The Thing (1982)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: O Enigma do Outro Mundo redireciona para este artigo. Para o filme de 2011, veja The Thing (2011).
The Thing
Veio do Outro Mundo (PT)
O Enigma de Outro Mundo (BR)
Pôster original do filme por Drew Struzan
 Estados Unidos
1982 •  cor •  109 min 
Direção John Carpenter
Roteiro Bill Lancaster
Elenco Kurt Russell
Keith David
Richard Masur
T. K. Carter
Género Terror
Ficção científica
Música Ennio Morricone
Lançamento 25 de junho de 1982[1]
Idioma inglês, norueguês
Cronologia
The Thing (2011) (prequela)
Página no IMDb (em inglês)

The Thing (O Enigma de Outro Mundo (título no Brasil) ou Veio do Outro Mundo (título em Portugal)) é um filme estadunidense de 1982 dos gêneros ficção científica e horror, dirigido por John Carpenter e com efeitos especiais de Rob Bottin. A música é de Ennio Morricone e do próprio diretor (não creditado). O roteiro é de Bill Lancaster, ostensivamente inspirado no filme de 1951 The Thing from Another World. As locações foram na Colúmbia Britânica. O filme foi o quarto trabalho de Carpenter com o fotógrafo Dean Cundey e o terceiro com o ator Kurt Russell.

O filme foi considerado um fracasso de bilheteira de Carpenter na época do lançamento, inclusive porque o diretor vinha de seguidos sucessos comeciais, como Halloween de 1978. Mas com o advento do home vídeo, CD e TV a Cabo, a produção foi revalorizada e tornou-se "cult". Em 2002 foi lançado o video game baseado no filme.

John Carpenter considera The Thing como o primeiro da sua "Trilogia do Apocalipse". Os outros seriam Prince of Darkness (1987) e In the Mouth of Madness (1995).

Enredo[editar | editar código-fonte]

No primeiro dia de inverno na Antártida, a equipe de uma estação polar científica americana é surpreendida pela invasão do campo por um homem estrangeiro (que depois descobririam tratar-se de um membro da estação norueguesa) armado de um rifle, que persegue histericamente um cão Malamute (raça usada para arrastar os trenós pelas estepes geladas do Alasca). Ao tentar acertar o cão, o invasor atinge a perna de Bennings, um dos americanos, o que leva o comandante da base Garry a reagir e matá-lo com um tiro de pistola.

Tentando descobrir o que aconteceu, o piloto de helicópteros R. J. MacReady e o médico da equipe, o Dr. Copper, vão até a estação norueguesa. Ao chegarem lá, não encontram sobreviventes. Apenas a carcaça fumegante do que parece ser um humano, embora todo deformado. Eles carregam isso consigo, bem como vídeos e relatórios, em busca de explicação para o que teria acontecido. A autópsia confirma que os órgãos internos da carcaça são mesmo humanos, mas o Dr. Blair ainda não está convencido. Enquanto esses acontecimentos ocorrem, o animal que fora perseguido passeia tranquilamente pela estação, e só à noite o veterinário Clark recebe ordens de levá-lo ao canil, para junto com os outros cães.

Logo depois, Clark houve os urros e ganidos desesperados dos animais e corre para o canil, a tempo de ver uma horrível criatura atacando e "assimilando" os cães, ou seja, se transformando e ganhando a mesma aparência das vítimas. MacReady chega com o resto da equipe ao canil, e imediatamente ordena a Childs que incinere a criatura com um lança-chamas.

Ao examinar os restos da criatura, Blair descobre que o cão novato era na verdade um alienígena com a capacidade de absorver e imitar com perfeição outras formas de vida. Horrorizado com as implicações disso, ele imediatamente parte para destruir o helicóptero, o rádio da estação e os veículos terrestres, buscando isolar a equipe na Antártida, tentando evitar que assim o alienígena continue a contaminar outros seres humanos e por fim destrua a humanidade.

Mais tarde, os homens descobrem que um dos membros da equipe já fora contaminado e estava em processo de assimilação, quando é incinerado pelos outros. Assim, a par das descobertas de Blair (que fica prisioneiro) e do que fora presenciado, os sobreviventes da equipe percebem que o alienígena teve tempo e pode ter contaminado e assimilado outros homens da equipe. E uns passam a desconfiar dos outros, até que MacReady, de arma em punho, toma a frente da situação e cria um teste sanguíneo para descobrir se mais alguém foi assimilado pelo alienígena.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Composta por Ennio Morricone, ela foi relançada pela Varese Sarabande em 1991. É ouvida no DVD de 1998 mas não está presente na edição de 2004, encontrando-se atualmente "fora de catálogo". Os temas são:

  1. "Humanity (Part I)" - 6:50
  2. "Shape" - 3:16
  3. "Contamination" - 1:02
  4. "Bestiality" - 2:56
  5. "Solitude" - 5:58
  6. "Eternity" - 5:35
  7. "Wait" - 6:22
  8. "Humanity (Part II)" - 7:15
  9. "Sterilization" - 5:12
  10. "Despair" - 4:58

Livros e quadrinhos[editar | editar código-fonte]

  • Uma versão literária do filme foi publicada em 1982, de autoria de Alan Dean Foster. Foram introduzidas muitas alterações, o personagem Windows teve o nome mudado para Sanders, e foi adicionado uma sequência em que MacReady, Bennings e Childs são forçados a fugirem pela tundra.
  • A Dark Horse Comics publicou mini-séries com histórias que davam sequência ao filme. A série foi renomeada para The Thing from Another World, para evitar conflito com a Marvel Comics e o seu personagem Thing (Coisa).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]