The Writing's on the Wall

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Writing's on the Wall
Álbum de estúdio de Destiny's Child
Lançamento 27 de julho de 1999 (1999-07-27)
Gravação 1998—99
Gênero(s)
Duração 64:52
Idioma(s) (em inglês)
Formato(s) CD
Gravadora(s) Columbia
Produção
Certificação RIAA - 8× Platina
Cronologia de Destiny's Child
Destiny's Child
(1998)
Single Remix Tracks
(2000)
Singles de The Writing's on the Wall
  1. "Get on the Bus"
    Lançamento: 29 de setembro de 1998 (1998-09-29)
  2. "Bills, Bills, Bills"
    Lançamento: 14 de junho de 1999 (1999-06-14)
  3. "Bug a Boo"
    Lançamento: 23 de agosto de 1999 (1999-08-23)
  4. "Say My Name"
    Lançamento: 29 de fevereiro de 2000 (2000-02-29)
  5. "Jumpin' Jumpin'"
    Lançamento: 4 de julho de 2000 (2000-07-04)
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4 de 5 estrelas.[3]
'Entertainment Weekly B[2]
Robert Christgau B+[4]
Rolling Stone 2 de 5 estrelas.[5]
The New Rolling Stone Album Guide 4 de 5 estrelas.[6]

The Writing's on the Wall é o segundo álbum de estúdio lançado pelo grupo feminino de R&B Destiny's Child, lançado pela Columbia Records em 1999 nos Estados Unidos. O álbum foi produzido por Beyoncé Knowles, Missy Elliott, Rodney Jerkins e outros produtores de R&B. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.[7]

Esse álbum foi o primeiro álbum que o grupo assumiu o controle criativo de escrever e produzir suas próprias músicas, o grupo trabalhou junto com o produtor Kevin "She'kspere" Briggs e junto com a cantora e compositora Kandi Burruss do grupo "Xscape".[8] As músicas "Bills, Bills, Bills" e "Bug a Boo" estão entre as músicas escritas e produzidas pelo próprio grupo.[8]

O álbum de estréia na sexta posição na Billboard 200 no dia 14 de Agosto de 1999, vendendo na semana de lançamento 132.000 de cópias em 6 de Maio de 2000, o álbum estava em quinto na Billboard 200 sendo esse seu pico. Mundialmente o álbum vendeu mais de 14 milhões de cópias, nos Estados Unidos ele vendeu mais de 8 milhões de cópias.[9] Este é o último álbum com a formação original do grupo.

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, o álbum estreou no número seis na Billboard 200 dos Estados Unidos em 14 de agosto de 1999, vendendo mais de 132.000 cópias na primeira semana e caindo para o número dez na semana seguinte com 100.000 cópias. Ele permaneceu no top quarenta para a maior parte de 1999 e tinha vendido mais de 1,6 milhões de cópias até o final do ano de acordo com a Nielsen SoundScan e foi certificado 2× platina em janeiro de 2000. Nove meses após seu lançamento The Writing on the Wall, O enorme sucesso de seu terceiro single, o Billboard Hot 100 número um "Say My Name", voltou para o top ten, atingindo o quinto lugar em 6 de maio de 2000. Durante o seu primeiro ano no gráfico gastou quarenta e sete dos cinquenta, duas semanas no top quarenta (incluindo onze semanas no top ten) ou melhor e foi o décimo álbum mais vendido de 2000, vendendo 3,8 milhões de cópias durante o ano. The Writing's on the Wall, apreciou sua melhor semana de vendas mais de um ano após seu lançamento quando vendeu sobre 163.000 unidades durante a semana do Natal de 2000, e pelo lançamento do terceiro álbum Survivor do grupo tinha escaneado 5.8 milhões nos Estados Unidos e vendendo mais de sete milhões de cópias. O álbum passou noventa e nove semanas consecutivas no Billboard 200 (do verão de 1999 até a primavera de 2001) e foi certificado 8× platina pela Recording Industry Association of America em 8 de novembro de 2001. Ele vendeu mais 8 milhões de cópias.[9] e 700.000 no clube da música da BMG.

Em todo o mundo The Writing's on the Wall, foi um sucesso semelhante e se tornou um dos mais vendidos de R&B de todos os tempos. Alcançou o ouro e platina e platina em toda a Europa e foi certificado 2× platina pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI) no início de 2001 em reconhecimento de dois milhões de álbuns vendidos na Europa. No Canadá, o álbum atingiu o topo das paradas canadenses de álbuns e foi certificado 5× platina pela Music Canada por vender mais de 500.000 cópias. Foi certificado 3× platina no Reino Unido pela British Phonographic Industry (BPI), na Nova Zelândia pela Recorded Music NZ (RMNZ) e na Austrália pela Australian Recording Industry Association (ARIA).

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1999, Luckett e Roberson tentaram separar o grupo de seu gerente, alegando que ele mantinha uma parcela desproporcional dos lucros do grupo e injustamente favorecido Knowles e Rowland.[10] Embora elas nunca pretendecem deixar o grupo, quando o vídeo de "Say My Name" estreou em fevereiro de 2000, Roberson e Luckett viram que duas outras novas integrantes ao lado de Knowles e Rowland.[10] Antes da estreia de vídeo, Knowles teria anunciado no Total Request Live, que as integrantes originais Luckett e Roberson tinham deixado o grupo. Elas foram substituídas por Michelle Williams, ex-backing vocal de Monica, e Farrah Franklin, uma aspirante a cantora-atriz.[11] Pouco depois de seu período com Monica, Williams foi apresentada ao Destiny's Child pelo coreógrafo Braden Larson, também conhecido como "Peanut Orlando", e foi levado para Houston onde ficou com a família Knowles.[11]

Em março de 2000, Roberson e Luckett entraram com uma ação judicial contra Mathew Knowles e suas ex-companheiras de banda por violação de parceria e deveres fiduciários. Após o processo, ambos os lados foram depreciativos uns para com os outros na mídia.[10] Cinco meses depois de entrar, Franklin deixou o grupo. As remanecentes afirmaram que isso se deveu a ausências promocionais e concertos. De acordo com Williams, Franklin não poderia lidar com tamanho stress.[11] Franklin, no entanto, revelou que ela saiu, por causa da negatividade em torno do grupo e sua incapacidade de afirmar qualquer controle na tomadas de decisões.[10] Sua partida foi vista como menos controversa. Williams, por outro lado, revelou que sua inclusão no grupo resultou em "lutar contra insegurança": "Eu estava me comparando com as outras integrantes, e a pressão estava sobre mim."[11]

Para o fim de 2000, Roberson e Luckett retiraram a parcela de seu processo que incluia Rowland e Knowles em troca de um acordo, embora continuassem a ação de encontro a seu ex-gerente. Como parte do acordo, ambos os lados foram proibidos de falar uns sobre os outros publicamente.[10] Roberson e Luckett formaram outro girl group chamado "Anjel", que acabou não dando certo, devido a problemas com a gravadora. Embora as integrantes da banda foram afetadas pela turbulência, o sucesso do Destiny's Child continuou.[10] Os anos seguintes de sua carreira foram vistos como o preriodo mais bem sucedido do grupo, tornando-se um fenômeno de cultura pop.[12]

Faixas[editar | editar código-fonte]

The Writing's on the Wall – Edição padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Intro (The Writing's on the Wall)"     2:05
2. "So Good"  
  • She'kspere
  • Burruss
3:13
3. "Bills, Bills, Bills"  
  • Briggs
  • Burruss
  • Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
She'kspere 4:16
4. "Confessions" (featuring Missy Elliott)
  • M. Elliott
  • D. Holmes
  • G. Thomas
Missy Elliot 4:57
5. "Bug a Boo"  
  • Briggs
  • Burruss
  • Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
She'kspere 3:32
6. "Temptation"  
  • Dwayne Wiggins
  • C. Wheeler
  • Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
  • A. Ray
Dwayne Wiggins 4:05
7. "Now That She's Gone"  
  • Chris Valentine
  • K. Fambro
  • D. Boynton
  • T. Geter
  • L. Simmons
  • A. Simmons
  • Fambro
  • Boynton
5:35
8. "Where'd You Go"  
  • Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
  • Platinum Status
  • Chris Stokes
  • Platinum Status
  • Chris Stokes
4:15
9. "Hey Ladies"  
  • Briggs
  • Burruss
  • Knowles
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
She'kspere 4:16
10. "If You Leave"  
  • T. Turman
  • R. L. Huggar
  • Chad Elliot
  • Oshea Hunter
  • Chad Elliot
  • Oshea Hunter
4:35
11. "Jumpin', Jumpin'"  
  • Chad Elliot
  • Knowles
  • Rufus Moore
  • Knowles
  • Chad Elliot
  • Jovonn Alexander
3:50
12. "Say My Name"  
Darkchild 4:31
13. "She Can't Love You"  
  • Briggs
  • Burruss
  • Knowles
  • I. Lindo
  • Luckett
  • Roberson
  • Rowland
She'spere 4:04
14. "Stay"   Daryl Simmons Simmons 4:51
15. "Sweet Sixteen"  
  • Knowles
  • Rowland
  • Dwayne Wiggins
  • J. Watley
Wiggins 4:12
16. "Outro (Amazing Grace...)" (Dedicado a Andretta Tillman) John Newton   2:38
Duração total:
64:52

The Writing's On the Wall na Billboard[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Cerimônia Nomeação Categoria Resultado
2000[16] Grammy Awards "Bills, Bills, Bills" Best R&B Performance by a Duo or Group with Vocals Indicação
Best R&B Song Indicação
2001[17] "Say My Name" Record of the Year Indicação
Song of the Year Indicação
Best R&B Song Venceu
Best R&B Performance by a Duo or Group with Vocals Venceu

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Posições[editar | editar código-fonte]