The Knife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para o álbum de Goldfinger, ver The Knife (álbum).
The Knife
The Knife no festival Sónar em 2006
The Knife no festival Sónar em 2006
Informação geral
País  Suécia
Gênero(s) Música eletrônica, indie, synthpop
Período em atividade 1999 - atualmente
Gravadora(s) Rabid Records, Brille Records, Mute Records
Integrantes Karin Dreijer Andersson, Olof Dreijer
Página oficial www.theknife.net

The Knife é um duo sueco de música eletrónica, composto pelos irmãos Karin e Olof Dreijer.

A dupla, que também é proprietária da editora Rabid Records, foi formada em 1999 e lançou quatro discos desde então. Avessos ao mundo do show business mundial, raramente dão entrevistas ou permitem ser fotografados. Até o lançamento de seu último disco, Silent Shout, o duo tampouco realizava concertos ao vivo[1].

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 2003, o disco Deep Cuts ganhou o Grammy sueco de melhor grupo pop, mas os membros do duo boicotaram o prémio, enviando no seu lugar duas mulheres vestidas de gorila (Guerrilla Girls), em protesto contra o domínio masculino no meio musical e nas editoras.

Em 2006 a banda volta a vencer grammys suecos graças a Silent Shout, desta vez os seis para os quais estava nomeada[2], cimentando a sua carreira no seu país natal. É com este álbum que a banda conhece um sucesso mundial e dá a primeira digressão passando por vários países europeus, pelo Canadá e pelos Estados Unidos da América.

Em 2009 The Knife compôs o libretto e a música para a ópera Tomorrow, in a Year, produzida pela empresa dinamarquesa Hotel ProForma, tendo já recebido várias críticas muito positivas, em Março de 2010 é lançado a banda sonora da mesma ópera, em parceria com Mt Sims e Planningtorock. Uma música (Colouring of Pigeons) é aliás proposta gratuitamente para download no site oficial da banda. A ópera é totalmente inspirada no trabalho A Origem das Espécies do naturalista Charles Darwin[3]. Sobre Tomorrow, in a Year, Olof Dreijer declarou:

Música e vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

A música dos The Knife é marcada pelos elementos eletrónicos, quase não havendo presença de instrumento acústico. Mesmo as vozes da vocalista, Karin Dreijer, muitas vezes aparece tratada e distorcida. As batidas contêm ainda fortes traços da música eletrônica dos anos 1980, nas quais se ouvem sintetizadores, guitarras distorcidas e outros instrumentos pouco usuais. O som do duo tem sido com uma certa freqüência comparadas às canções de Kraftwerk.
De acordo com os preceitos dos irmãos Dreijer, nos videoclipes da banda quase não há a presença de pessoas reais. Com algumas importantes excepções, tais como os clipes de Pass This On, You Take My Breath Away e Marble House, a identidade visual do duo manifesta-se por meio de animações com elementos retro e diversos outros tipos de linguagem eletrónica.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • The Knife (2001)
  • Deep Cuts (2003)
  • Hannah med H - Banda Sonora (2003)
  • Silent Shout (2006)
  • Tomorrow, In a Year (2010)
  • Shaking The Habitual (2013)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Heather Phares. «allmusic ((( The Knife > Biography )))». Consultado em 7 de Fevereiro de 2010 
  2. Sveriges Radio International. «The Knife Wins Six Swedish Grammy Awards». 31 de Janeiro de 2007. Consultado em 7 de Fevereiro e 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. William Goodman. «LISTEN: The Knife's Darwin-Inspired Album». 28 de Janeiro de 2010. Consultado em 7 de Fevereiro de 2010 
  4. Luke Slater (6 de Janeiro e 2010). «Drowned: In SoundThe Knife return with album in 2010, make available free download». Consultado em 7 de Fevereiro e 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)