The Killer Inside Me

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
The Killer Inside Me
No Brasil O Assassino em Mim
 Estados Unidos ·  Suécia ·
 Reino Unido ·  Canadá
2010 •  cor •  109 min 
Direção Michael Winterbottom
Produção Bradford L. Schlei
Baseado em Killer Inside Me de Jim Thompson
Gênero filme de drama
filme de suspense
filme policial
Música Melissa Parmenter e Joel Cadbury
Cinematografia Marcel Zyskind
Edição Michael Winterbottom
Companhia(s) produtora(s) Revolution Films
Hero Entertainment
Indion Entertainment Group
Distribuição
Lançamento Estados Unidos 24 de janeiro de 2010 (Festival Sundance de Cinema)
Estados Unidos 18 de junho de 2010
 Brasil 25 de setembro de 2010 (Rio de Janeiro International Film Festival)
Brasil 18 de maio de 2011 (direto em DVD)
Idioma inglês
Orçamento US$ 13 milhões
Receita US$ 3 977 192[2]

The Killer Inside Me (bra: O Assassino em Mim[3][4]) é um filme sueco-britano-canado-estadunidense[4] de 2010, dos gêneros drama, policial e suspense, dirigido por Michael Winterbottom, baseado no romance homônimo de Jim Thompson.[5] No lançamento o filme foi criticado por sua representação gráfica da violência direcionada para as mulheres.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Após se encontrar com uma prostituta, um homem da lei do Texas tem suas tendências homicidas trazidas à tona.[6]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

No agregador de críticas dos Estados Unidos Rotten Tomatoes, na pontuação onde a equipe do site categoriza as opiniões da grande mídia e da mídia independente apenas como positivas ou negativas, o filme tem um índice de aprovação de 55% calculado com base em 129 comentários dos críticos. Por comparação, com as mesmas opiniões sendo calculadas usando uma média aritmética ponderada, a nota alcançada é 5.70/10 que é seguida do consenso: "The Killer Inside Me é elegante e lindamente filmado, mas a distância de Michael Winterbottom de seus personagens rouba este filme muitas vezes brutalmente violento de um contexto emocional crucial".[6]

Em outro agregador de críticas também dos Estados Unidos, o Metacritic, que calcula as notas usando somente uma média aritmética ponderada de críticos que escrevem em maioria apenas para a grande mídia, o filme tem 33 avaliações da imprensa anexadas no site e uma pontuação de 52 entre 100, com a indicação de "revisões mistas ou neutras". [7]

Winterbottom, participando da estreia mundial do filme no Festival de Cinema de Sundance , recebeu uma crítica de um membro do público antes que os créditos terminassem: "Eu não entendo como Sundance pode reservar este filme! Como você se atreve? Como se atreve Sundance?"[8]

Rachel Cooke do The Observer, depois de descrever uma cena "doentiamente prolongada" do filme em que Joyce é espancada por Lou, disse: "Eu estava tão enjoada que tive que ficar do lado de fora. Achei que poderia desmaiar"; ela observa que várias das cenas de violência são "tão longas e horrivelmente gráficas" e aponta que "ao se deter apenas na violência feita às mulheres - em contraste, um personagem masculino morre fora da câmera - acho que ele arruinou seu próprio filme, desviando a atenção do público tanto de seu requintado humor noir quanto da performance hipnotizante de Affleck. A violência é uma mancha sangrenta em uma tela bonita."[9]

Stephen Dalton, revendo o filme para o The Times após o encerramento do Festival de Cinema de Berlim , reconheceu a controvérsia sobre a representação da violência: "Embora as vítimas de Ford incluam homens e mulheres, são seus ataques selvagens e contínuos a personagens femininas que tornaram The Killer Inside Me controverso. Winterbottom mostra esses ataques em detalhes inabaláveis, uma escolha que alguns consideram desnecessária e exploratória. Para ser justo, a violência é usada com parcimônia, o que só torna o estômago mais revirado. E comparado aos recentes banhos de sangue dos irmãos Tarantino ou Coen , isso é uma coisa contida. Os críticos do filme, eu suspeito, cometeram o erro clássico de confundir conteúdo com intenção."[10]

Referências

  1. O Assassino em Mim no AdoroCinema
  2. «The Killer Inside Me» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 13 de abril de 2015 
  3. O Assassino em Mim no AdoroCinema
  4. a b «O Assassino em Mim». Brasil: CinePlayers. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  5. «IFC gets 'Killer' instinct at Sundance - Controversial Winter bottom film finds U.S. home» (em inglês). Variety. Consultado em 13 de abril de 2015 
  6. a b «"The Killer Inside Me Movie Reviews, Pictures"». Rotten Tomatoes (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2022 
  7. ««lThe Killer Inside Me». Metacritic (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2022 
  8. «Michael Winterbottom on The Killer Inside Me». The Guardian (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2022 
  9. «Michael Winterbottom on The Killer Inside Me». The Observer. Consultado em 29 de junho de 2022 
  10. «The Killer Inside Me, Berlin Film Festival». The Times. Consultado em 29 de junho de 2022