Thomas Friedman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thomas Friedman
Thomas Friedman em 2005.
Nome completo Thomas Loren Friedman
Nascimento 20 de julho de 1953 (63 anos)
St. Louis Park, Estados Unidos
Nacionalidade estadunidense
Ocupação jornalista, escritor, columinsta
Prêmios Premio Carl Sagan 2009
Prémio Pulitzer (1983, 1988)

Prémio Pulitzer de Comentário (2003)

Thomas Loren Friedman (nascido em 20 de julho de 1953) é um jornalista estadunidense, atualmente editorialista do jornal The New York Times. Suas colunas, concentradas principalmente no tema relações internacionais, são publicadas nas quartas e sextas. Defende um compromisso de paz entre Israel e a Palestina, a modernização do mundo árabe, a globalização e a ecologia. Friedman já ganhou o prêmio Pulitzer em três ocasiões (1983, 1988 e 2002). Ele fez declarações polêmicas, como concordar com David Petraeus de que é necessário apoiar a al Qaeda contra o EIIL.[1][2]

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

Os livros de Friedman têm tido um sucesso considerável. Seu livro O Mundo é Plano foi um bestseller nos EUA, e foi seguido pelo "Quente, Plano e Lotado", numa atualização e expansão das idéias originais. Em Portugal, também tem tido várias edições (pela Actual Editora), sendo que já se encontra à venda uma nova edição, actualizada e ampliada.

No Brasil seu livro foi publicado pela editora Objetiva em 2005 e já está na segunda edição, com dados revisados e dois novos capítulos.

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
  1. Thomas Friedman asks if US should arm ISIS to fix problems created by policies he supported
  2. Petraeus: Use Al Qaeda Fighters to Beat ISIS