The White Cliffs of Dover

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The White Cliffss of Dover
As Rochas Brancas de Dover (PT)
Evocação (BR)
 Estados Unidos
1944 •  p&b •  126 min 
Direção Clarence Brown
Produção Clarence Brown
Sidney Franklin
Roteiro Claudine West
Jan Lustig
George Froeschel
Alice Duer Miller
(poema)
Robert Nathan
(poema adicional)
Elenco Irene Dunne
Alan Marshal
Roddy McDowall
Gênero Drama
Música Herbert Stothart
Direção de arte Cedric Gibbons
Direção de fotografia George J. Folsey
Efeitos especiais A. Arnold Gillespie
Warren Newcombe
Figurino Gile Steele
Edição Robert Kern
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 19 de junho de 1944
Portugal 12 de fevereiro de 1946
Idioma Inglês
Francês
Alemão

The White Cliffs of Dover (Evocação BRA ou As Rochas Brancas de Dover POR) é um filme norte-americano de 1944, do gênero drama, dirigido por Clarence Brown e estrelado por Irene Dunne e Alan Marshal.

Notas sobre a produção[editar | editar código-fonte]

Sentimental e patriótico, o filme é uma produção luxuosa da MGM, que evoca o perfeccionismo típico da era Irving Thalberg.[1]

Após o triunfo de Mrs. Miniver (1942), o estúdio pediu à mesma equipe de roteiristas que repetisse aquele sucesso.[2] O resultado foi um filme muito longo, apenas uma pálida sombra daquele clássico estrelado por Greer Garson[2], apesar do elenco excepcional, liderado pela "eternamente subvalorizada" Irene Dunne.[3] O público, entretanto, abraçou a produção, e The White Cliffs of Dover também foi um grande sucesso nas bilheterias.

O roteiro é baseado no poema narrativo "The White Cliffs" (1940), da poetisa feminista Alice Duer Miller.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Susan Ashwood, jovem americana, casa-se com o inglês Sir John Ashwood no alvorecer da Primeira Guerra Mundial. Em 1918, com o fim do conflito, fica claro que ele não voltará para casa. Fiel ao marido, ela se dedica a criar o filho, que tem o mesmo nome do pai. Quando a Segunda Guerra tem início, Susan teme perder esse outro ente querido, que também partiu para o campo de batalha. Um dia, enquanto serve na Cruz Vermelha, ela se depara com John, ferido de morte. Apesar da dor de saber que não salvará sua vida, ela se consola com a certeza de que tanto marido quanto filho não se foram em vão.[4]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Fotografia
(preto e branco)
Indicado

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Irene Dunne Susan Ashwood
Alan Marshal Sir John Ashwood
Roddy McDowall John Ashwood II, criança
Frank Morgan Hiram Porter Dunn
Van Johnson Sam Bennett
C. Aubrey Smith Coronel Walter Forsythe
Dame May Whitty Nanny
Gladys Cooper Lady Jean Ashwood
Peter Lawford John Ashwood II, adulto
John Warburton Reggie Ashwood
Jill Esmond Rosamund
Brenda Forbes Gwennie
Norma Varden Senhora Bland

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eames, John Douglas (1982). The MGM Story (em inglês). Londres: Octopus Books. ISBN 0904230147 
  2. a b Shindler, Colin (1984). ”Hollywood's Friends and Foes” in Movies of the Forties (em inglês). Londres: Orbis. ISBN 9780856136610 
  3. Butler, Craig. «The White Cliffs of Dover» (em inglês). AllMovie. Consultado em 10 de maio de 2017 
  4. Erickson, Hal. «The White Cliffs of Dover» (em inglês). AllMovie. Consultado em 10 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre The White Cliffs of Dover