The Heart Is a Lonely Hunter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Cinema.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde maio de 2014.
The Heart Is a Lonely Hunter
Por Que Tem que Ser Assim? (BRA)
 Estados Unidos
1968 •  123 min 
Direção Robert Ellis Miller
Produção Marc Merson
Thomas C. Ryan
Produção executiva Joel Freeman
Roteiro Thomas C. Ryan
Carson McCullers (romance)
Elenco Alan Arkin
Sondra Locke
Laurinda Barrett
Gênero drama
Música Dave Grusin
Direção de fotografia James Wong Howe
Direção de arte LeRoy Deane
Figurino Albert Wolsky
Edição John F. Burnett
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Distribuição Warner Bros.
Lançamento Estados Unidos 31 de julho de 1968
Idioma inglês
Orçamento US$2,000,000[1]
Receita US$5,900,000 (EUA)[1]
Página no IMDb (em inglês)

The Heart Is a Lonely Hunter (bra: Por Que Tem que Ser Assim? ) é um filme norte-americano de 1968, do gênero drama, dirigido por Robert Ellis Miller e estrelado por Alan Arkin e Sondra Locke.

Produção[editar | editar código-fonte]

Capa da primeira edição de The Heart Is a Lonely Hunter, de Carson McCullers, que deu origem ao filme. O segundo romance da autora, Reflections in a Golden Eye (1941), também foi adaptado para o cinema (em 1967), com Marlon Brando e Elizabeth Taylor nos papéis principais e John Huston na direção.

O roteiro é baseado no romance homônimo de Carson McCullers, de 1940, o primeiro da autora. Todavia, enquanto o livro é ambientado na Grande Depressão, o filme coloca os personagens na década de 1960.

Alan Arkin, no papel de um surdo, foi indicado ao Oscar da Academia, que manteve, assim, a tradição de distinguir atores que interpretam pessoas com algum tipo de deficiência.[2] A outra indicação recebida pelo filme foi para Sondra Locke, que fazia sua estreia no cinema. Ambos foram indicados, ainda, aos Prêmios Globo de Ouro.

Além de Sondra, o filme marcou a estreia também de Stacy Keach, que ficaria conhecido principalmente pelo papel-título da telessérie Mike Hammer (1984-1987).

O filme é o ponto alto da carreira do diretor Robert Ellis Miller,[3] que, após vários fracassos, passou a dedicar-se quase que exclusivamente a telefilmes.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

John Singer, um surdo também incapaz da fala, aluga um quarto na casa dos Kelly, onde faz uma difícil amizade com Mick, adolescente cheia dos problemas típicos da idade. John também procura ajudar as pessoas com quem interage, como o amigo grego Antonapoulos, surdo e deficiente mental, o alcoólatra Blount, o doutor Copeland, que está morrendo de câncer, e Portia, filha de Copeland, que possui educação superior mas trabalha como empregada doméstica e é casada com um boia-fria.

Principais premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Ator (Alan Arkin)
Melhor Atriz Coadjuvante (Sondra Locke)
Indicado
Indicado
Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood Golden Globe Melhor Filme Dramático
Melhor Ator em Filme Dramático (Alan Arkin)
Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema (Sondra Locke)
Revelação do Ano - Atriz (Sondra Locke)
Indicado
Indicado
Indicado
Indicado
New York Film Critics Circle Awards NYFCC Melhor Ator (Alan Arkin) Vencedor
Writers Guild of America WGA Award Melhor Roteiro - Drama Indicado
Motion Picture Exhibitor Laurel Awards Melhor Ator Dramático (Alan Arkin)
Melhor Atriz Coadjuvante (Sondra Locke)
Revelação Feminina (Sondra Locke)
Melhor Fotografia
Segundo lugar
Segundo lugar
Indicado
Vencedor

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Alan Arkin John Singer
Sondra Locke Mick Kelly
Laurinda Barrett Senhora Kelly
Stacy Keach Blount
Chuck McCann Spiros Antonapoulos
Biff McGuire Senhor Kelly
Percy Rodrigues Doutor Copeland
Cicely Tyson Portia Copeland
Jackie Marlowe Bubber
Johnny Popwell Willie
Wayne Smith Harry
Peter Mamakos Spirmonedes
John O'Leary Beaudine
Hubert Harper Brannon
Sherri Vise Delores
Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. a b «Por Que Tem de Ser Assim?». IMDB. Consultado em 22 de maio de 2014 
  2. ARMSTRONG, Derek. «The Heart Is a Lonely Hunter». AllMovie. Consultado em 23 de maio de 2014 
  3. QUINLAN, David, The Illustrated Guide to Film Directors, Londres: Batsford, 1983 (em inglês)
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.