The Man from U.N.C.L.E.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a série televisiva norte-americana. Para a adaptação cinematográfica de 2015, veja O Agente da U.N.C.L.E. (filme).
The Man from U.N.C.L.E.
O Agente da U.N.C.L.E. (BR)
David McCallum e Robert Vaughn em imagem de 1967
Informação geral
Formato série
Duração 50 minutos
Criador(es) Sam Rolfe
Norman Felton
País de origem Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Produtor(es) executivo(s) Norman Felton
Distribuição MGM Television
Elenco Robert Vaughn
David McCallum
Leo G. Carroll
Composto por Jerry Goldsmith
Empresa(s) produtora(s) Arena Productions
Metro-Goldwyn-Mayer Television
Exibição
Emissora original NBC
Formato de exibição 4:3 Preto e branco (1964–1965)
Cor (1965-1968)
Formato de áudio Monaural
Transmissão original 22 de setembro de 1964 - 15 de janeiro de 1968
Temporadas 4
Episódios 105
Cronologia
The Girl from U.N.C.L.E.

The Man from U.N.C.L.E. (br.: "O Agente da UNCLE") é uma série de espionagem americana, criada pela Metro-Goldwyn-Mayer para ser exibida na televisão. A série foi ao ar de 1964 até 1968 na rede de televisão NBC, com 105 episódios de 60 minutos cada, totalizando quatro temporadas (a primeira foi em preto & branco). O autor de James Bond, Ian Fleming contribuiu para a criação do show. Em 1966 foi lançada a série derivada The Girl from U.N.C.L.E..

No Brasil a série foi exibida inicialmente na extinta TV Excelsior de São Paulo, Canal 9, no início de 1966.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Tramas[editar | editar código-fonte]

A série de humor, aventura e ação, descreve as atribulações de dois agentes secretos, o americano Napoleon Solo e o soviético da Geórgia Illya Kuryakin em uma agência fictícia de espionagem, a U.N.C.L.E.acrônimo de United Network Command for Law and Enforcement,[1] (Rede de Comandos Unidos de Lei e Aplicação, em tradução literal), cujo principal inimigo era a organização criminosa “THRUSH” (WASP no filme piloto). Na série não há o significado da sigla, que só foi definida a partir das novelas de David McDaniel: seria "Technological Hierarchy for the Removal of Undesirables and the Subjugation of Humanity",fundada pelo coronel Sebastian Moran.

A série, que contou com a colaboração de Ian Fleming, nos primeiros episódios, ironizava os romances de espiões, então em moda, com recursos e instrumentos mirabolantes, caracterizava-se pelo recrutamento de pessoas comuns para cada missão como forma de fazer com que a audiência se identificasse com as histórias.

A preocupação da MGM com o uso comercial da sigla UN (Nações Unidas) levou os produtores a esclarecer a cada episódio o significado do acrônimo.[2] Cada episódio exibia, nos títulos finais, um “agradecimento” à U.N.C.L.E.

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre The Man from U.N.C.L.E.

Referências

  1. Geraghty, Lincoln (maio de 2009). Channeling the future: essays on science fiction and fantasy television. [S.l.]: Scarecrow Press. pp. 45–. ISBN 978-0-8108-6675-1. Consultado em 24 de agosto de 2011 
  2. Heitland, Jon The Man from U.N.C.L.E. Book: The Behind-the-Scenes Story of a Television Classic St. Martin's Press, 1987 p.14
Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.