O Assassinato de Roger Ackroyd

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de The Murder of Roger Ackroyd)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Murder of Roger Ackroyd
O Assassinato de Roger Ackroyd
Autor(es) Agatha Christie
Idioma inglês
País  Reino Unido
Gênero Romance policial
Arte de capa Ellen Edwards
Editora William Collins & Sons
Lançamento junho de 1926
Páginas 312 (1ª edição, capa dura)
Edição portuguesa
Tradução Heitor Berutti
Editora Livros do Brasil
Lançamento 1979
Páginas 483
Edição brasileira
Tradução Leonel Vallandro
Editora Globo
Lançamento 1933
Cronologia
The Secret of Chimneys
The Big Four

O Assassinato de Roger Ackroyd[1][2][3] (original:The Murder of Roger Ackroyd) é um romance policial de Agatha Christie, publicado em 1926, contando com a participação do detetive belga Hercule Poirot. Este foi o primeiro grande sucesso da autora e é considerado uma de suas obras-primas, ainda que a solução do mistério tenha sido motivo de polêmica.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na sossegada vila britânica de King's Abbott, o passatempo é o mexerico. Muito frequentemente, discutem a vida de Roger Ackroyd, um homem de posses. Esse grupo de fofoca é liderado por uma senhora inglesa de meia idade, Caroline Sheppard, irmã do doutor James Sheppard. Recentemente, o grupo da má língua andava a especular sobre o relacionamento da então viúva Miss Ferrars e de Mr. Ackroyd. As fofocas não param, embora miss Ferrars tenha se suicidado. Ackroyd, no meio da confusão, pede a Sheppard para jantar com ele, e revela que Miss Ferrars matara o marido e andara a ser chantageada. Ackroyd recebe uma carta que devia ler mais tarde (onde saberia quem era o chantagista), mas não pôde, pois aconteceu um assassinato que ele não poderia investigar: o seu próprio. Por pura coincidência, Poirot está a descansar na vila, plantando abobrinhas. Com a ajuda do Doutor Sheppard, Poirot passa a investigar. A investigação é tortuosa e Poirot conclui que cada suspeito tem algum segredo escondido. No entanto, no final Poirot encontra o verdadeiro autor do crime.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Hercule Poirot - Detetive aposentado que investiga o assassinato.
  • Mr. Roger Ackroyd -  Um cidadão rico e proeminente, paciente e amigo do Dr Sheppard. É viúvo e sem descendentes, criando como filho seu enteado Ralph Paton.
  • Mrs. Ackroyd - Cunhada de Mr.Ackroyd, viúva de irmão caçula deste, Cecil Ackroyd.
  • Flora Ackroyd - Sobrinha de Mr. Ackroyd e filha da Sra. Ackroyd, é noiva de Ralph Paton. Foi criada no Canadá, e mudou-se para a mansão do tio na Inglaterra à dois anos.
  • Ralph Paton - Enteado do Sr. Ackroyd, muitas vezes referida como o seu filho "adotado".
  • Ursula Bourne - Copeira misteriosa de Mr. Ackroyd.
  • Geoffrey Raymond - O jovem secretário de Mr. Ackroyd.
  • John Parker - Mordomo de Mr. Ackroyd.
  • Elizabeth Russell - Governanta de Mr. Ackroyd.
  • Charles Kent - Homem misteriosamente ligado a Elizabeth Russell, é viciado em drogas.
  • Dr. James Sheppard - O médico da cidade, torna-se o assistente informal de Poirot na investigação. É o narrador da história.
  • Caroline Sheppard - Irmã solteirona do Dr. Sheppard.
  • Major Hector Blunt - Grande caçador, o amigo de Roger Ackroyd.
  • Dorothy Ferrars - Viúva e sem filhos, aparentemente iria se casar com Roger Ackroyd, mas morre no início do livro devido a uma overdose de veronal (podendo ser acidental, crime ou suicídio).
  • Ashley Ferrars - Falecido marido da Sra. Ferrars.
  • Mr. Hammond - O advogado de Roger Ackroyd.
  • Inspector Raglan - Encarregado de investigar o crime.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.