Thiago Castanho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde abril de 2012).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Thiago Castanho
Informação geral
Nome completo Thiago Raphael Castanho
Também conhecido(a) como Thiagon, Capitão
Nascimento 8 de fevereiro de 1975 (43 anos)
Origem Santos, São Paulo
País Brasil
Gênero(s) Rock
Pop Rock
Hardcore
Hardcore Melódico
Hardcore Punk
Heavy Metal
Alternative Rock
Post-Grunge
Punk Rock
Skate Punk
Reggae
Ska
Rap Metal
Instrumento(s) guitarra, violão, vocal
Período em atividade 1988 - Atualmente
Gravadora(s) EMI, Virgin Records, Sony Music, Radar Records, Som Livre
Afiliação(ões) CBJR, Capital Inicial, Ira!, NX Zero, Yuri Nishida, Aliados, A Banca

Thiago Raphael Castanho (Santos, 8 de fevereiro de 1975) é um músico, pintor, produtor e empresário brasileiro. Foi guitarrista da banda Charlie Brown Jr. (A Banca)[1] a partir de 1992 e, fez participações em bandas como Ira! e Aliados 13. É considerado, um dos melhores guitarristas do Brasil.

É produtor musical da banda Capital Inicial, sendo foi convidado a participar da turnê do Acústico 2 da mesma.

Início[editar | editar código-fonte]

Por incentivo de uma irmã, Thiago começou a tocar guitarra aos 13 anos. Em 1994 entrou na banda Charlie Brown Jr (CBJR), onde gravou os três primeiros discos, que trouxeram reconhecimento a nível nacional a banda, sendo considerada umas das maiores do Brasil.

Em 2001, alegando cansaço, decidiu deixar a banda para se dedicar a projetos paralelos. Fundou as bandas Aliados 13 e Power S.A., abriu em Santos um estúdio, nomeado Digital Grooves,[2] também cursou durante um semestre uma faculdade de administração.[2]

Em 2004, além das novas bandas, através de um convite do produtor Rick Bonadio, Thiago participou do show Acústico MTV da banda Ira!.

Aliados 013[editar | editar código-fonte]

O guitarrista juntou-se com a banda Aliados 013, onde lançou dois álbuns, o "Aliados 013" em 2002 e, "A Dose Certa" em 2004. Mas em 2005 desligou-se para retornar a banda Charlie Brown Jr.

Retorno ao Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi convidado por Chorão a voltar ao Charlie Brown Jr. como forma de manter a identidade da banda, visto que o cantor era o único membro original que ainda restava. Além da dissolução da banda no mesmo ano, enfrentaram pressão por novidades por parte da: mídia nacional, empresário, gravadora e, dos fãs.

Começou então, uma rotina de ensaios e gravações, afim de reestruturar e reconquistar a confiança, que então contava com André Pinguim Ruas na bateria e Heitor Gomes no baixo. Este seria o primeiro disco da banda, que contava com apenas Thiago na guitarra.

O resultado foi o álbum intitulado Imunidade Musical, que vendeu mais de 100 mil cópias, recebendo o certificado de Disco de ouro pela ABPD Top Álbuns. Posteriormente, os respectivos álbuns, Ritmo, Ritual e Responsa em 2007, Camisa 10 (Joga Bola até na Chuva) em 2009, (ganhador do prêmio Grammy Latino de Álbum do Ano), o DVD Música Popular Caiçara – Ao Vivo em 2011 e por último, o disco La Família 013.

A Banca[editar | editar código-fonte]

Em março de 2013, Thiago deparou-se com o falecimento do vocalista Chorão, que respectivamente levou o fim da banda. Após um mês, junto a Lena Papini e os remanescentes do Charlie Brown Jr, criaram o grupo intitulado A Banca, que durou seis messes, devido o falecimento inesperado do baixista Champignon, por suicídio.

Posteriormente, Marcão Britto, Lena Papini e Bruno Graveto, iniciaram a banda Bula, mas Thiago decidiu não participar do grupo e, mandou a seguinte mensagem de agradecimento:

"Estou escrevendo para todos os fãs e amigos que tem demonstrado um grande sentimento de preocupação e respeito comigo. Queria dizer que estou bem na medida do possível, é claro que depois de tudo isso que aconteceu, perdi dois grandes irmãos que conheci faz 22 anos. Chorão meu melhor amigo, cara que estava comigo dividindo momentos bons e ruins, um grande guerreiro que nunca desistiu de lutar. Talento nato, pessoa incrível, está muito difícil superar sua perda... nossos momentos juntos nos palco, várias histórias e lembranças acompanhadas de muita saudade. Champ, meu parceiro, quando eu tinha 22 anos, nós moramos juntos 6 meses e foi uma época muito feliz e engraçada da minha vida. Pessoa do bem, grande músico, sinto muito a sua falta. Depois de tudo isso que aconteceu, refleti muito sobre minha vida e carreira e decidi tocar e fazer projetos com outras pessoas no momento. Amo o Marcão, grande mestre e eterno amigo, passamos poucas e boas juntos...só tenho momentos inesquecíveis marcados na minha memória. Graveto, pessoa mais legal que já convivi, com ele não tem tempo ruim, cara focado em fazer um bom trabalho, e sempre dedicado a ser um grande amigo. Marcão e Graveto tem um enorme lugar no meu coração. E também a Lena uma pessoa que tive o prazer de conviver 4 meses e fruto disso ganhei uma grande amiga. Enfim, volto em 2014, com novos projetos e muitas parcerias. Obrigado a todos que se preocuparam comigo... Continuo na luta, tocando minha vida em frente, com muita música, paz, amor sempre perto da minha família e a melhor coisa é saber que tem tanta gente que gosta de mim e toda a história que fiz com meus irmãos. Isso me dá muita alegria e luz nesta tempestade. Abraço a todos e até 2014!!![3]
Thiago Castanho"

O Legado[editar | editar código-fonte]

Thiago formou a banda O Legado no final do ano de 2013, como um projeto particular, de onde pretendia dar continuidade a sua carreira. Mais tarde, juntamente com o ex integrante do NX Zero, Yuri Nishida, formaram a banda. Apesar da alta procura de shows e anseio dos fãs pelo novo trabalho, a banda fez apenas a pré-produção do primeiro álbum, pois passaram por problemas contratuais com a gravadora Midas Music, de Rick Bonadio.

Em seguida, Thiago juntou-se a banda Capital Inicial para uma longa turnê brasileira, e seus compromissos dificultaram a retomada e reestruturação do projeto após a saída de Yuri Nishida. Contudo, conseguiu retomar o projeto tempo depois.

As participações em aberturas de shows da banda Capital Inicial, e tributos ao Charlie Brown Jr, reacenderam o anseio dos fãs pelo som de O Legado, assim Thiago junto com os demais membros lançaram, nas rádios e nas redes sociais, o single "Nossos Medos", apresentando uma nova formação; aguardando o melhor momento para lançar oficialmente esta segunda demanda.

Em julho de 2017, Thiago inicia as gravações oficiais do primeiro álbum, inspirado nos sentimentos dos últimos 4 anos.

Capital Inicial[editar | editar código-fonte]

Em 2015, Thiago foi convidado por Dinho Ouro Preto, para participação do DVD Acústico 2, da banda Capital Inicial, que seria realizado em Nova York. [4]

"Depois do término do Charlie Brown esse foi o dia mais feliz que eu tive nesses últimos dois anos, gravar esse DVD em NY com o @capitalinicial foi surreal!!!" - Thiago.[5]

Thiago também foi produtor de dois singles, "Melhor do que Ontem" e "Coração Vazio". Além disso, em janeiro de 2017, em um show em Niterói, foi a primeira vez em que tocou para uma plateia de um milhão de pessoas.

Em setembro, ainda com a a banda Capital Inicial, Thiago participou pela primeira vez do festival Rock in Rio.

Polemicas[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Thiago foi acusado de assédio sexual a uma idosa durante um voo, sob testemunho de uma aeromoça. Houve discussão, o músico seguiu para a Polícia Federal para esclarecer a situação, sendo liberado após depoimento.[6] A assessoria da banda A Banca confirmou o caso e informou que Thiago não chegou a ser detido.[6]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Charlie Brown Jr.[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Charlie Brown Jr.

Fita Demo[editar | editar código-fonte]

Com o Aliados 13[editar | editar código-fonte]

Com o Ira![editar | editar código-fonte]

Com A Banca[editar | editar código-fonte]

Com O Legado[editar | editar código-fonte]

  • 2014 - Mais Um Dia Sem Você ‎(Single)

Com o Capital Inicial[editar | editar código-fonte]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Indicação Resultado Ref.
2007 Prêmio Multishow de Música Brasileira 2007 "Instrumentista do Ano" Indicado

Referências

  1. Ribeiro, Bruna. «Guitarrista do Charlie Brown Jr. expõe esculturas em São Paulo pela primeira vez». Veja São Paulo. Consultado em 1 de agosto de 2018. 
  2. a b «Bandas de Santos: Charlie Brown Jr.». Melhor de Santos. Consultado em 1 de agosto de 2018. 
  3. «Estou escrevendo para todos os fãs - Urban Safari». Thiago Castanho. Facebook. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  4. «Com parcerias inusitadas, Capital Inicial grava novo disco em Nova York - Capital Inicial - Música - Bonde. O seu portal». Bonde. O seu portal. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  5. «Depois do término do Charlie Brown». Thiago Castanho. Facebook. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  6. a b «Idosa acusa ex-guitarrista do Charlie Brow Jr. de assédio sexual em voo». Olhar Direto 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre guitarristas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.