The Weeknd

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Weeknd
The Weeknd se apresentando em Bumbershoot (2015)
Informação geral
Nome completo Abel Makkonen Tesfaye Colodina
Nascimento 16 de fevereiro de 1990 (27 anos)
Local de nascimento Scarborough, Ontário
 Canadá
Nacionalidade canadense
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Instrumento(s)
Período em atividade 2010–presente
Gravadora(s) Republic Records, XO Records
Afiliação(ões) Beyoncé, Ariana Grande, Drake, Wiz Khalifa, Nicki Minaj, Future, Belly, Daft Punk, Lana Del Rey, Labrinth, Ed Sheeran, Kanye West, Disclosure, Kendrick Lamar, Eminem, Juicy J, Kavinsky, Sia, Diplo, Ty Dolla Sign, Mike WiLL Made It, Cashmere Cat, Nav, Rick Roos, Meek Mill, Travis Scott
Influência(s)

Abel Makkonen Tesfaye (Scarborough, 16 de fevereiro de 1990),[1] mais conhecido por seu nome artístico The Weeknd[2] é um cantor e produtor musical canadense de R&B e PBR&B. É conhecido pelo uso de high note e uma sonoridade bastante atmosférica em suas canções. Sua carreira teve maior notoriedade após o sucesso "Wicked Games". Em 2015, ajudou a produzir e colaborou com duas músicas, "Earned It" e "Where You Belong" na trilha sonora do filme "Fifty Shades of Grey".

No final do 2010, Tesfaye lançou no seu portal do YouTube várias canções sob o seu pseudônimo de "The Weeknd", mantendo sua verdadeira identidade no anonimato. Em 2011, lançou três mixtapes de nove canções, que estão disponíveis apenas para download digital: House of Balloons, Thursday, e Echoes of Silence. Os três lançamentos foram muito bem recebidos pela crítica. Em 2012, lançou um álbum compilatório, Trilogy, que consiste em versões remasterizadas das canções contidas nos mixtapes, bem como três canções novas. Foi lançado ao mercado baixo o selo de Universal Republic Records, e seu próprio selo, XO. Em 2013, publicou seu primeiro álbum de estúdio, Kiss Land. Seu segundo álbum, Beauty Behind the Madness, foi o primeiro a chegar à primeira colocação na tabela da Billboard 200.[3] inclui os singles de primeira colocação nos EUA e Reino Unido "Can't Feel My Face" e "The Hills", junto com o single de top-cinco "Earned It". As três canções estiveram simultaneamente nas três primeiras colocações na tabela da Billboard Hot R&B, fazendo de Tesfaye o primeiro artista da história a realizar tal proeza.[4] Em 2016, lançou o seu terceiro álbum de estúdio, Starboy, cujo tema homônimo se tornou o terceiro nº 1 de Tesfaye nas tabelas musicais principais dos EUA e Reino Unido.

Infância e adolescência[editar | editar código-fonte]

Tesfaye nasceu em 16 de fevereiro de 1990, em Toronto, Ontário, Canadá.[5] Criado em Scarborough, é de descendência etíope; seus pais Makkonen e Samra emigraram da Etiópia na década de 1980. Tesfaye cresceu ouvindo uma variedade de gêneros musicais, incluindo soul, quiet storm, hip hop, funk, indie rock e pós-punk.[6] Já que seu pai nunca estava por perto durante seu crescimento e sua mãe estava constantemente trabalhando, sua avó tomou conta dele na maioria de sua vida jovem, por isso, Tesfaye fala amárico fluentemente, tendo sido esse o primeiro idioma que aprendeu. Abel chegou a traficar drogas, como maconha, quando jovem, segundo o New York Times, mas felizmente abandonou o crime para se dedicar a música.[7]

Segundo Tesfaye, adotou seu nome artístico "The Weeknd" após sair do colégio aos 17 anos de idade e, junto com um colega de equipe, "saiu de casa em um fim de semana ("weekend", em inglês) e nunca voltou". A grafia do nome foi alterada para "The Weeknd" para evitar problemas de direitos autorais e marca registrada com uma banda canadense já com o nome "The Weekend".[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

2010-11: Início de carreira e mixtapes[editar | editar código-fonte]

Em Toronto, Tesfaye se encontrou com o produtor Jeremy Rose, que teve uma ideia para um projeto musical de R&B obscuro chamado "The Weeknd". Depois da tentativa frustrada de entoar a ideia para o músico Curtis Santiago, Rose tocou um de seus instrumentais para Tesfaye, que teve a ideia de improvisar (Freestyle) em cima do mesmo, e assim os dois começaram a trabalhar em um álbum. Foram produzidas três canções— "What You Need", "Loft Music" e "The Morning"— e outras, em que Tesfaye cantou rap, descartadas por Rose. O produtor deixou Tesfaye ter a posse das faixas sob a condição de que ele receberia unicamente todo o crédito. Entretanto, em dezembro de 2010, Tesfaye fez upload de "What You Need", "Loft Music" e "The Morning" para o YouTube sob o codinome de "The Weeknd", mantendo sua verdadeira identidade no anonimato. As faixas receberam atenção através da comunicação oral e um blog no qual havia as canções lançadas pelo rapper torontense Drake, que também ajudou na expansão da popularidade de The Weeknd. Eles subsequentemente receberam cobertura de meios como a Pitchfork Media e o The New York Times.

No dia 21 de março de 2011, Tesfaye lançou gratuitamente o álbum de mixtapes de nove faixas House of Balloons através de seu website. Contava com produções de Illangelo e Doc McKinney, mas apesar de tudo, Rose não recebeu crédito pelas faixas. House of Balloons foi aclamado pela crítica e foi um dos dez indicados para o 2011 Polaris Music Prize.

Em julho do mesmo ano, The Weeknd embarcou em uma turnê e realizou sua primeira performance no Mod Club, em Toronto. A performance de uma hora e meia criou rumores sobre ele. Sua performance seguinte foi realizada no Molson Amphitheatre, também em Toronto.

Impacto[editar | editar código-fonte]

The Weeknd recebeu elogios de muitos artistas musicais. O artista veterano Babyface, que falou positivamente sobre The Weeknd, afirmou: "eu amo The Weeknd, no sentido em que, com quem quer que seja que ele está trabalhando, ele mistura R&B com outras coisas e consegue resultados fantásticos". Babyface afirmou também sobre o torontense que "é promissor no sentido em que eu acho que há outros desconhecidos que virão para à frente e voltarão a ser músicos. Eu acho que mais do que qualquer coisa, do que eu sinto falta é os músicos que fazem parte do processo". Durante sua 2ª Annual OVO Fest, em 2011,[9] o rapper Drake expressou seus pensamentos sobre The Weeknd em entrevista a Billboard. "Ele é um dos maiores artistas que já ouvi", disse Drake. "Ouvir alguém com um corpo incrível de trabalho é muito raro. É muito inspirador. Formamos a OVOXO, que se está assumindo agora. Estou orgulhoso dele. Ele trabalha duro. É uma pessoa incrível, ele se tornou um amigo muito próximo de mim."[10] Nick Jonas creditou The Weeknd como uma das influências para seu segundo álbum solo, em entrevista à Fuse.

Discografia[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Ano Título
2011 Thursday
Echoes of Silence
House of Balloons

Discos[editar | editar código-fonte]

Ano Título
2012 Trilogy (Compilação de EPs)
2013 Kiss Land
2015 Beauty Behind The Madness
2016 Starboy

Tournês[editar | editar código-fonte]

Em colaboração

Colaborações[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Referências

  1. «The Weeknd — Músicas gratuitas, vídeos, shows, estatísticas e fotos na Last.fm». www.last.fm. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  2. Walters, Barry (22 de agosto de 2012). «Frank Ocean, Miguel, and Holy Other Usher in PBR&B 2.0». New York. Spin (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2012 
  3. «Top Billboard 200 Albums : Feb 16, 2016 | Billboard Chart Archive». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  4. Caramanica, Jon (27 de julho de 2015). «Can the Weeknd Turn Himself Into the Biggest Pop Star in the World?». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  5. «Sex, Drugs and R&B: Inside the Weeknd's Dark Twisted Fantasy». Rolling Stone. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  6. Roberts, Randall (17 de dezembro de 2012). «Review: Abel Tesfaye, a.k.a. the Weeknd, has hall smoldering». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  7. «The Weeknd traficava drogas quando jovem.» 
  8. «The Weeknd Reveals How He Got His Name... And Where The 'E' Went». MTV News. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  9. «Babyface Talks The Weeknd, Binge-Watching TV and the 'Honesty' of his New Album | Billboard». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  10. «Drake Says The Weeknd Will Be on 'Take Care' | Billboard». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  11. Cooper, Duncan. «The Weeknd Announces First US Tour». The FADER 
  12. «The Weeknd announces fall tour». Consequence of Sound 
  13. «The Weeknd Announces Big Fall Tour, Kiss Land Out Late Summer». Pitchfork 
  14. Davis, Justin. «The Weeknd Announces "King of The Fall" Tour». Complex. Consultado em 26 June 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  15. Martin, Paley (21 August 2015). «The Weeknd Announces The Madness Fall Tour With Travi$ Scott, Halsey & Banks». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 21 August 2015  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  16. Kreps, Daniel (31 October 2016). «The Weeknd Sets 'Phase One' of Massive Starboy: Legend of the Fall Tour». Rolling Stone. Consultado em 31 October 2016  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  17. «The Weeknd to Open for Florence and the Machine». Pitchfork. 7 May 2012. Consultado em 27 November 2015  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  18. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome jttour
  19. «Drake Announces "Would You Like a Tour?" European Dates w/ The Weeknd». hotnewhiphop. 29 October 2013. Consultado em 27 November 2015  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)