Theodosius Dobzhansky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Theodosius Dobzhansky
Genética
Dados gerais
Nome de nascimento Теодосій Григорович Добжанський
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 24 de janeiro de 1900
Local Nemyriv
Morte 18 de dezembro de 1975 (75 anos)
Local San Jacinto (Califórnia)
Atividade
Campo(s) Genética
Orientado(s) Francisco José Ayala, Richard Lewontin
Prêmio(s) Medalha Nacional de Ciências (1964), Medalha Franklin (1973)

Theodosius Hryhorovych Dobzhansky (em ucraniano: Теодосій Григорович Добжанський; algumas vezes alterado para Theodosius Grigorevich Dobzhansky ou Theodore Dobzhansky; Nemyriv, 24 de janeiro de 1900San Jacinto (Califórnia), 18 de dezembro de 1975) foi um geneticista e biólogo evolutivo russo-estadunidense.

Dobzhansky nasceu na Ucrânia (então parte do Império Russo), iniciou os seu estudos na Universidade de Kiev e emigrou para os Estados Unidos em 1927.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Dobzhansky nasceu em 25 de janeiro de 1900 em Nemirov, Ucrânia, então parte do Império Russo. Era filho único, seu pai Grigory Dobzhansky foi um professor de matemática, e sua mãe era Sophia Voinarsky. Em 1910 a família se mudou para Kiev. Durante seu curso de segundo grau noturno, Dobzhansky colecionou borboletas e decidiu se tornar um biólogo. Em 1915 ele encontrou Victor Luchnik que o convenceu a se especializar em besouros. Dobzhansky trabalhou na Universidade de Kiev entre 1917 e 1921, onde estudou até 1924. Ele então se mudou para Leningrado para estudar com Yuri Filipchenko, onde um laboratório de estudos com Drosophila melanogaster já havia sido montado.

Em 8 de agosto de 1924, Dobzhansky casou-se com a geneticista Natalia Sivertzev que havia trabalhado com I. I. Schmalhausen em Kiev. Os Dobzhanskys tiveram uma filha, Sophie, que se casou com o antropologista americano Michael D. Coe.

Este foi um período de grande revolta social na Rússia, com a Primeira Grande Guerra seguida pela Revolução Russa de 1917 e pela Guerra Civil Russa que estabeleceu a União Soviética.

Pesquisa na América[editar | editar código-fonte]

Dobzhansky emigrou para os Estados Unidos em 1927 como um membro do Conselho Internacional de Educação da Fundação Rockefeller chegando a Nova Iorque em 27 de Dezembro. Ele trabalhou com Thomas Hunt Morgan na Universidade de Columbia, que foi um pioneiro no uso de moscas da fruta (Drosophila melanogaster) em experimentos genéticos. Ele seguiu Morgan quando este foi para o Instituto de Tecnologia da Califórnia de 1930 a 1940. Dobzhansky trabalhou com moscas da fruta também fora do laboratório, no campo, tendo descoberto que diferentes variedades regionais de moscas eram mais similares entre si geneticamente do que moscas de outras regiões.

Em 1937 ele publicou um dos maiores trabalhos da síntese evolutiva moderna, a síntese da biologia evolutiva com genética, intitulada Genetics and the Origin of Species, que entre outras coisas definiu a evolução como “uma mudança na frequencia de alelos dentro de um pool gênico”. Também em 1937, ele se tornou um cidadão naturalizado americano. Durante este período ele teve um desentendimento público com um de seus colaboradores, Alfred Sturtevant, baseado em competência profissional.

Dobzhansky retornou a Universidade de Columbia de 1940 a 1962. Ele então se mudou para o Instituto Rockefeller (pouco antes de se tornar Universidade Rockefeller) até sua aposentadoria em 1971.

Doença final e a Luz da Evolução[editar | editar código-fonte]

Em 1 de junho, 1968 foi descoberto que Dobzhansky estava sofrendo de leucemia linfática e lhe foi informado que teria poucos meses de vida. Natalia morreu de trombose coronariana em 22 de fevereiro de 1969. Em 1971 ele se aposentou mas continuou trabalhando como professor emérito, mudando-se para a Universidade da California.

Ele continuou trabalhando e publicou um famoso ensaio anti-criacionista Nothing in Biology Makes Sense Except in the Light of Evolution. Um leal defensor da Evolução Darwiniana, Dobzhansky, de acordo com Francisco Ayala "foi um homem religioso" crente em um Deus criador através da evolução. Sua leucemia tornou-se mais seria no verão de 1975, em 11 de novembro ele fez uma viagem a San Jacinto, Califórnia onde ele morreu de insuficiência cardíaca em 18 de dezembro.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Dobzhansky, Th. 1937. Genetics and the Origin of Species. Columbia University Press, New York. (2nd ed., 1941; 3rd ed., 1951)
  • The Biological Basis of Human Freedom (1954).
  • Dunn, L. C., & Dobzhansky, Th. 1946. Heredity, Race, and Society. The New American Library of World Literature, Inc., New York.
  • Dobzhansky, Th. 1955. Evolution, Genetics, & Man. Wiley & Sons, New York.
  • Dobzhansky, Th. 1962. Mankind Evolving. Yale University Press, New Haven, Connecticut.
  • Dobzhansky, Th. 1967. The Biology of Ultimate Concern. New American Library, New York.
  • Dobzhansky, Th. 1968. O homem em evolução. Trad. Josef Manasterski. São Paulo: Polígono e EDUSP.
  • Dobzhansky, Th. 1970. Genetics of the Evolutionary Process. Columbia University Press, New York.
  • Genetic Diversity and Human Equality (1973).
  • Dobzhansky, Th., F.J. Ayala, G.L. Stebbins & J.W. Valentine. 1977. Evolution. W.H. Freeman, San Francisco.
  • Dobzhansky, Th., 1981. Dobzhansky's Genetics of Natural Populations I-XLIII. R.C. Lewontin, J.A. Moore, W.B. Provine & B. Wallace, eds. Columbia University Press, New York. (reprints the 43 papers in this series, all but two of which were authored or co-authored by Dobzhansky)

Artigos[editar | editar código-fonte]

  • Dobzhansky, Th. 1973. "Nothing in biology makes sense except in the light of evolution" The American Biology Teacher 35: (March): 125-129.
  • Dobzhansky, T., and O. Pavlovsky. 1957. "An experimental study of interaction between genetic drift and natural selection" Evolution 11: 311-319

Referências

  1. Theodosius Dobzhansky (em inglês). Página visitada em 15 de outubro de 2010.


Precedido por
George Kistiakowsky
Medalha Franklin
1973
Sucedido por
Nikolai Bogoliubov


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.