The Out-of-Towners (1999)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Out-of-Towners
Forasteiros em Nova Iorque (PT)
Perdidos em Nova York (BR)
1999 • Cor • 90 min 
Direção Sam Weisman
Produção Robert Evans
Robert Cort
David Madden
Teri Schwartz
Coprodução Andrew La Marca
Roteiro Marc Lawrence
Baseado em Neil Simon
Elenco Steve Martin
Goldie Hawn
John Cleese
Género comédia
Música Marc Shaiman
Direção de fotografia John Bailey
Figurino Ann Roth
Edição Kent Beyda
Estúdio Paramount Pictures
Cherry Alley Productions
The Cort/Madden Company
Lançamento 2 de abril de 1999
País Estados Unidos
Idioma Inglês
Orçamento US$ 75 milhões
Receita US$ 28,544,120 (EUA)

The Out-of-Towners (Perdidos em Nova York (título no Brasil) ou Forasteiros em Nova Iorque (título em Portugal)) é um filme estadunidense de 1999, do gênero comédia, estrelado por Steve Martin e Goldie Hawn e dirigido por Sam Weisman.

É uma refilmagem do filme homônimo de 1970, a versão original foi escrita por Neil Simon, estrelada por Jack Lemmon e Sandy Dennis e dirigido por Arthur Hiller.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Um casal, Henry e Nancy, tentam salvar seu casamento, fazendo uma viagem até Nova Iorque, onde arrumam diversas confusões.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Como refilmagem do filme de 1970[editar | editar código-fonte]

Há diferenças sutis em relação ao original, como o cartão de crédito do casal sendo recusado no hotel (em vez do seu quarto ser dado como no original), mas o roteiro é bastante fiel à versão 1970. O remake tem também a adição de John Cleese como o Sr. Mersault, o gerente do hotel, um personagem semelhante ao Cleese desempenhado na série de TV Fawlty Towers. A maioria das diferenças são devidas às caracterizações de Hawn e Martin, que são os dois atores, principalmente de comédia com estilos muito particulares (o filme de 1970 teve Jack Lemmon e Sandy Dennis jogando seus papéis muito a sério, principalmente a fonte de muitas risadas do filme). Por consequência, o filme de 1999 está sozinho como um Hawn e Martin colaborando, em vez de como refazer um comparável filme já bem sucedido.

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme foi uma decepção crítica e comercialmente. Tem uma classificação de 23% no site Rotten Tomatoes,[1] com Roger Ebert comentando que o filme "não foi um momento de orgulho na carreira, muitas vezes de inspiração de Martin e Hawn".[2] A maioria dos comentários negativos apontam para Cleese como o único fator redentor do filme.

O filme foi dedicado a memória do ator Joseph Maher.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Housesitter, filme de 1992, estrelado por Steve Martin e Goldie Hawn

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]