The Terror (1928)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
The Terror
Lobby card do filme.
 Estados Unidos
1928 •  p&b •  80–85 min 
Direção Roy Del Ruth
Produção Darryl F. Zanuck
Roteiro Harvey Gates
Joseph Jackson
Baseado em The Terror
peça teatral de 1927
de Edgar Wallace
Elenco May McAvoy
Louise Fazenda
Edward Everett Horton
Alec B. Francis
Gênero terror
Música Louis Silvers
Cinematografia Chick McGill[1]
Edição Thomas Pratt
Jack Killifer[1]
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Distribuição Warner Bros.
Estreia
  • 6 de setembro de 1928 (1928-09-06) (Versão sonora)[2]
  • 28 de outubro de 1928 (1928-10-28) (Versão muda)[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 163.000[3]
Receita US$ 1.464.000[3]

The Terror é um filme pre-Code estadunidense de 1928,[1] do gênero terror, dirigido por Roy Del Ruth, e escrito por Harvey Gates e Joseph Jackson, baseado na peça homônima de Edgar Wallace, de 1927.[1] Foi o segundo filme todo sonoro lançado pela Warner Bros., depois de "Lights of New York" (1928), e também o primeiro filme de terror totalmente falado, feito usando o sistema de som em disco Vitaphone.[4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

"The Terror", um assassino cuja identidade é desconhecida, ocupa uma casa de campo inglesa que foi transformada em pousada. Os hóspedes, incluindo a espírita Sra. Elvery (Louise Fazenda) e o detetive Ferdinand Fane (Edward Everett Horton), ficam assustados quando começam a ouvir ruídos estranhos e uma música misteriosa. Joe Connors (Matthew Betz) e Soapy Marks (Otto Hoffman), dois homens recém libertados da prisão, juraram vingança contra "The Terror". Após uma noite de caos que inclui um assassinato, a identidade de "The Terror" é revelada.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

"The Terror" recebeu críticas mistas em seu lançamento inicial. Em agosto de 1928, a Time disse que o filme é "melhor do que The Lion and the Mouse, [um] filme do qual May McAvoy e Alec Francis, duas das pessoas aterrorizadas, são veteranas".[7] Três meses depois, John MacCormac, relatando de Londres para The New York Times sobre a estreia do filme no Reino Unido, escreveu:

"A opinião universal dos críticos de Londres é que The Terror é tão ruim que é quase suicida. Eles alegam que é monótono, lento, arrastado, cansativo e chato, e não tenho certeza se não concordo em grande parte com eles. O que é mais importante é que Edgar Wallace, que escreveu o filme, parece concordar com eles também. "Bem", ele comentou, "nunca pensei que os filmes falados seriam um rival sério dos palcos".[8]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

De acordo com os registros da Warner Bros., o filme arrecadou US$ 1.221.000 no mercado interno e US$ 243.000 no exterior, totalizando US$ 1.464.000 mundialmente.

Preservação[editar | editar código-fonte]

Duas versões do filme foram preparadas, já que a maioria dos teatros em 1928 ainda não haviam convertido para o som. A versão sonora, com uma trilha sonora viabilizada por Vitaphone, foi lançada em 6 de setembro de 1928, e a versão muda, que utilizou intertítulos para contextualização das cenas, foi lançada em 20 de outubro de 1928. Ambas as versões são consideradas perdidas desde a década de 1970, mesmo que exista um conjunto completo dos discos da trilha sonora preservados no Arquivo de Cinema e Televisão da UCLA.[2][9][10]

De acordo com o website WorldCat, a UCLA possui uma cópia do filme.[11]

Refilmagens[editar | editar código-fonte]

"The Terror" foi parcialmente refeito pela First National como "Return of the Terror" (1934).[12][13]

Quatro anos depois, em 1938, uma nova refilmagem foi dirigida por Richard Bird com roteiro de William Freshman, e estrelada por Wilfrid Lawson, Bernard Lee, Arthur Wontner, Linden Travers, Henry Oscar, e Iris Hoey.

O filme foi novamente refeito na Alemanha em 1965 como "Der Unheimliche Mönch" ("O Monge Sinistro").[14]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Os créditos são falados por um encapuzado e mascarado Conrad Nagel.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre The Terror (1928)

Referências

  1. a b c d e f g h i j American Film Institute (1997). Kenneth White Munden, ed. American Film Institute Catalog, Feature Films 1921–1930. [S.l.]: University of California Press. p. 792. ISBN 0-520-20969-9. Consultado em 23 de junho de 2022 
  2. a b Soister, John T. (2012). American Silent Horror, Science Fiction and Fantasy Feature Films, 1913-1929. [S.l.]: McFarland. p. 760. ISBN 978-0-786-48790-5 
  3. a b Glancy, H Mark (1995). «Warner Bros Film Grosses, 1921–51: the William Schaefer ledger». Historical Journal of Film Radio and Television. 15. pp. 55–73. doi:10.1080/01439689500260031 
  4. Dirks, Tim (28 de outubro de 2010). «Horror Films» (em inglês). Filmsite.org. Consultado em 23 de junho de 2022 
  5. «NitrateVille.com • Search». www.nitrateville.com 
  6. «The Terror :: J. Willis Sayre Collection of Theatrical Photographs». digitalcollections.lib.washington.edu 
  7. «Cinema: The New Pictures». Time. 27 de agosto de 1928. Consultado em 23 de junho de 2022. Arquivado do original em 21 de novembro de 2010 
  8. MacCormac, John (18 de novembro de 1928). «The Terror (1928)». The New York Times. Consultado em 23 de junho de 2022 
  9. The Library of Congress/FIAF American Silent Feature Film Survival Catalog: The Terror
  10. «Progressive Silent Film List: The Terror». SilentEra (em inglês). 11 de junho de 2008. Consultado em 23 de junho de 2022 
  11. «The Terror (Film, 1928)». WorldCat (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2022 
  12. Reid, John Howard (2007). Science-fiction & Fantasy Cinema: Classic Films of Horror, Sci-fi & the Supernatural. [S.l.: s.n.] p. 241. ISBN 978-1-4303-0113-4 
  13. «Archived copy». Consultado em 27 de outubro de 2015. Arquivado do original em 7 de outubro de 2015 
  14. Workman, Christopher; Howarth, Troy (2016). Tome of Terror: Horror Films of the Silent Era. [S.l.]: Midnight Marquee Press. p. 333. ISBN 978-1936168-68-2 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme mudo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.