Thiago Castanho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde abril de 2012).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Thiago Castanho
Informação geral
Nome completo Thiago Raphael Castanho
Também conhecido(a) como Thiagon, Capitão
Nascimento 8 de fevereiro de 1975 (43 anos)
Origem Santos, São Paulo
País Brasil
Gênero(s) Rock
Pop Rock
Hardcore
Hardcore Melódico
Hardcore Punk
Heavy Metal
Alternative Rock
Post-Grunge
Punk Rock
Skate Punk
Reggae
Ska
Rap Metal
Instrumento(s) guitarra, violão, vocal
Período em atividade 1988 - Atualmente
Gravadora(s) EMI, Virgin Records, Sony Music, Radar Records, Som Livre
Afiliação(ões) CBJR, Capital Inicial, Ira!, NX Zero, Yuri Nishida, Aliados, A Banca

Thiago Raphael Castanho (Santos, 8 de fevereiro de 1975) é um músico, pintor, produtor e empresário brasileiro. Foi guitarrista da banda Charlie Brown Jr. (A Banca)[1] a partir de 1992 e, fez participações em bandas como Ira! e Aliados 13. É considerado, um dos melhores guitarristas do Brasil.

É produtor musical da banda Capital Inicial, sendo foi convidado a participar da turnê do Acústico 2 da mesma.

Início[editar | editar código-fonte]

Por incentivo de uma irmã, Thiago começou a tocar guitarra aos 13 anos. Em 1994 entrou na banda Charlie Brown Jr (CBJR), onde gravou os três primeiros discos, que trouxeram reconhecimento a nível nacional a banda, sendo considerada umas das maiores do Brasil.

Em 2001, alegando cansaço, decidiu deixar a banda para se dedicar a projetos paralelos. Fundou as bandas Aliados 13 e Power S.A., abriu em Santos um estúdio, nomeado Digital Grooves,[2] também cursou durante um semestre uma faculdade de administração.[2]

Em 2004, além das novas bandas, através de um convite do produtor Rick Bonadio, Thiago participou do show Acústico MTV da banda Ira!.

Aliados 013[editar | editar código-fonte]

O guitarrista juntou-se com a banda Aliados 013, onde lançou dois álbuns, o "Aliados 013" em 2002 e, "A Dose Certa" em 2004. Mas em 2005 desligou-se para retornar a banda Charlie Brown Jr.

Retorno ao Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi convidado por Chorão a voltar ao Charlie Brown Jr. como forma de manter a identidade da banda, visto que o cantor era o único membro original que ainda restava. Além da dissolução da banda no mesmo ano, enfrentaram pressão por novidades por parte da: mídia nacional, empresário, gravadora e, dos fãs.

Começou então, uma rotina de ensaios e gravações, afim de reestruturar e reconquistar a confiança, que então contava com André Pinguim Ruas na bateria e Heitor Gomes no baixo. Este seria o primeiro disco da banda, que contava com apenas Thiago na guitarra.

O resultado foi o álbum intitulado Imunidade Musical, que vendeu mais de 100 mil cópias, recebendo o certificado de Disco de ouro pela ABPD Top Álbuns. Posteriormente, os respectivos álbuns, Ritmo, Ritual e Responsa em 2007, Camisa 10 (Joga Bola até na Chuva) em 2009, (ganhador do prêmio Grammy Latino de Álbum do Ano), o DVD Música Popular Caiçara – Ao Vivo em 2011 e por último, o disco La Família 013.

A Banca[editar | editar código-fonte]

Em março de 2013, Thiago deparou-se com o falecimento do vocalista Chorão, que respectivamente levou o fim da banda. Após um mês, junto a Lena Papini e os remanescentes do Charlie Brown Jr, criaram o grupo intitulado A Banca, que durou seis messes, devido o falecimento inesperado do baixista Champignon, por suicídio.

Posteriormente, Marcão Britto, Lena Papini e Bruno Graveto, iníciaram a banda Bula, mas Thiago decidiu não participar do grupo e, mandou a seguinte mensagem de agradecimento:

"Estou escrevendo para todos os fãs e amigos que tem demonstrado um grande sentimento de preocupação e respeito comigo. Queria dizer que estou bem na medida do possível, é claro que depois de tudo isso que aconteceu, perdi dois grandes irmãos que conheci faz 22 anos. Chorão meu melhor amigo, cara que estava comigo dividindo momentos bons e ruins, um grande guerreiro que nunca desistiu de lutar. Talento nato, pessoa incrível, está muito difícil superar sua perda... nossos momentos juntos nos palco, várias histórias e lembranças acompanhadas de muita saudade. Champ, meu parceiro, quando eu tinha 22 anos, nós moramos juntos 6 meses e foi uma época muito feliz e engraçada da minha vida. Pessoa do bem, grande músico, sinto muito a sua falta. Depois de tudo isso que aconteceu, refleti muito sobre minha vida e carreira e decidi tocar e fazer projetos com outras pessoas no momento. Amo o Marcão, grande mestre e eterno amigo, passamos poucas e boas juntos...só tenho momentos inesquecíveis marcados na minha memória. Graveto, pessoa mais legal que já convivi, com ele não tem tempo ruim, cara focado em fazer um bom trabalho, e sempre dedicado a ser um grande amigo. Marcão e Graveto tem um enorme lugar no meu coração. E também a Lena uma pessoa que tive o prazer de conviver 4 meses e fruto disso ganhei uma grande amiga. Enfim, volto em 2014, com novos projetos e muitas parcerias. Obrigado a todos que se preocuparam comigo... Continuo na luta, tocando minha vida em frente, com muita música, paz, amor sempre perto da minha família e a melhor coisa é saber que tem tanta gente que gosta de mim e toda a história que fiz com meus irmãos. Isso me dá muita alegria e luz nesta tempestade. Abraço a todos e até 2014!!! - Thiago Castanho"[3]

O Legado[editar | editar código-fonte]

Thiago formou a banda O Legado no final do ano de 2013, como um projeto particular, de onde pretendia dar continuidade a sua carreira. Mais tarde, juntamente com o ex integrante do NX Zero, Yuri Nishida, formaram a banda. Apesar da alta procura de shows e anseio dos fãs pelo novo trabalho, a banda fez apenas a pré-produção do primeiro álbum, pois passaram por problemas contratuais com a gravadora Midas Music, de Rick Bonadio.

Em seguida, Thiago juntou-se a banda Capital Inicial para uma longa turnê brasileira, e seus compromissos dificultaram a retomada e reestruturação do projeto após a saída de Yuri Nishida. Contudo, conseguiu retomar o projeto tempo depois.

As participações em aberturas de shows da banda Capital Inicial, e tributos ao Charlie Brown Jr, reacenderam o anseio dos fãs pelo som de O Legado, assim Thiago junto com os demais membros lançaram, nas rádios e nas redes sociais, o single "Nossos Medos", apresentando uma nova formação; aguardando o melhor momento para lançar oficialmente esta segunda demanda.

Em julho de 2017, Thiago inicia as gravações oficiais do primeiro álbum, inspirado nos sentimentos dos últimos 4 anos.

Capital Inicial[editar | editar código-fonte]

Em 2015, Thiago foi convidado por Dinho Ouro Preto, para participação do DVD Acústico 2, da banda Capital Inicial, que seria realizado em Nova York. [4]

"Depois do término do Charlie Brown esse foi o dia mais feliz que eu tive nesses últimos dois anos, gravar esse DVD em NY com o @capitalinicial foi surreal!!!" - Thiago.[5]

Thiago também foi produtor de dois singles, "Melhor do que Ontem" e "Coração Vazio". Além disso, em janeiro de 2017, em um show em Niterói, foi a primeira vez em que tocou para uma plateia de um milhão de pessoas.

Em setembro, ainda com a a banda Capital Inicial, Thiago participou pela primeira vez do festival Rock in Rio.

Polemicas[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Thiago foi acusado de assédio sexual a uma idosa durante um voo, sob testemunho de uma aeromoça. Houve discursão, o músico seguiu para a Polícia Federal para esclarecer a situação, sendo liberado após depoimento.[6] A assessoria da banda A Banca confirmou o caso e informou que Thiago não chegou a ser detido.[6]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Charlie Brown Jr.

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]


Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

DVDs[editar | editar código-fonte]

Com o Aliados 13[editar | editar código-fonte]

  • 2002: Aliados 13
  • 2004: A Dose Certa

Com o Ira![editar | editar código-fonte]

Com A Banca[editar | editar código-fonte]

Com o Capital Inicial[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ribeiro, Bruna. «Guitarrista do Charlie Brown Jr. expõe esculturas em São Paulo pela primeira vez». Veja São Paulo. Consultado em 1 de agosto de 2018. 
  2. a b «Bandas de Santos: Charlie Brown Jr.». Melhor de Santos. Consultado em 1 de agosto de 2018. 
  3. «Estou escrevendo para todos os fãs - Urban Safari». Thiago Castanho. Facebook. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  4. «Com parcerias inusitadas, Capital Inicial grava novo disco em Nova York - Capital Inicial - Música - Bonde. O seu portal». Bonde. O seu portal. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  5. «Depois do término do Charlie Brown». Thiago Castanho. Facebook. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  6. a b «Idosa acusa ex-guitarrista do Charlie Brow Jr. de assédio sexual em voo». Olhar Direto 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre guitarristas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.