The Rocks

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

The Rocks é um distrito turístico e histórico da região central da cidade de Sydney, em Nova Gales do Sul, na Austrália. É o distrito mais ao sul do Porto de Sidney.

História[editar | editar código-fonte]

Séculos XVIII e XIX[editar | editar código-fonte]

O nome "The Rocks" foi dado em 1788 por colonos que construíram suas casas ali, mas era chamado pelo povo aborígene Cadigal como "Tallawoladah".[1] Os colonos que construíram suas casas no final do século XVIII eram em sua maioria condenados, vindos da Grã-Bretanha, e que tiveram como punição o exílio para as colônias penais na Austrália.[1] Desde o início da colonização, o distrito de The Rocks era reputado como uma comunidade pobre, com altos índices de prostituição e frequentado por gangues e marinheiros.[1][2]

A partir de 1840, com a expansão da colônia australiana e o aumento do número de imigrantes, o distrito passou a abrigar os imigrantes recém-chegados, que dormiam em quartos alugados nas casas dos moradores, ou mesmo em estábulos.[1] Ao longo do final do século XIX, o distrito passa a abrigar um número grande de trabalhadores e operários das fábricas e das docas de Sydney.[1] Após uma crise de peste bulbônica em 1900, passa a existir um grande esforço de replanejamento urbano do distrito, gerando a demolição de diversas casas para a construção de ruas mais largas, a ampliação do porto e a instalação de linhas de trem que atravessavam o distrito.[1]

Século XX[editar | editar código-fonte]

Ao longo do século XX, The Rocks, ainda lar de muitas das comunidades mais carentes de Sydney, era visto como um problema para o governo da cidade, uma vez que o distrito parecia não acompanhar o desenvolvimento e a modernização das demais áreas da cidade.[1] Os planos por parte do governo e de planejadores urbanos passavam sempre pela demolição das casas do bairro para a construção de novos prédios que fossem condizentes com o resto do planejamento da cidade.[1]

Em 1970, o Governo de Nova Gales do Sul iniciou um projeto de remoção dos moradores do distrito para a execução de um plano de revitalização da área e construção de um distrito comercial.[1] Os moradores do distrito se uniram e passaram a fazer uma campanha contra a destruição dos prédios históricos do distrito, e ao longo dos anos isso se tornou um movimento mais amplo, com a participação de historiadores das universidades australianas que passaram a demonstrar a importância histórica do distrito como lar dos operários e imigrantes da cidade de Sydney.[1] Após anos de campanha, o projeto de revitalização foi arquivado, e The Rocks passou a se tornar um importante ponto turístico da cidade, tornando-se lar para muitos dos museus e prédios mais antigos da cidade.[2]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Páginas da Web[editar | editar código-fonte]