The Man Who Killed Don Quixote

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filme
Este artigo ou seção contém informações sobre um filme cujo lançamento ainda não ocorreu, podendo sofrer alterações substanciais assim que informações se tornarem disponíveis. Por favor, evite fazer especulações sobre o artigo, lembrando-se sempre de citar as suas fontes de publicação junto com as informações.
The Man Who Killed Don Quixote
Cartaz promocional do filme.
 Reino Unido
Flag of Spain.svg Espanha
 França
 Portugal
 Bélgica

cor •  
Realização Terry Gilliam
Produção Gerardo Herrero
Mariela Besuievsky
Amy Gilliam
Argumento Tony Grisoni
Terry Gilliam
Baseado em Dom Quixote de Miguel de Cervantes
Género Aventura, comédia e fantasia
Música Roque Baños
Cinematografia Nicola Pecorini
Edição Lesley Walker
Teresa Font
Companhia(s) produtora(s) Recorded Picture Company
Eurimages
Movistar
Televisión Española
Proximus TV
Tornasol Films
Kinology
Entre Chien et Loup
Alacran Pictures
Wallimage
Ukbar Filmes
Distribuição Amazon Studios (Estados Unidos)
NOS Audiovisuais (Portugal)[1]
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Man Who Killed Don Quixote é um futuro filme dos géneros aventura, comédia e fantasia, realizado e escrito por Terry Gilliam e Tony Grisoni, com base no romance Dom Quixote do autor espanhol Miguel de Cervantes. O filme é amplamente reconhecido como um dos mais infames exemplos de produção parada na história do cinema, após oito tentativas malsucedidas de Terry Gilliam para realizar o filme num período de dezanove anos.[2][3][4][5][6]

A pré-produção do filme teve início em 1998, com um orçamento de trinta e dois milhões de dólares, e o elenco contava com Jean Rochefort como Quixote, Johnny Depp como Toby Grisoni e Vanessa Paradis como a protagonista. As filmagens iniciaram-se em Navarra no ano de 2000, mas a produção acabou sendo suspensa por causa de numerosas dificuldades, como o local de filmagem, o equipamento destruído pelas inundações, a saída de Jean Rochefort do projeto devido a uma doença, os problemas com a empresa de seguros para a produção e outras dificuldades financeiras que fizeram com que o filme fosse cancelado. A produção original foi o tema do documentário Lost in La Mancha, lançado em 2002. Terry Gilliam tentou relançar o projeto entre 2005 e 2015, que incluía os atores Robert Duvall, Michael Palin e John Hurt para o papel de Quixote, e Johnny Depp, Ewan McGregor e Jack O'Connell para o papel de Toby Grisoni, mas foi cancelado por falta de fundos. O ator Johnny Depp saiu definitivamente do projeto devido à sua agenda sobrecarregada, e o ator John Hurt viu-se obrigado a abandonar o filme, ao ser diagnosticado com cancro.[7][8][9]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Produção original cancelada (1998–2000)[editar | editar código-fonte]

Seleção de elenco[editar | editar código-fonte]

Terry Gilliam viu que o seu projeto pessoal adaptado de Dom Quixote incorporava muitos dos temas que atravessavam o seu próprio trabalho, como o indivíduo contra a sociedade e o conceito de sanidade. Quixote que seria um dos maiores filmes do continente europeu com um orçamento de trinta e dois milhões de dólares, teve o valor reduzido do orçamento original de quarenta milhões de dólares. O filme foi produzido sem o financiamento dos Estados Unidos.

O ator Johnny Depp foi contactado para interpretar o publicitário Toby Grisoni,[14] mas por causa do seu horário sobrecarregado não pode se juntar à produção. Durante a promoção do filme Inimigos Públicos, Johnny Depp declarou:

[Gilliam e eu] conservamos sobre isso. Para ser franco, sobre Terry... Eu o adoro, e faria o possível por ele. Mas com Quixote... o meu cartão de dança está sobrecarregado para os próximos dois anos. Então odiaria ter de colocá-lo numa posição ou pedir para estar numa posição onde ele teria que esperar por mim. Isso seria errado. Mas também sinto que conseguimos chegar lá e tentamos algo, ou qualquer coisa do género. Os elementos e tudo que se passou connosco foram documentados no filme Lost in La Mancha. Então não sei se seria certo eu regressar ao projeto e também não sei se seria certo para Terry Gilliam, mas se ele quiser...[15]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Ao encontrar materiais de referência de Miguel de Cervantes, Terry Gilliam e Tony Grisoni decidiram criar a sua própria versão da história de Quixote, incluindo uma mudança importante que foi inspirada no romance A Connecticut Yankee in King Arthur's Court do escritor estado-unidense Mark Twain. A personagem Sancho Pança que apareceria no filme, foi substituída por Toby Grisoni, um publicitário do século XXI que viaja no tempo. O filme foi rodado em Espanha e em toda a Europa. Jean Rochefort foi escolhido para interpretar Dom Quixote, tendo passado sete meses a aprender a língua inglesa para poder atuar no filme. Johnny Depp foi escolhido para interpretar Toby Grisoni, e Vanessa Paradis foi selecionada para o papel da protagonista amada por Toby Grisoni. Os atores Miranda Richardson, Christopher Eccleston, Bill Paterson, Rossy de Palma, Jonathan Pryce, Ian Holm, Eva Basteiro-Bertoli, Peter Vaughan e Sally Phillips também foram integrados ao elenco do filme.[16]

Rodagem e cancelamento[editar | editar código-fonte]

As gravações iniciaram-se em setembro de 2000, com Nicola Pecorini sendo o diretor de fotografia. O primeiro local da rodagem foi o parque natural semidesértico e base aérea das Bardenas Reales em Navarra. A gravação sonora foi interrompida pelos aviões de caça que voavam sobre o sítio repetidamente, e posteriormente algumas cenas do filme tiveram de ser dobradas durante a pós-produção. No segundo dia da rodagem, ocorreu uma inundação súbita que arrastou os equipamentos e mudou a cor dos penhascos áridos, tornando a rodagem anterior inutilizável. Em Paris, Jean Rochefort foi diagnosticado com hérnia de disco, e teve que cancelar as filmagens. Durante vários dias, a equipa tentou filmar as cenas que não envolviam Jean Rochefort, incluindo uma cena com Johnny Depp no Mosteiro de Pedra, mas com o passar do tempo, o ator Jean Rochefort não foi capaz de retornar à produção. Terry Gilliam considerou isto uma ferida fatal para o seu projeto, e passou dois anos realizando um processo de escolha dos atores para o papel de Dom Quixote. A produção foi cancelada em novembro de 2000, e parte dela foi incluída no documentário de 2002, Lost in La Mancha, que relata as tentativas da produção do filme.

Tentativas posteriores (2005–16)[editar | editar código-fonte]

Após a produção ser cancelada, um pedido de seguro foi arquivado em nome dos investidores do filme. Foram pagos quinze milhões de dólares, e os direitos do argumento foram transferidos para as companhias de seguro. Após Terry Gilliam trabalhar com o produtor britânico Jeremy Thomas no filme Contraponto, foi anunciado que Jeremy Thomas estava interessado em reativar o projeto. Em 2005, Terry Gilliam manifestou o seu interesse em selecionar o ator Gérard Depardieu para o papel de Dom Quixote.[17]

Em julho de 2006, após quase seis anos de legalidades entre os produtores franceses e as seguradoras alemãs, a questão dos direitos foi resolvida. Terry Gilliam anunciou isto no Festival Internacional de Documentário de Munique, relatando que a companhia produtora estava disposta a ceder os direitos do filme para ele, e que Jeremy Thomas ainda se interessava em produzir o filme. Em agosto de 2006, Terry Gilliam mencionou que o caso jurídico complexo sobre o colapso do filme tinha sido finalmente concluído e que os direitos do argumento seriam devolvidos brevemente para ele e Tony Grisoni.

Em 2008, Terry Gilliam começou a trabalhar numa nova versão do filme, que seria regravado com a mudança do papel de Jean Rochefort. Em 2008, Michael Palin iniciou conversações com Terry Gilliam para interpretar Dom Quixote.[18] Em novembro de 2009, Terry Gilliam noticiou que a escolha do papel de Dom Quixote foi concluída, mas recusou-se a divulgar a identidade do ator.[19] Em dezembro de 2009, durante uma entrevista com o sítio eletrónico Collider, o ator Robert Duvall declarou que foi escolhido para o papel de Dom Quixote, que foi confirmado por Terry Gilliam, com Johnny Depp ainda selecionado para o papel de Toby Grisoni.[20][21] No entanto, Johnny Depp foi contratado para dois filmes da Disney,[22] e a rodagem acabou sendo agendada para o início de 2010.[14] No entanto, Johnny Depp não conseguiu participar do filme de Terry Gilliam por causa da sua agenda ocupada,[23] e não tinha certeza se conseguiria regressar ao projeto.[24][25] O filme seria produzido por Jeremy Thomas no estúdio Recorded Picture Company, e os direitos de distribuição do filme estariam a cargo da HanWay Films. A 17 de maio de 2010, foi anunciado que Ewan McGregor havia sido integrado ao elenco.[26]

Terry Gilliam havia iniciado a pré-produção principal em 2009, e após recuperar os direitos do argumento, começou a reescrevê-lo com Tony Grisoni em janeiro de 2009, com o objetivo de concluir o argumento no período de um mês.[27]

A 5 de setembro de 2010, a revista Variety noticiou que Terry Gilliam declarou que o financiamento entrou em colapso um mês e meio atrás, e portanto não conseguiu realizar as filmagens, mas afirmou que Robert Duvall interpretaria a personagem principal e Ewan McGregor estaria em negociações para o filme.[8] O filme também foi veiculado na revista Rain Taxi.[28]

Durante uma entrevista com a revista Empire, Terry Gilliam noticiou que a produção seria retomada a 24 de setembro de 2014 nas Ilhas Canárias. O produtor espanhol Adrián Guerra estava disposto a financiar o projeto.[29][30] A arte conceptual produzida entre Terry Gilliam e Dave Warren foi anunciada em 2014.[31] Em agosto de 2014, durante uma entrevista realizada pelo sítio TheWrap, Terry Gilliam anunciou que recebeu o financiamento e que mudou o argumento do filme.[32] Em setembro de 2014, o ator John Hurt confirmou que interpretaria Dom Quixote, substituindo o ator Robert Duvall.[33]

Ao promover o filme O Teorema Zero durante uma entrevista na revista Rolling Stone, Terry Gilliam declarou que ainda tinha planos para produzir o filme sobre Dom Quixote, mas que tudo dependeria do que ocorresse após as suas tentativas.[34]

A 9 de junho de 2015, foi noticiado que a Amazon Studios lançaria o filme nos cinemas e no serviço de vídeo a pedido Amazon Video.[35] Em setembro de 2015, foi noticiado que a produção do filme havia sido suspensa novamente, devido ao ator John Hurt ter sido diagnosticado com cancro do pâncreas, pouco tempo antes das filmagens.[9]

Durante o Festival de Cannes de 2016, Terry Gilliam anunciou que as gravações seriam iniciadas em outubro do mesmo ano, com Michael Palin como Quixote, Adam Driver como Toby Grisoni e Olga Kurylenko como a protagonista.[36][37] No entanto, a 2 de outubro de 2016, foi noticiado que a produção foi abandonada novamente após Paulo Branco não conseguir fundos para a rodagem.[38]

Produção de 2017[editar | editar código-fonte]

Filmagem[editar | editar código-fonte]

Em março de 2017, foi anunciado que as gravações do filme foram iniciadas pela primeira vez em dezassete anos, com Jonathan Pryce como Quixote, Adam Driver como Toby Grisoni e Olga Kurylenko como Jacqui.[39] Posteriormente, os atores Óscar Jaenada, Rossy de Palma e Jason Watkins foram integrados ao elenco.[10][12] A 4 de junho de 2017, Terry Gilliam anunciou que as gravações haviam sido concluídas, após dezassete anos.[40]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Durante a rodagem em Portugal, a equipa de Terry Gilliam foi acusada de prejudicar propriedades públicas e patrimónios, como o Convento de Cristo, um conjunto de edificações históricas situado na freguesia de São João Batista, na cidade de Tomar que encontra-se classificado como Monumento Nacional (1910) e como Património Mundial (1983) pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). A acusação foi feita após uma reportagem do programa Sexta às 9 da RTP1 afirmar que a equipa do filme "teria danificado as cantarias e telhas e cortado as árvores diretamente da raiz do Convento de Cristo, datado do século XII".[41] Terry Gilliam negou as acusações, tendo declarado: "Considero o Convento de Cristo um dos edifícios mais gloriosos que alguma vez vi. Tudo o que foi feito foi para proteger o edifício contra quaisquer danos... e fomos bem-sucedidos. As árvores não foram cortadas, nem as pedras partidas. [...] Não houve nem um pouco de desrespeito. As pessoas deveriam começar por ter os factos antes de uivar histericamente."[42][43] O governo português investigou o relatório da Rádio e Televisão de Portugal, catalogado pelos funcionários do património que acompanharam a rodagem do filme no convento, e verificou se informações apresentadas eram corretas.[44][45] A destruição das árvores estava determinada a acontecer, durante a produção de outro filme que teria sido rodado anteriormente no sítio.[46][47] A 4 de julho de 2017, as autoridades portuguesas determinaram que a equipa de Terry Gilliam só foi responsável por "danos insignificantes", tendo afirmado que as acusações "carecem de rigor e revelam desconhecimento científico".[48][49][50]

Além disso, Paulo Branco, anteriormente responsável pela produção do filme, declarou que esta nova versão era "ilegal" e afirmou que Terry Gilliam não detém os direitos do filme, mas sim ele, e que, como tal, qualquer conteúdo do filme é propriedade da Alfama Films, a antiga produtora do filme.[51] Os produtores atuais do filme afirmaram que as reivindicações de Paulo Branco eram "inaceitáveis" e que ele "não detém nenhum direito de Dom Quixote".[52] O caso foi levado ao Tribunal de Grande Instância de Paris, que determinou o contrato da produção do filme completamente válido.[53]

Referências

  1. Lusa (10 de maio de 2017). «Terry Gilliam está em Lisboa a gravar "O homem que matou Dom Quixote"». SAPO 24. SAPO 
  2. «Weekly Ketchup: Terry Gilliam's Don Quixote Finally Happening» (em inglês). Rotten Tomatoes. 7 de novembro de 2014 
  3. Fischer, Russ (22 de setembro de 2015). «Terry Gilliam's 'The Man Who Killed Don Quixote' Delayed as John Hurt Undergoes Cancer Treatment» (em inglês). /Film 
  4. Winfrey, Graham (18 de maio de 2016). «Terry Gilliam on 'The Man Who Killed Don Quixote': The Movie's Curse Is Bullsh*t» (em inglês). IndieWire 
  5. Mansfield, Matt (14 de novembro de 2014). «The secret history of Terry Gilliam's Don Quixote». Dazed (em inglês) 
  6. Kastrenakes, Jacob (11 de junho de 2015). «Terry Gilliam's infamously delayed Don Quixote is finally happening on Amazon, says Terry Gilliam». The Verge (em inglês). Vox Media 
  7. «Terry Gilliam's 'The Man Who Killed Don Quixote' May Still Happen». Geeks of Doom (em inglês). 28 de fevereiro de 2012 
  8. a b Mundell, Ian (5 de setembro de 2010). «Gilliam's 'Quixote' problems continue». Variety (em inglês) 
  9. a b Jagernauth, Kevin (22 de setembro de 2015). «Terry Gilliam's 'The Man Who Killed Don Quixote' Delayed Again Due To John Hurt's Cancer Diagnosis» (em inglês). IndieWire 
  10. a b Amanda N'Duka e Patrick Hipes (24 de fevereiro de 2017). «Oscar Jaenada Cast In 'The Man Who Killed Don Quixote'; Jordan Bridges Joins STX's 'Den Of Thieves'». Deadline.com (em inglês) 
  11. Lusa (5 de junho de 2017). «Rodagem de filme no Convento de Cristo cumpriu condições do aluguer - produtora». Diário de Notícias 
  12. a b Debnath, Neela (5 de maio de 2017). «Line of Duty star Jason Watkins teases THIS major H spoiler and Balaclava Man theory». Daily Express (em inglês) 
  13. Sobral, Cláudia (3 de julho de 2017). «Convento de Tomar. Acusações de destruição "carecem de rigor"». Sol 
  14. a b «Johnny Depp Confirmed for "Don Quixote" Film» (em inglês). WorstPreviews.com. 23 de maio de 2009 
  15. «Johnny Depp Sez PIRATES 4 To Be A Beckett Play Featuring Captain Jack Sparrow As A Geisha!» (em inglês). Ain't It Cool News. 23 de junho de 2009 
  16. Richardson, Anne (23 de abril de 2017). «Bridget Jones actress Sally Phillips: I'm very good at burping». Daily Express (em inglês) 
  17. «Gilliam Gets To Work On Quixote Disaster». Contactmusic.com (em inglês). 13 de setembro de 2005 
  18. «Palin To Act Alongside Depp?». Contactmusic.com (em inglês). 26 de maio de 2008 
  19. Weintraub, Steven (3 de novembro de 2009). «Exclusive: Terry Gilliam talks DON QUIXOTE» (em inglês). Collider 
  20. Weintraub, Steven (2 de dezembro de 2009). «Exclusive: Terry Gilliam Wants Robert Duvall to Play Don Quixote de la Mancha!» (em inglês). Collider 
  21. Jarvis, Alica-Azania (4 de agosto de 2008). «Pandora: Don Quixote rides again, says delighted Gilliam». The Independent (em inglês). Cópia arquivada em 22 de novembro de 2008 
  22. «Johnny Depp's "Don Quixote" Film is Back» (em inglês). WorstPreviews.com. 26 de novembro de 2008 
  23. «Johnny Depp Wants to be The Riddler in "Batman 3"» (em inglês). WorstPreviews.com. 23 de junho de 2009 
  24. «Johnny Depp está fora de Don Quixote». Rolling Stone Brasil. Rolling Stone. 6 de agosto de 2009 
  25. Billington, Alex (22 de junho de 2009). «Johnny Depp Not Sure About Returning to Gilliam's Don Quixote» (em inglês). FirstShowing.net 
  26. Hewitt, Chris (18 de maio de 2010). «Gilliam's Don Quixote Bags Ewan McGregor». Empire (em inglês) 
  27. «Gilliam Back To Work On Don Quixote». Empire (em inglês). 16 de janeiro de 2009 
  28. McLennan, Rob (2010). «Anticipating The Man Who Killed Don Quixote». Rain Taxi (em inglês) 
  29. Semlyen, Phil De (7 de fevereiro de 2014). «Terry Gilliam Reveals Don Quixote Start Date». Empire (em inglês) 
  30. Kennedy, Michael (8 de fevereiro de 2014). «Terry Gilliam Finally Filming 'The Man Who Killed Don Quixote' This Year». Screen Rant (em inglês) 
  31. White, James (13 de janeiro de 2014). «Terry Gilliam Shares New Don Quixote Concept Art». Empire (em inglês) 
  32. Zakarin, Jordan (7 de agosto de 2014). «Terry Gilliam's 'Don Quixote' Movie Will Shoot After Christmas With Modernized Plot (Exclusive)». TheWrap (em inglês) 
  33. PenzeyMoog, Caitlin (23 de setembro de 2014). «John Hurt says he'll star in Terry Gilliam's Don Quixote movie, if it ever happens». The A.V. Club (em inglês) 
  34. Grow, Kory (19 de setembro de 2014). «Terry Gilliam Looks Back: Brazil' Will Be on My Gravestone'». Rolling Stone (em inglês) 
  35. Perez, Rodrigo (9 de junho de 2015). «Terry Gilliam's Amazon Deal Is For U.S. Release Of 'Don Quixote' & Possibly A 'Defective Detective' Mini-Series» (em inglês). IndieWire 
  36. Skinner, Craig (11 de maio de 2016). «Exclusive: Terry Gilliam's The Man Who Killed Don Quixote to star Adam Driver and Michael Palin; new concept art uncovered». Flickreel (em inglês) 
  37. Chu, Henry (18 de maio de 2016). «Terry Gilliam Saddles Up for 'Don Quixote' After 20-Year Journey». Variety (em inglês) 
  38. Sharf, Zack (30 de setembro de 2016). «Terry Gilliam's Passion Project 'The Man Who Killed Don Quixote' Delayed Just Days Before Production» (em inglês). IndieWire 
  39. Lapin, Andrew (9 de março de 2017). «Terry Gilliam Has Begun Shooting 'The Man Who Killed Don Quixote,' For Real This Time» (em inglês). IndieWire 
  40. Agence France-Presse (5 de junho de 2017). «Terry Gilliam termina filmagem de 'O homem que matou Dom Quixote', iniciada há 17 anos». G1. Globo.com 
  41. «Convento de Tomar parcialmente destruído durante gravação de um filme». Rádio e Televisão de Portugal. 2 de junho de 2017 
  42. «"Um disparate ignorante": Gilliam garante que nada foi destruído no Convento de Tomar». Expresso. 5 de junho de 2017 
  43. Jones, Sam (5 de junho de 2017). «Terry Gilliam denies damaging Portuguese convent during filming». The Guardian (em inglês) 
  44. Lusa (3 de junho de 2017). «Bloco quer explicações sobre estragos no Convento de Cristo provocados pela rodagem de filme de Terry Gilliam». Expresso 
  45. Associated Press (5 de junho de 2017). «Terry Gilliam film shoot investigated by Portuguese government». Toronto Star (em inglês) 
  46. Joana Amaral Cardoso e Lucinda Canelas (6 de junho de 2017). «"O património não é só uma marca para pôr a render"». Público 
  47. Loughrey, Clarisse (6 de junho de 2017). «Terry Gilliam denies damaging Portuguese convent during filming». The Independent (em inglês) 
  48. Lopes, Mário (3 de julho de 2017). «Relatos da destruição no Convento de Cristo "carecem de rigor e revelam desconhecimento científico"». Público 
  49. Lusa (5 de julho de 2017). «Realizador Terry Gilliam sobre danos no Convento de Cristo: "As fake news voltam a falhar"». SAPO Mag. SAPO 
  50. Associated Press (3 de julho de 2017). «Portugal Rejects Claim That Terry Gilliam's 'Don Quixote' Shoot Harmed Convent». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  51. Lusa (19 de maio de 2017). «Paulo Branco diz que rodagem de filme de Terry Gilliam é ilegal». I 
  52. Ritman, Alex (20 de maio de 2017). «Terry Gilliam's Embattled 'The Man Who Killed Don Quixote' Hit With New Hurdle». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  53. Carita, Alexandra (25 de maio de 2017). «Paulo Branco ganha processo contra Terry Gilliam». Expresso 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]