele contratou o ex-correspondente de guerra MacKinlay Kantor para escrever o roteiro. O trabalho foi primeiramente publicado como romance, Glory for Me, escrito em verso branco [5] Robert Sherwood adaptou o texto para roteiro.[5]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Outros

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Após a Segunda Guerra Mundial, Fred Derry, Homer Parrish e Al Stephenson se encontram num voo em avião militar para Boone City (cidade fictícia). Fred é um condecorado capitão da Força Aérea, Homer é um marinheiro que perdeu as duas mãos após seu navio ser atacado e que foram substituídas por próteses mecânicas de duplo gancho e Al serviu na Infantaria do Exército como sargento de pelotão no Pacífico.

Na vida civil, Al é banqueiro que mora num apartamento confortável com a esposa Milly e os filhos adultos Peggy e Rob. Ele volta ao antigo emprego e passa a ser o responsável pelo departamento de empréstimos direcionados a veteranos como ele. Já Fred não queria voltar a ser balconista de loja mas não consegue melhor colocação e acaba aceitando. Ele se casara com Marie vinte dias antes de partir para a Guerra e fica decepcionado quando sabe que a esposa trabalhou em bares noturnos enquanto esteve fora. Ao mesmo tempo, se sente atraído por Peggy, filha de Al.

Homer era um ex-jogador de futebol americano e estava noivo de sua vizinha, Wilma. Apesar da moça continuar gostando dele e aceitando se casar, Homer reluta em assumir o compromisso temendo que ela na verde sinta apenas piedade por ele.

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o


Oscar 1947 (EUA)

BAFTA 1948 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor filme de qualquer origem.

Prêmio Bodil 1948 (Dinamarca)

  • Venceu na categoria de melhor filme americano.

Globo de Ouro 1947 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhor filme - drama.
  • Harold Russell recebeu um prêmio especial por melhor atuação não profissional.
Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Os Melhores Anos da Nossa Vida (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. Os Melhores Anos das Nossas Vidas no SapoMag (Portugal)
  3. Os Melhores Anos de Nossas Vidas no CinePlayers (Brasil)
  4. Os Melhores Anos de Nossas Vidas (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  5. a b Levy, Emmanuel. "Review: 'The Best Years of Our Lives' (1946)." emanuellevy.com, 4 de maio de 2010. Recuperado em 20 de novembro de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.