The Village Voice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Village Voice
Periodicidade semanário alternativo
Formato Tabloide
Sede 80 Maiden Lane
Nova Iorque, Nova Iorque 10038 E.U.A.
Fundação 1955
Fundador(es) Ed Fancher, Dan Wolf, Norman Mailer
Proprietário Voice Media Group
Pertence a Voice Media Group
Editora Josh Fromson
Diretor Tom Finkel[1]
Idioma Inglês
Término de publicação 2018
Circulação 179,408 (2011)
Página oficial www.villagevoice.com

The Village Voice foi um jornal independente de Nova Iorque, Estados Unidos, [2] conhecido por ser o primeiro periódico alternativo do país. Fundado em 1955 por Dan Wolf, Ed Fancher e Norman Mailer, o semanário começou como uma plataforma para a comunidade criativa nova-iorquina. Ao longo de seus 63 anos de publicação, The Village Voice recebeu três prêmios Pulitzer (em 1981, 1986 e 2000), o National Press Foundation Award e o George Polk Award. Vários escritores e artistas contribuíram com o The Village Voice, incluindo o escritor Ezra Pound, a cartunista Lynda Barry e os críticos de arte Robert Christgau, Andrew Sarris e J. Hoberman.

Após interromper a publicação impressa em 2017, o Voice forneceu cobertura diária em seu site até 31 de agosto de 2018, quando anunciou que cessaria a produção de novo conteúdo editorial.[3]

Referências

  1. Tom Finkel Named as Editor of the Village Voice, The Village Voice, 8 de julho de 2013
  2. «The Village Voice». aan.org. Consultado em 9 de Abril de 2010.  Texto " Association of Alternative Newsweeklies " ignorado (ajuda)
  3. «The Village Voice, a New York Icon, Closes» (em inglês) 
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.