Theon Greyjoy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Theon Greyjoy
Game of Thrones 2011 logo.svg
Theon-greyjoy-1024.jpg
Outro(s) nome(s) Reek
Príncipe de Winterfell
Sexo masculino
Família Casa Greyjoy
Balon Greyjoy (pai)
Asha/Yara Greyjoy (irmã)
Status vivo
Criado por George R. R. Martin
Temporada(s) 17
Primeira aparição A Game of Thrones (livro)
"Winter Is Coming" (tv)
1ª temporada (2011)
Interpretado por Alfie Allen

Theon Greyjoy é uma personagem fictícia da série de fantasia As Crônicas de Gelo e Fogo, do escritor norte-americano George R. R. Martin, e de sua adaptação televisiva Game of Thrones. Introduzido no primeiro livro da série, A Game of Thrones (1996), ele é o filho de Balon Greyjoy do reino de Westeros. Ele também aparece nos livros subsequentes A Clash of Kings (1998) e A Dance with Dragons (2011), sendo um dos principais personagens narradores destes dois livros. Na série de televisão adaptada da saga ele é interpretado pelo ator britânico Alfie Allen.

Perfil[editar | editar código-fonte]

Theon é o único filho vivo e herdeiro aparente de Balon Greyjoy, chefe da Casa Greyjoy do reino de Westeros, que se torna um guarda de Ned Stark após a fracassada rebelião de Balon. Uma presença física no primeiro livro da série, ele é um narrador dos eventos em dois livros subsequentes. Inicialmente, ele é arrogante, pretensioso e orgulhoso mas se torna mais frágil após ser torturado por Ramsay Bolton. Dez anos antes dos eventos descritos no primeiro livro, A Game of Thrones, aos dez anos de idade Theon é tomado como um refém a ser executado mas também um protegido por Ned Stark, se seu pai, Balon, se revoltasse novamente contra o rei Robert Baratheon, de quem Stark era aliado. Ele cresceu em Winterfell, junto com as crianças da família Stark, e se tornou um amigo íntimo de Robb Stark em particular.

Quando é feito prisioneiro por Ramsay Snow, o "Bastardo dos Bolton", ele é torturado fisica e psicologicamente, emasculado e renomeado como "Reek" (Fedor).[1]

Nos livros[editar | editar código-fonte]

Em A Game of Thrones, Theon se torna uma companhia confiável de Robb Stark nos campos de batalha, combatendo nas vitórias do Norte em Riverrun e em Whispering Wood. Ele também salva Bran Stark, o irmão mais novo de Robb, de um ataque de um grupo de Selvagens e desertores da Patrulha da Noite.[2]

Em A Clash of Kings, ele é enviado por Robb a Pike, sua ilha natal, para conseguir ajuda do pai, Balon Greyjoy, na rebelião dos Stark contra a Casa Lannister, após a execução de Ned Stark. Theon chega para descobrir que ao invés disso seu pai pretende participar de um cerco ao Norte enquanto Robb luta nas Terras Fluviais. Ele fica encarregado de reaver Stony Shore e fica enciumado quando descobre que sua irmã Asha capturou Deepwood Motte. Traindo os Stark, Theon decide invadir e tomar Winterfell. Após enviar alguns de seus homens para cercar Torrhen's Square e atrair a guarnição de Winterfell para fora do castelo, ele toma a fortaleza com apenas trinta homens e se proclama Príncipe de Winterfell. Ele liberta o prisioneiro Reek, antes um servo da Casa Bolton. Quando os dois irmãos mais novos de Robb, Bran e Rickon Stark fogem de Winterfell e ele não consegue achá-los, Theon mata duas crianças filhos de camponeses e apresenta seus corpos como sendo dos meninos Stark.[3]

A guarnição de Winterfell repele os atacantes das Ilhas de Ferro em Torrhen's Square e cerca o castelo. Quando Asha se recusa a auxiliar o irmão para manter o castelo, ele manda Reek conseguir reforços em Dreadfort, a fortaleza da Casa Bolton. Ele retorna com várias centenas de soldados dos Bolton e derrota os soldados de Stark, mas então revela sua verdadeira identidade, Ramsay Bolton, o bastardo do patriarca Roose Bolton, e toma Theon como prisioneiro. [3]

Em A Storm of Swords e A Feast for Crows ele é aprisionado por Ramsay Bolton nas masmorras de Dreadfort e torturado para sua própria diversão, embora a maioria do povo das Ilhas de Ferro acredite que ele esteja morto. Num determinado momento, Theon consegue escapar com Kyra, uma antiga amante em Winterfell, mas cai numa armadilha de Bolton e é recapturado.[4][5]

Em A Dance with Dragons a tortura de Ramsay deixa Theon sem vários dedos dos pés das mãos, esfolando-os primeiro, e quase sem dentes; fica também implícito que Ramsay amputa seu pênis. O trauma da tortura o faz perder muito peso, ficar com os cabelos brancos e o deixa com a aparência de um homem velho; ele é forçado por Ramsay a assumir a identidade de "Reek". Quando Roose Bolton, o pai de Ramsay, começa a liderar suas forças em direção ao norte, Ramsay obriga Theon a convencer a guarnição dos Homens de Ferro que defendem Moat Cailin a se renderem, mas os esfola vivos e os empala depois que se rendem. Depois ele é forçado por Bolton a participar do abuso sexual de Jeyne Poole, a prometida de Ramsay, que é apresentada como "Arya Stark". Mais tarde ele se encontra com Mance Rayder e suas esposas que usam de sua ajuda para libertar Jeyne. Quando berrantes de guerra são ouvidos perto do castelo, eles dão início ao plano, tirando Jeyne de seu quarto disfarçada. Perseguidos pelos guardas, Theon pulou das muralhas com a garota e foi capturado por Mors Umber, que os enviou para junto das tropas de Stannis Baratheon, onde ele se reencontra com a irmã Asha, que não o reconhece pelo seu estado deplorável após as torturas de Ramsay.[6]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Theon Greyjoy é vivido na série de televisão pelo ator Alfie Allen, que antes de assumir o papel fez testes para o personagem Jon Snow.[7] A personagem de sua irmã, Asha Greyjoy, na televisão tem o primeiro nome trocado para Yara, para evitar confusão com outra personagem da série, Osha.

1ª temporada (2011)[editar | editar código-fonte]

Theon é um refém e guarda de Ned Stark em Winterfell, como resultado da fracassada rebelião de seu pai, Balon Greyjoy, contra o rei a quem Stark é leal. Apesar de estar nesta posição, ele é leal a Ned e um bom amigo dos filhos dele, Robb e Jon. Apesar de nunca ter questionado sua posição, ele começa a ter dúvidas depois que Tyrion Lannister lhe diz que ele nada mais é que um serviçal dos Stark e que ninguém o respeita; mesmo com dúvidas, ele se mantém leal a Robb após ele ir para a guerra contra os Lannisters e apoia sua decisão de criar uma secessão no Norte e formar seu próprio reino.[8]

2ª temporada (2012)[editar | editar código-fonte]

Theon é enviado para as Ilhas de Ferro para persuardir seu pai Balon a se aliar aos Stark contra os Lannisters, mas ao contrário disso Balon pretende conquistar o Norte enquanto seus exércitos lutam nas Terras Ocidentais. Theon é insultado quando lhe dão o comando de um simples navio para atacar Stony Shore e pensa em enviar uma mensagem a Robb sobre as intenções do pai, mas acaba decidindo permanecer leal a sua família.[9] Quando sua tripulação se torna desrespeitosa com seu comando, seu primeiro-oficial sugere que Theon prove a si mesmo capturando Winterfell. Ele atrai a guarnição para fora da fortaleza e a captura com facilidade, mas é obrigado a executar seu velho mentor Ser Rodrik Cassel quando ele se recusa a ceder. Ele depois é seduzido pela serva selvagem Osha, que liberta os filhos menores de Stark, Bram e Rickon Stark; seus homens não conseguem capturá-los de volta e Theon mata dois meninos filhos de um fazendeiro, para que seus corpos passem pelos dos Stark, uma ato pelo qual ele logo se sente culpado. [8]

Theon pede a sua irmã Yara Greyjoy que mande 500 homens como reforço para a defesa de Winterfell mas ao invés disso ela chega com uma força insignificante e avisa o irmão de sua posição instável e pede que ele retorne para as Ilhas de Ferro. Theon se recusa, a irmã se vai, e pouco depois a fortaleza é cercada pelos homens da Casa Bolton, comandadas por Ramsay Snow, o filho bastardo de Ser Roose Bolton. Theon tenta reunir seus homens para lutarem até a morte mas eles o golpeam e o entregam a Ramsay, esperando uma anistia. Ramsey trai os Homens de Ferro e os esfola a todos, saqueando Winterfell e levando Theon como seu prisioneiro para Dreadfort, a fortaleza dos Bolton. [8]

3ª temporada (2013)[editar | editar código-fonte]

A coat of arms showing a golden kraken on a black field
Brasão de Armas da Casa Greyjoy

Theon é mantido cativo num castelo desconhecido onde é torturado, mas consegue escapar com a ajuda de um servo disfarçado que diz trabalhar para sua irmã Yara; depois de escapar ele é porém levado de volta ao mesmo castelo e o servo se identifica como seu captor e torturador Ramsay Bolton, o sádico filho bastardo de Roose. Theon é esfolado, capado e torturado por Ramsay que o força a se renomear como "Reek" (Fedor), sendo espancado até que ele se submeta a usar o novo nome. O pênis de Theon é enviado a seu pai com a ameaça de que Theon será ainda mais mutilado caso os Homens de Ferro não se retirem do Norte. Balon recusa por Theon o ter traído e porque agora ele não pode mais continuar a linhagem dos Greyjoy. Ultrajada com o pai, Yara diz que libertará seu irmão por seu próprios meios.[10]

4ª temporada (2014)[editar | editar código-fonte]

Theon continua preso no canil de Ramsay sob sua vigilância. Agora adotando o nome de Reek, ele é um homem fisica e mentalmente quebrado vivendo nesta miséria. Yara Greyjoy vem em seu auxílio mas a tortura o fez adquirir outra personalidade e ele agora acredita ser Reek. Ele se recusa a acompanhá-la e, numa luta posterior com Ramsay, Yara é derrotada e foge do castelo perseguida pelos cães sanguinários. [8]

Ramsay recompensa seu prisioneiro com um banho e palavras suaves. Colocando suavemente o corpo de Reek na banheira ele pede que faça um trabalho e jogue um jogo. Ele deve assumir a identidade de Theon Greyjoy e lutar por ele. Theon é levado a Moat Cailin, uma fortaleza fortemente defendida nas Colinas de Ferro, cercada e bloqueada mas ainda de pé. Theon se dirige aos portões com uma bandeira branca e apresenta a oferta de Ramsay, a paz em troca da submissão. Ele é recebido com desprezo e quando sangue lhe é cuspido na cara pelo capitão da guarda, outro soldado mata o comandante com uma machadada na cabeça e a tropa aceita a oferta condenada. Theon observa enquanto as tropas de Ramsay tomam a fortaleza e matam todos os soldados rendidos. Na volta a Winterfell, Roose Bolton legitima o filho bastardo agora como um verdadeiro Bolton. [8]

5ª temporada (2015)[editar | editar código-fonte]

Theon fica atordoado quando sabe que Sansa Stark foi prometida como esposa a Ramsay. Quando ela chega a Winterfell, ele tenta evitá-la até que a psicótica amante de Ramsay, Miranda, leva Sansa até seu quarto, uma cela no canil.[11] Após saber da reunião, Ramsay envolve Theon em seu tormento de Sansa, que é obrigado a assisti-lo estuprar a esposa na noite de núpcias.[12] Sansa tenta obter sua ajuda para escapar dali, mas para evitar a ira de Ramsay, ele o avisa das intenções dela, fazendo com que ele esfole viva a serva que quis ajudá-la. Furiosa, Sansa então confronta Reek que lhe conta que nunca matou os irmãos dela e tinha falhado em achá-los quando fugiram após a tomada de Winterfell por ele, matando dois meninos filhos de camponeses no lugar. Quando Bolton deixa a fortaleza para enfrentar as tropas de Stannis Baratheon no campo, Sansa volta aos muros para sinalizar com fogo para Brienne de Tarth, que acampara fora de Winterfell e dito a ela que sinalizasse se precisasse de ajuda, mas ela havia deixado o local para ir atrás de Stannis e matá-lo. Quando a ajuda não vem, Sansa retorna para seu quarto mas é surpreendida por Miranda, que ameaça mutilá-la. Finalmente saindo do estado de letargia e de obediência cega no que o horror que tinha de Ramsay o havia transformado, Reek joga Miranda por cima do muro, matando-a na queda, enquanto as forças de Ramsay retornam vitoriosas. Sabendo que serão torturados e mortos se forem pegos, Sansa e Theon pulam do parapeito do muro de Winterfell para a neve lá embaixo. [8]

6ª temporada (2016)[editar | editar código-fonte]

Sobrevivendo à queda, Sansa e Theon são capturados pelos soldados de Bolton na floresta, mas são salvos pelo reaparecimento de Brienne e seu escudeiro Podrick Payne que matam os soldados. Enquanto Sansa e Brienne decidem ir para Castle Black, na Muralha, onde o irmão dela, Jon Snow, é o comandante da Patrulha da Noite, Theon diz que não merece o perdão dos Stark e volta para as Ilhas de Ferro. Em seu retorno, descobre que seu pai, Balon, está morto, e oferece apoio a Yara no Kingsmoot, uma cerimônia na qual os habitantes da ilha escolhem seu novo líder. Porém, o Kingsmoot é vencido pelo tio deles, Euron Greyjoy, que admite ter morto Balon mas vence a eleição prometendo aos ilhéus a conquista de Westeros através do casamento com Daenerys Targaryen, que possui os únicos dragões vivos do mundo. Desconfiando que Euron os matará, Theon, Yara e um grupo de homens leais fogem das Ilhas de Ferro com os melhores navios da Esquadra de Ferro. Eles viajam para Meereen, em Essos, que Daenerys escolheu como sua base, e oferecerem a ela a esquadra para a invasão de Westeros em troca da independência das Ilhas de Ferro e da morte do tio Euron Greyjoy, com a coroação de Yara como nova rainha das ilhas. Daenerys aceita a aliança, com a condição de que os ilhéus parem com a sua prática de pilhagem. Com o acordo selado, Theon e Yara seguem com os exércitos e navios de Daenerys para Westeros. [8]

7ª temporada (2017)[editar | editar código-fonte]

Ancorados ao largo de Pedra do Dragão, o navio dos irmãos Greyjoy é subitamente atacado pelo grande navio de Euron Greyjoy e, após uma grande luta e incêndios a bordo, Yara é feita refém pelo tio no convés com uma faca na garganta e ele desafia Theon a vir libertá-la. Ao ver Euron cortar a língua de um dos marinheiros durante a luta, Theon lembra-se de suas próprias torturas sofridas na mão de Ramsay Bolton e, amedrontando, foge pulando na água, sendo pela manhã recolhido por um navio aliado. Dias depois ele desembarca de um barco em Pedra do Dragão com alguns homens, procurando ajuda para libertar a irmã de Euron; é recebido na praia por Jon Snow que diz que só não o mata ali mesmo por ele ter ajudado Sansa a fugir de Winterfell. Theon acompanha o grupo liderado por Daenerys até Porto Real, para as conversações com a rainha Cersei Lannister sobre uma trégua e uma ajuda mútua para combater o inimigo maior, os Caminhantes Brancos. No início da reunião, ele é ameaçado por seu tio Euron, que lhe diz que mantém Yara prisioneira e a matará se Theon não se ajoelhar a seus pés ali, o que ele recusa. Tyrion intervém e os dois debocham de Euron e suas piadas de anões e Cersei manda Euron sentar-se e calar-se. De volta a Pedra do Dragão, Theon procura Jon Snow e diz o quanto lhe admira e tenta se desculpar e se redimir por seus atos, dizendo que sempre se sentiu dividido entre ser e agir como um Greyjoy ou um Stark. Jon diz a Theon que Ned Stark foi mais um pai para ele que seu próprio pai Balon, com o que Theon concorda, e lhe diz que ele sempre será as duas coisas. Ele então diz que precisa ir ajudar a única pessoa que o ajudou quando estava preso, a irmã Yara, e Jon o manda seguir sua obrigação. Ele vai até a praia onde estão alguns dos seus compatriotas das Ilhas de Ferro se preparando para deixar Pedra do Dragão em barcos e diz que precisam salvar Yara. Harrag, o líder dos homens que tem desprezo por Theon por ele ter fugido da luta com Euron Greyjoy, o enfrenta e diz que não irão a lugar nenhum. Os dois lutam e após Theon ser bastante surrado, ele vira a briga a seu favor depois que Harrag tenta derrubá-lo com joelhadas entre as pernas, onde, para seu espanto, nada encontra. Theon o nocauteia e conclama os homens a segui-lo em busca de Yara, se não por ele mas pela irmã, com o que todos concordam.[13]

Referências

  1. «Game of Thrones star Alfie Allen on Theons torture». HitFix 
  2. Martin, George R. R. (1996). A Game of Thrones. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-553-89784-5 
  3. a b Martin, George R. R. (1998). A Clash of Kings. [S.l.: s.n.] ISBN 0-553-10803-4 
  4. Martin, George R. R. (2000). A Storm of Swords. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-553-89787-6 
  5. Martin, George R. R. (2005). A Feast for Crows. [S.l.]: Bantam Spectra. ISBN 978-0-553-80150-7 
  6. «Off to Spokane». Arquivado do original em 13 de janeiro de 2016 
  7. «Game Of Thrones season 5: what we learned from the Blu-rays». DenOnGeek. Consultado em 23 de julho de 2017. 
  8. a b c d e f g «Game of Thrones Episodes». HBO. Consultado em 22 de julho de 2017. 
  9. Garcia, Elio. «EP201: The North Remembers». Westeros.org. Consultado em 2 de abril de 2012. 
  10. «Analysis of Scene: Yara & Balon Greyjoy, Game of Thrones: Mhysa». 16 de junho de 2013 
  11. Roots, Kimberly; Roots, Kimberly (11 de maio de 2015). «Game of Thrones Recap: The Reek Shall Inherit the Worst» 
  12. Television. «'Game Of Thrones' Fans Need To Understand Sansa's Rape» 
  13. «Game of Thrones Season 7». HBO. Consultado em 29 de agosto de 2017.