Thomas C. Hanks

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Thomas C. Hanks
Nascimento século XX
Cidadania Estados Unidos
Alma mater
Ocupação sismólogo, pesquisador
Prêmios
  • Fellow of the Seismological Society of America
Empregador Serviço Geológico dos Estados Unidos

Thomas C. Hanks é um sismólogo norte-americano. Ele trabalha para o US Geological Survey (USGS) em Menlo Park, Califórnia. Dr. Hanks é membro da Sismological Society of America, da American Geophysical Union, do Earthquake Engineering Research Institute, da Geological Society of America, da Peninsula Geological Society em Stanford e de muitas sociedades geológicas relacionadas. Dr. Hanks é autor de dezenas de artigos acadêmicos em sismologia de movimento forte e geomorfologia tectônica .

Em 1979, o sismólogo nipo-americano Hiroo Kanamori, professor de sismologia do Instituto de Tecnologia da Califórnia e Dr. Hanks sugeriram o uso da escala de magnitude de momento para substituir a escala de magnitude Richter para medir a força relativa dos terremotos. A razão foi que a escala Richter satura em magnitudes superiores a cerca de 5,5, enquanto a escala de magnitude de momento não satura.[1]

Hanks formou-se com um BSE em engenharia geológica da Universidade de Princeton em 1966, depois de concluir uma tese sênior intitulada "O significado de um experimento de fluxo de calor em Marte".[2] Mais tarde, ele recebeu seu Ph.D. do Instituto de Tecnologia da Califórnia em 1972 depois de concluir uma dissertação intitulada "Uma contribuição para a determinação e interpretação de parâmetros de fontes sísmicas".[3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. The Geological Society - "Off the Scale!" editorial by Ted Nield in Geoscientist 17.6 (June 2007) Arquivado em 2007-10-09 no Wayback Machine
  2. Hanks, Thomas C. (1966). The meaning of a heat flow experiment on Mars (em English). [S.l.]: Princeton, NJ: Princeton University, Department of Geological Engineering 
  3. thesis.library.caltech.edu - pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]