Porta de Tiananmen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tiannamen)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porta de Tiananmen
Tipo portão
Geografia
Coordenadas 39° 54' 26" N 116° 23' 28" E
País República Popular da China
Porta de Tiananmen
Chinês simplificado: 天安门
Chinês tradicional: 天安門
Significado literal "Portão da Paz Celestial

"

A Porta de Tiananmen (chinês tradicional: 天安門, chinês simplificado: 天安门) ou Porta da Paz Celestial, é um monumento famoso em Pequim, a capital da República Popular da China. É amplamente utilizada como um símbolo nacional. Primeiramente construída durante a dinastia Ming em 1420, Tiananmen é muitas vezes referida como a porta de entrada para a Cidade Proibida. No entanto, o Portão Meridian (午 门) é a primeira entrada para a Cidade Proibida, enquanto Tiananmen era a entrada para a Cidade Imperial, dentro da qual está localizada a Cidade Proibida. Tiananmen está localizada ao norte da Praça da Paz Celestial, em frente a praça da Avenida Chang'an.

História[editar | editar código-fonte]

O monumento era originalmente chamado Chengtianmen (chinês tradicional: 承天門, chinês simplificado: 承天门, pinyin: Chéngtiānmén) ou "Porta da Aceitação ao Mandato do Céu e foi destruído e reconstruído várias vezes ao longo da história. O edifício original foi construído pela primeira vez no ano 1420 e foi inspirado em um portal de um edifício imperial de Nanjing com o mesmo nome e, portanto, herdou o nome Chengtianmen. O portão foi danificado por um [[Raio (meteorologia)|raio em julho de 1457 e foi completamente incendiado. Em 1465, o imperador Chenghua ordenou a Zi Gui (自 圭), o ministro da engenharia, para reconstruir o portão e o projeto foi alterado para a forma que se vê hoje. Ele sofreu outro golpe na guerra no final da Dinastia Ming: em 1644 o monumento foi incendiada pelos rebeldes liderados por Li Zicheng. Após o estabelecimento da dinastia Qing e da conquista manchu da China propriamente dita, o portão foi novamente reconstruído, a partir de 1645, e recebeu seu nome atual em 1651, quando a construção foi concluída. O portão de Tiananmen foi reconstruído novamente entre 1969 e 1970. O monumento tal como se apresentava tinha então 300 anos de idade e tinha muito deteriorado, em parte devido ao uso intenso nas décadas de 1950 e 1960. Como o portão era um símbolo nacional, o então primeiro-ministro Zhou Enlai ordenou que a reconstrução deveria ser mantida em segredo. Todo o portão estava coberto de andaimes e o projeto foi oficialmente chamado de "renovação". A reconstrução teve como objetivo deixar a aparência externa da porta inalterada, enquanto tornava-a mais resistente a terremotos e com comodidades modernas, como um elevador, abastecimento de água e sistema de aquecimento.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Porta de Tiananmen
Ícone de esboço Este artigo sobre a China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.