The Gathering (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Gathering
The Gathering January 2010 Budapest.jpg
The Gathering em 2010.
Informação geral
Origem Oss
País  Países Baixos
Gênero(s) No começo:
Doom metal
Gothic metal
Death/doom metal

Atualmente:
Rock progressivo
Rock alternativo
Trip rock
Shoegaze
Período em atividade 1989 - atualmente
Gravadora(s) Century Media
Psychonaut Records
Foundation 2000
Hammerheart Records
Sanctuary Records
The End Records
Integrantes René Rutten
Marjolein Kooijman
Hans Rutten
Frank Boeijen
Hugo Prinsen Geerligs
Ex-integrantes Anneke van Giersbergen
Niels Duffhuës
Jelmer Wiersma
Martine van Loon
Bart Smits
Marike Groot
Página oficial www.gathering.nl

The Gathering é uma banda holandesa de Gothic Metal/Doom Metal formada em 1989.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1989 os irmãos René Rutten e Hans Rutten juntaram-se a Bart Smits para formar uma banda. Mais tarde a formação ficou completa com a entrada de Hugo Prinsen Geerligs, Jelmer Wiersma e Frank Boeijen.[1]

Em 1990 lançaram a primeira demo An Imaginary Symphony, no estilo Death/Doom Metal, com guturais feitos por Bart Smits. Esta demo alcançou algum sucesso e no início do ano seguinte a banda já abria vários concertos. Neste ano, em Abril, a banda apresenta a sua segunda demo rehearsal, chamada Moonlight Archer. A banda tornou-se relativamente conhecida e começou a actuar com bandas como Samael, Morbid Angel e Death. Em 1992 a banda lançou o primeiro álbum, Always..., gravado pela editora Fundation 2000. Os vocais eram feitos por Bart Smits e Marike Groot, que juntou-se á banda dando um som atmosférico às canções onde participava.

Em 1993 Bart Smits e Marike Groot saíram da banda por divergências musicais. O segundo álbum, Almost a Dance, é lançado nesse ano, com Niels Duffhuës e Martine van Loon nos vocais. O álbum é um pouco diferente do primeiro, visto que já não conta com elementos do Death Metal, como os guturais.

Em 1995 é lançado o terceiro álbum, o primeiro com Anneke van Giersbergen nos vocais.[2] Este álbum, Mandylion, foi gravado pela editora Century Media e foi o que mais sucesso trouxe á banda. No ano seguinte a banda faz uma digressão pela Bélgica, Luxemburgo, Suíça e Alemanha. Mal terminaram, a banda entrou em estúdio, e logo em 97 saiu o álbum Nighttime Birds.

Em 1998 o guitarrista Jelmer Wiersma abandona a banda, talvez porque o quinto álbum da banda, How to Measure a Planet?, abandona o Doom Metal e torna-se mais leve, atmosférico e melódico. Em 99 a banda faz uma extensa tour pelos E.U.A, México e Reino Unido. Nesse ano a banda trocou a Century Media pela sua própria editora, Psychonaut Records.

Em 2000 a banda apresenta um novo trabalho If… Then… Else, que segue o mesmo estilo que o álbum anterior.

Em 2001 a banda lança Downfall - The Early Years, que contém algumas músicas de 1990 e 1991. De seguida a banda parte em digressão pelo México.

Em 2002 a banda depara-se com alguns problemas: a editora Century Media lança o DVD In Motion, sem permissão da banda. De modo a ultrapassar a situação, a banda lança o EP Black Light District. Completamente diferente dos álbuns anteriores, este EP contém influências de alternative rock, como resultado de uma evolução natural.

Depois de dois anos a trabalhar num novo trabalho, aparece o álbum Souvenirs, produzido por Zlaya Hadzich. Durante esse ano a banda parte em digressão pela Europa e América. Estes concertos são gravados e lançados em CD.

Em Novembro de 2005 é apresentada uma nova baixista, Marjolein Kooijman, que substitui Hugo Prinsen Geerligs. Marjolein Kooijman toca pela primeira vez em público em Fevereiro. O ano é passado em tour, que dá origem ao DVD A Sound Relief, que ganha um Edison Music Award.

Em 2006 é lançado o álbum Home, com sonoridade etérea e em grande parte sintetizada. Anneke van Giersbergen ganha um Devil Award, na categoria de melhor cantora.

Em 2007 Anneke van Giersbergen deixa a banda para se dedicar a um novo projeto chamado Agua de Annique. Apesar de rumores a respeito de uma possível volta aos vocais masculinos dos primeiros trabalhos, a cantora Silje Wergerland é escalada para o posto. Em 2009 é lançado o álbum The West Pole, iniciando uma nova fase na história da banda.

Em 2012, é lançado o CD Disclosure.

Em 2013 foi lançado o EP Afterwords, um album com novas interpretações e desconstruções de músicas do album Disclosure. Esse album tem a participação especial de Bart Smith, primeiro vocalista do The gathering na faixa título.

Em 2014 Marjolein anuncia sua saida da banda, e os membros restantes anunciam uma pausa nas atividades da banda. Em Junho foi anunciado um show especial de 25 anos da banda chamado "The Gathering: 25 Years of Diving into the Unknown - Special Anniversary Show" na qual terá a participação de todos os ex membros da banda (Anneke van Giersbergen, Marjolein Kooijman, Hugo Prinsen Geerligs, Niels Duffhuës ,Jelmer Wiersma ,Martine van Loon, Bart Smits e Marike Groot).[3]

Membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

DVDs[editar | editar código-fonte]

Videografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. spectrumgothic.com.br. «Biografia The Gathering». Consultado em 20 de outubro de 2019 
  2. Rock Brigade. «The Gathering anuncia apresentação em Curitiba». Consultado em 20 de outubro de 2019 
  3. Blabbermouth (11 de novembro de 2014). «Past And Present Members Of THE GATHERING Perform At Special 25th-Anniversary Concert». Consultado em 20 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]