Thiago Castanho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Thiago Castanho
Informação geral
Nome completo Thiago Raphael Castanho
Também conhecido(a) como Thiagon, Capitão
Nascimento 08 de fevereiro de 1975 (47 anos)
Local de nascimento Santos, SP
Gênero(s) Rock, pop rock, hardcore melódico, hardcore punk, heavy metal, rock alternativo, post-grunge, punk rock, skate punk, reggae, ska, rap metal
Instrumento(s) guitarra, violão, vocal
Período em atividade 1988 - Atualmente
Gravadora(s) EMI, Sony, Radar, Som Livre
Afiliação(ões) Charlie Brown Jr., Capital Inicial, Ira!, NX Zero, A Banca

Thiago Raphael Castanho (Santos, 8 de fevereiro de 1975) é um músico, pintor[1], produtor musical e empresário brasileiro, guitarrista da banda Charlie Brown Jr.. Foi produtor musical da banda Capital Inicial e um dos convidados da turnê do álbum Acústico NYC.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Por incentivo de uma irmã, Thiago começou a tocar guitarra aos 13 anos. Em 1995, entrou na banda Charlie Brown Jr., onde gravou os três primeiros discos, que trouxeram reconhecimento a nível nacional a banda.

No início, Thiago teve aulas de guitarra com o também guitarrista do Charlie Brown Jr., Marcão Britto.

Em 2001, alegando cansaço, deixou a banda para se dedicar a projetos paralelos. Fundou as bandas Aliados e Power S.A., abriu um estúdio em Santos, chamado Digital Grooves e cursou durante um semestre uma faculdade de administração[2].

Em 2004, além das novas bandas, Thiago participou do Acústico MTV da banda Ira!, através de um convite do produtor Rick Bonadio.

O guitarrista juntou-se aos Aliados, onde lançou dois álbuns, Aliados 13 em 2002 e A Dose Certa em 2004. Em 2005, se desligou dos Aliados e retornou ao Charlie Brown Jr..

Retorno ao Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi convidado por Chorão a voltar ao Charlie Brown Jr. como forma de manter a identidade da banda, sendo que o cantor era o único membro original que ainda restava. Além da dissolução da banda no mesmo ano, enfrentaram pressão por novidades por parte da mídia nacional, empresário, gravadora e os fãs.

Começou então, uma rotina de ensaios e gravações, afim de reestruturar e reconquistar a confiança, que então contava com Pinguim na bateria e Heitor Gomes no baixo. Este seria o primeiro disco da banda, que contava apenas com Thiago na guitarra.

O resultado foi o álbum Imunidade Musical, que vendeu mais de 100 mil cópias, recebendo o certificado de disco de ouro pela ABPD. Posteriormente, os respectivos álbuns, Ritmo, Ritual e Responsa em 2007, Camisa 10 Joga Bola Até na Chuva em 2009, (vencedor do Grammy Latino de Melhor Álbum de Rock Brasileiro), o DVD Música Popular Caiçara ao Vivo em 2012, La Familia 013 em 2013 e por último, o DVD Chegou Quem Faltava em 2021.

A Banca[editar | editar código-fonte]

Em março de 2013, Thiago deparou-se com o falecimento de Chorão, que respectivamente levou o fim do Charlie Brown Jr.. Após um mês, se juntou a Lena Papini e os remanescentes do Charlie Brown Jr. e formaram o grupo A Banca, que durou apenas seis meses, devido ao suicídio inesperado de Champignon.

Posteriormente, Marcão Britto, Lena Papini e Bruno Graveto, iniciaram a banda Bula, mas Thiago decidiu não participar do grupo.

O Legado[editar | editar código-fonte]

No final de 2013, Thiago formou a banda O Legado, como um projeto particular, de onde pretendia dar continuidade a sua carreira. Mais tarde, formou a banda juntamente com o ex-NX Zero, Yuri Nishida. Apesar da alta procura de shows e anseio dos fãs pelo novo trabalho, a banda fez apenas a pré-produção do primeiro álbum, pois passaram por problemas contratuais com o selo Midas Music, de Rick Bonadio.

Em 2015, se juntou ao Capital Inicial para uma longa turnê nacional, e seus compromissos dificultaram a retomada e reestruturação do projeto após a saída de Yuri Nishida. Contudo, conseguiu retomar o projeto tempo depois.

As participações em aberturas de shows do Capital Inicial e tributos ao Charlie Brown Jr. reacenderam o anseio dos fãs pelo som da O Legado, assim junto com os demais membros lançaram, nas rádios e nas redes sociais, o single "Nossos Medos", apresentando uma nova formação; aguardando o melhor momento para lançar oficialmente esta segunda demanda.

Em julho de 2017, inicia as gravações oficiais do primeiro álbum, inspirado nos sentimentos dos últimos 4 anos.

Capital Inicial[editar | editar código-fonte]

Em 2015, foi convidado por Dinho Ouro Preto, para a gravação do CD/DVD Acústico NYC do Capital Inicial, que seria realizado em Nova Iorque.[3]

Também foi produtor de dois singles, "Coração Vazio" e "Melhor do Que Ontem". Além disso, em janeiro de 2017, em um show em Niterói, foi a primeira vez em que tocou para um público de um milhão de pessoas.

Em setembro, ainda com o Capital Inicial, participou pela primeira vez do Rock in Rio.

Música com MC Kevin[editar | editar código-fonte]

No final de 2019, lançou em parceria com MC Kevin, a música "Nosso Lugar". Além de tocar guitarra na música, ajudou na produção.

Volta ao Charlie Brown Jr. em 2021[editar | editar código-fonte]

Em 2021, anunciou no seu Instagram sua volta ao Charlie Brown Jr., em uma turnê em homenagem aos 50 anos de Chorão.[4]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Thiago foi acusado de assédio sexual a uma idosa durante um voo, sob testemunho de uma aeromoça. Houve discussão, o músico seguiu para a Polícia Federal para esclarecer a situação, sendo liberado após depoimento.[5] A assessoria da banda A Banca confirmou o caso e informou que Thiago não chegou a ser detido.[5]

Em 2019, não aceitou participar da "Volta do Charlie Brown Jr.". Após desmentir boatos de estar doente, afirmou que não participaria do retorno porque "Charlie Brown Jr. sem Chorão, não existe!"[6]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Charlie Brown Jr.

Aliados[editar | editar código-fonte]

  • (2002) Aliados 13
  • (2004) A Dose Certa

Participações em outros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Indicação Resultado
2007 Prêmio Multishow de Música Brasileira 2007 Instrumentista do Ano Indicado

Referências

  1. Ribeiro, Bruna. «Guitarrista do Charlie Brown Jr. expõe esculturas em São Paulo pela primeira vez». Veja São Paulo. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  2. «Bandas de Santos: Charlie Brown Jr.». Melhor de Santos. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  3. «Com parcerias inusitadas, Capital Inicial grava novo disco em Nova York - Capital Inicial - Música - Bonde. O seu portal». Bonde. O seu portal. Consultado em 26 de maio de 2016 
  4. «Entrar • Instagram». www.instagram.com. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  5. a b «Idosa acusa ex-guitarrista do Charlie Brow Jr. de assédio sexual em voo». Olhar Direto 
  6. Jornal, Metro (Segunda, 21 de Janeiro de 2019). «Thiago Castanho critica volta de Charlie Brown Jr e diz: "Charlie Brown sem Chorão não Existe!"». Consultado em Domingo, 03 de Novembro de 2019  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre guitarristas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.