The Power of Love (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Power of Love
 Estados Unidos
1922 •  pb •  
Produção Harry K. Fairall
Elenco Elliot Sparling, Barbara Bedford, Noah Beery
Gênero drama
Cinematografia Harry K. Fairall
Companhia(s) produtora(s) Haworth Pictures Corporation[1]
Distribuição Perfect Pictures
(1947) (EUA) (cinema)[2]
Lançamento Estados Unidos 27 de setembro de 1922[3]
Idioma filme mudo
Página no IMDb (em inglês)

The Power of Love é um filme mudo americano de 1922, do gênero drama, e o primeiro filme em 3D do mundo.[4] Dirigido por Nat G. Deverich, e estrelado por Elliot Sparling, Barbara Bedford, e Noah Beery, o filme estreou em 27 de setembro de 1922, no Cinema do Hotel Ambassador em Los Angeles.[5]

Presume-se que a versão em 3D do filme esteja perdida.[6] O filme foi posteriormente apresentado em 2D como Forbidden Lover.[6] O paradeiro da versão em 2D é desconhecido.[7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Don Almeda (Noah Beery) promete sua filha Maria (Barbara Bedford) a Dom Alvarez (Albert Prisco) por causa de seus problemas financeiros. Maria não ama Don Alvarez e se apaixona por Terry O'Neal (Elliot Sparling). Ele é um estranho que foi ferido por assaltantes associados a Alvarez, e depois ele toma o lugar de Alvarez em um baile de máscaras. Alvarez rouba algumas pérolas de um velho padre e o apunhala com a faca de O'Neal, e o acusa de assassinato. Alvarez tenta matá-lo, mas em vez disso atinge Maria, pois ela se joga na frente dele. Maria se recupera e depois de provar que Alvarez é um ladrão e um assassino, ela se casa com O'Neal.[8]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme utilizou o sistema anáglifo vermelho-e-azul para obter a experiência em 3D, e também deu ao público a opção de visualizar um dos dois finais diferentes para o filme (em 2D), olhando através somente da lente vermelha ou verde,[9] dependendo se o telespectador queria ver um final feliz ou trágico.[10] The Power of Love é o único filme lançado no formato estereoscópico chamado Fairhall-Elder, que utiliza duas câmeras e dois projetores, desenvolvido por Harry K. Fairhall e Robert F. Elder.[11]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme não foi um sucesso em 3D e só foi exibido uma segunda vez nesta versão, para expositores e para a imprensa na cidade de Nova Iorque.[6] O filme recebeu uma crítica decente na revista especializada The Moving Picture World[6] mas, apesar de obter outras críticas positivas,[12] não foi agendado novamente por outros expositores neste formato.[6]

Em julho de 1923, o filme foi adquirido pela nova companhia cinematográfica Selznick Distributing Corporation e amplamente distribuído em 2D como Forbidden Lover em 1923-1924.[6]

Referências

  1. «The Power of Love (1922): Company Credits - Production Companies» (em inglês). IMDb. Consultado em 09 de agosto de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «The Power of Love (1922): Company Credits - Production Companies» (em inglês). IMDb. Consultado em 09 de agosto de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «THE POWER OF LOVE(1922): Additional Details - Premiere Info» (em inglês). TCM. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  4. Jeff Otto. «A Tour Through the History of 3-D Movies» (em inglês). reelz.com. Consultado em 9 de agosto de 2015. Arquivado do original em 20 de julho de 2012 
  5. Ray Zone (2007). Stereoscopic Cinema and the Origins of 3-D Film, 1838-1952 (em inglês). EUA: University Press of Kentucky. p. 232. ISBN 9780813145907. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  6. a b c d e f «The Progressive Silent Film List: The Power of Love» (em inglês). silentera.com. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  7. «The Progressive Silent Film List: Forbidden Lover» (em inglês). silentera.com. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  8. «The Power of Love (1922): Plot Summary» (em inglês). IMDb. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  9. Ray Zone. «Anaglyph Movies - Good Old-Fashion Anaglyph: A Little Red/Blue History» (em inglês). sites.google.com/site/indepthphotos. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  10. Ray Zone. «Blink-O-Scopes: Binocular Cinematography» (em inglês). la3dclub.com/. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  11. «The Power of Love (1922): Trivia - number 3» (em inglês). IMDb. Consultado em 9 de agosto de 2015 
  12. «The History Of 3D Films And Glasses» (em inglês). buytvstore.blogspot.de. Consultado em 9 de agosto de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]