Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Tibau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tibau
"Tibau do Norte"
"A praia de Mossoró[1] "
Vista aérea de Tibau

Vista aérea de Tibau
Fundação 21 de dezembro de 1995 (19 anos)
Gentílico tibauense
Prefeito(a) Josinaldo Marcos de Souza (Naldinho) (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tibau
Localização de Tibau no Rio Grande do Norte
Tibau está localizado em: Brasil
Tibau
Localização de Tibau no Brasil
04° 50' 13" S 37° 15' 10" O04° 50' 13" S 37° 15' 10" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Oeste Potiguar IBGE/2008 [2]
Microrregião Mossoró IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Em sentido horário: Aracati, Icapuí, Oceano Atlântico, Grossos, Mossoró.
Distância até a capital 323 km
Características geográficas
Área 169,237 km² [3]
População 3 978 hab. (RN: 137º) –  IBGE/2014[4]
Densidade 23,51 hab./km²
Altitude 5 m[5]
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,635 (RN: 36°) – médio PNUD/2010 [6]
PIB R$ 38 961,928 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 10 065,08 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.tibau.rn.gov.br
Câmara www.tibau.rn.leg.br

Tibau, às vezes referido como Tibau do Norte, é um município brasileiro, localizado na extremidade setentrional do estado do Rio Grande do Norte. Pertencente ao Polo Costa Branca, à Mesorregião do Oeste Potiguar e à Microrregião de Mossoró, localiza-se a noroeste de Natal, capital do estado, distando desta 323 quilômetros. Ocupa uma área de 169 km², e sua população no censo de 2010 era de 3 687 habitantes, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo então o 138º mais populoso do estado (em 167 municípios).

Tibau foi emancipada de Grossos na década de 1990. O nome do município deve-se ao fato de estar localizada entre os Jaguaribe e Mossoró. Já a etimologia do topônimo, segundo o historiador Luís da Câmara Cascudo, é originária do tupi, através junção de ti + paum, que significa "entre dois rios". Seu Índice de Desenvolvimento Humano é de 0,635 (2010), considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Até os dias atuais, a origem do topônimo "Tibau" se constitui em uma tarefa difícil, principalmente por causa da ausência de um esclarecimento definitivo por estudiosos. Segundo o historiador Luís da Câmara Cascudo, a origem do topônimo "Tibau" vem do tupi, pela junção de ti + paum, cujo significado quer dizer "entre dois rios". Tibau é um município localizado entre os rios Jaguaribe e Mossoró.[8]

Os historiadores Vingt-Un e Hélio Galvão, em suas pesquisas, conseguiram descobrir e divulgar a circunstância de que, para chegar a Tibau do Norte e a Tibau do Sul, era necessário passar por um pernambuquinho.[8] No decorrer do século XX, existia, além do distrito de Tibau, um outro distrito de mesmo nome, anexado ao município de Goianinha, no litoral sul potiguar. Com o passar dos tempos, esse distrito goianiense sofreu uma alteração em seu nome, de "Tibau" para "Tibau do Sul", para diferenciar do distrito de Tibau, localizado no extremo norte do estado do Rio Grande do Norte, até depois ser elevado à categoria de município, em 3 de abril de 1963, com o nome de Tibau do Sul, nomenclatura que mantém até os dias atuais.[9]

História[editar | editar código-fonte]

A história do município de Tibau começa em meados do século XVII, mais especificamente no mês de fevereiro do ano de 1641, quando foi descoberta pelo navegador holandês Gideon Morris de Jorge, durante o período das invasões holandesas no Brasil. Devido à existência de salinas no local e à diversificação da cor de areias, o local foi batizado de "Morro Vermelho", que era a coloração predominante local.[8]

No dia 5 de julho de 1708, o capitão-mor do Rio Grande do Norte, Sebastião Nunes Colares, doou a Gonçalo da Costa Faleiro uma sesmaria, que era formada por uma vasta extensão de terra. De acordo com o historiador Luís da Câmara Cascudo, notório experiente da cultura potiguar, Gonçalo Faleiro, antes de receber essa sesmaria do capitão-mor potiguar, teria relatado ao rei de Portugal a difícil situação que estava sendo vivida pela Capitania do Rio Grande, devido à principalmente a um conflito compreendido durante treze anos (de 1687 a 1700): a Guerra dos Bárbaros.[8] Essa guerra faz referência aos conflitos, rebeliões e confrontos envolvendo os colonizadores portugueses e várias etnias indígenas tapuias, que aconteceram nas capitanias do nordeste do Brasil.[10] [11]

Devido às belezas naturais existentes na região onde se localizam os atuais municípios de Tibau e Grossos, estes foram alvos de disputa entre os estados do Ceará e Rio Grande do Norte, até que, algum tempo depois, a Assembleia Legislativa do Ceará, com sede em Fortaleza, decidiu pelo anexo de Grossos ao território cearense, junto com os distritos de Grossos e Tibau, que formavam o município. Três anos depois, Rui Barbosa, jurista e Senador da República, foi convidado para a defesa dos direitos do Rio Grande do Norte. Após anos de batalha, Ruy Barbosa garantiu a vitória do estado potiguar, que foi definitiva em 17 de julho de 1920. Algum tempo depois, o povoado de Tibau começou a experimentar sinais de crescimento. Dois anos depois, em 5 de novembro de 1922, ocorreu, pela primeira vez, a celebração de uma missa na comunidade, presidida pelo padre Manoel Gadelha.[8]

Com o forte apelo turístico que o povoado de Tibau ia alcançando cada vez mais, o distrito foi adquirindo características de uma cidade, especialmente após o povado ter chegado à condição de distrito, em 23 de dezembro de 1948. Quase 47 anos depois, o distrito de Tibau, que havia sido criado e anexado a Areia Branca e depois anexado ao município de Grossos com a emancipação deste do município de Areia Branca, o distrito conseguiu finalmente sua autonomia política, desmembrando-se assim do município de Grossos e tornando-se um novo e o mais setentrional município do Rio Grande do Norte. Em 1997, o município foi oficialmente instalado, com a eleição e posse do primeiro prefeito, Sidrônio Freire da Silva.[8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Tibau e municípios limítrofes (em verde, municípios do Ceará).

Tibau está localizado na mesorregião do Oeste Potiguar e microrregião de Mossoró,[2] e é o município mais setentrional do estado do Rio Grande do Norte, distante 323 quilômetros da capital estadual, Natal,[12] e 2 018 quilômetros da capital federal, Brasília.[13] Com uma área de 169,237 quilômetros quadrados,[3] limita-se a norte com o estado do Ceará (Icapuí e Aracati), Mossoró a sul, Grossos a leste e novamente Ceará e Mossoró a oeste, além de ser banhado pelo Oceano Atlântico.[14]

O relevo do município, com altitudes inferiores a cem metros, é formado pelos tabuleiros costeiros, cujas principais características são a baixa altitude e a formação argilosa, que às vezes pode chegar ao litoral. Tibau está situado em área de abrangência do Grupo Barreiras, com terrenos formados durante o período Terciário, com idade aproximada em trinta milhões de anos. Na zona costeira são encontradas as dunas móveis e depósitos vindos do mar, originários da ação dos ventos. Há também a planície fluviomarinha, com aluviões, onde estão localizadas as áreas de extração de sal. O município possui todo o seu território na bacia hidrográfica do rio Apodi-Mossoró, e possui como principais cursos de água o Córrego da Gangorra e a Lagoa Redonda.[14]

O tipo de solo predominante é o latossolo vermelho amarelo eutrófico, que se caracteriza por sua textura média, forte drenagem, nível de fertilidade entre médio e alto e o relevo plano. Há também a areia distrófica marinha nas áreas litorâneas, inclusive na sede municipal.[14] [15] Por sua vez, a cobertura vegetal é formada por três tipos diferentes: a caatinga hiperxerófila, os manguezais e a vegetação halófica.[14]

Clima[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados de precipitação em 24 horas registrados em Tibau
por meses (EMPARN, 1962-1991, 1995-2004, 2008 e 2010-presente)[16] [17]
Mês Acumulado Data Ref Mês Acumulado Data Ref
Janeiro 139,2 mm 11/01/2011 [18] Julho 34,3 mm 06/07/1964 [19]
Fevereiro 135,1 mm 28/02/1964 [20] Agosto 16,2 mm 16/08/1974 [21]
Março 145,8 mm 07/03/1985 [22] Setembro 45,1 mm 04/09/2008 [23]
Abril 130,8 mm 21/04/1984 [24] Outubro 21,3 mm 28/10/1971 [25]
Maio 139,3 mm 11/05/1977 [26] Novembro 35,2 mm 21/11/1964 [27]
Junho 90,3 mm 01/06/1974 [28] Dezembro 60,2 mm 22/12/1989 [29]

Mesmo localizado no litoral, o clima de Tibau é caracterizado como semiárido quente (do tipo Bsh na classificação climática de Köppen-Geiger), com período chuvoso compreendido entre fevereiro e maio,[14] e temperatura média de 27,2 ºC, sendo novembro o mês mais quente (28 ºC) e julho o mais frio (26,2 ºC). A precipitação média é de 858 milímetros (mm) anuais. Os meses com maior média pluviométrica são abril (238 mm) e março (204 mm), enquanto os menores são novembro (4 mm) e outubro (3 mm).[30] O tempo médio de insolação é de 2 700 horas por ano, e a umidade relativa do ar de 69%.[14]

Apesar do clima predominantemente seco, segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), o maior acumulado de precipitação (chuva) registrado em Tibau, durante o período de 1962 a 1991 (quando distrito), 1995 a 2004, 2008 e a partir de 2010, foi de 145,8 mm em 7 de março de 1985.[22] Outros grandes acumulados foram 139,3 mm em 11 de maio de 1977,[26] 139,2 mm em 11 de janeiro de 2011,[18] 135,1 mm em 28 de fevereiro de 1964,[20] 130,8 mm em 21 de abril de 1984,[24] 130,6 mm em 21 de março de 1984,[31] 120 mm em 27 de janeiro de 2004,[32] 107 mm em 18 de abril de 1996,[33] 100,8 mm nos dias 20 de abril de 2013[34] e 29 de abril de 1984,[24] 100,6 mm em 1º de abril de 1971[35] e 100,2 mm nos dias 16 de abril de 1984[24] e 15 de abril de 1982.[36] O recorde mensal de precipitação é de 895,5 mm, ocorridos em abril de 1984.[37]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Tibau Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 32,6 32,1 30,9 31,5 31,3 30,9 31,3 32 32,6 32,9 32,9 32,7 32
Temperatura média (°C) 27,9 27,7 27 27,2 26,9 26,3 26,2 26,5 27,3 27,7 28 27,8 27,2
Temperatura mínima média (°C) 23,3 23,3 23,2 23 22,5 21,7 21,2 21,2 22 22,5 23,1 23 22,5
Precipitação (mm) 71 120 204 238 126 47 19 6 7 3 4 13 858
Fonte: Climate Data.[30]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
2000 3 197
2010 3 687 15,3%
Est. 2014 3 798 [4] 18,8%
Censos demográficos do IBGE[38] [39]

A população de Tibau no censo demográfico de 2010 era de 3 687 habitantes, sendo o 138º município em população do Rio Grande do Norte, apresentando uma densidade populacional de 21,79 hab./km².[39] Desse total, 2 835 habitantes viviam na zona urbana (76,89%) e 852 na zona urbana (23,11%). Ao mesmo tempo, 1 847 eram do sexo masculino (50,09%) e 1 840 do sexo masculino (49,91%), tendo uma razão de sexo de 100,38.[40] [41] Quanto à faixa etária, 2 500 pessoas tinham entre 15 e 64 anos (67,81%), 941 menos de 15 anos (25,52%) e 246 acima de 65 anos (6,67%).[42] Ainda segundo o mesmo censo, a população era formada por 2 045 pardos (55,47%), 1 406 brancos (38,12%), duzentos pretos (5,42%) e 36 amarelos (0,98%).[43]

Levando-se em conta a nacionalidade da população, todos os habitantes eram brasileiros, sendo 3 683 natos (99,88%) e quatro naturalizados (0,12%).[44] Em relação à região de nascimento, 3 632 eram nascidos na Região Nordeste (98,51%), dezenove no Sudeste (0,51%), nove no Centro-Oeste (0,25%), quinze no Norte (0,41%) e dois no Sul (0,06%), além de cinco sem especificação (0,14%). 3 113 habitantes eram naturais do Rio Grande do Norte (84,44%) e, desse total, 1 939 nascidos em Tibau (52,58%). Entre os naturais de outras unidades da federação, havia 438 cearenses (1,87%), 55 paraibanos (1,49%), vinte pernambucanos (0,53%), treze amazonenses (0,35%), treze paulistas (0,35%), seis fluminenses (0,16%), quatro baianos (0,12%), quatro mato-grossenses (0,12%), três alagoanos (0,07%), três brasilienses (0,07%), dois acrianos (0,06%), dois paranaense (0,06%) e dois goianos (0,06%).[45] [46] Para 2014, a estimativa populacional é de 3 978 habitantes.[4]

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) do município é considerado médio, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Segundo dados do relatório de 2010, divulgados em 2013, seu valor era de 0,635, sendo o 36° maior do Rio Grande do Norte (PNUD) e o 3 393° do Brasil. Considerando-se apenas o índice de longevidade, seu valor é de 0,769, o valor do índice de renda é de 0,627 e o de educação de 0,530.[6] De 2000 a 2010, o índice de Gini aumentou de 0,50 para 0,55 e a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 140 caiu de 45,4% para 26,9%, apresentando uma redução de 40,8%. Em 2010, 71,3% da população vivia acima da linha de pobreza, 15,2% entre as linhas de indigência e de pobreza e 11,2% abaixo da linha de indigência. No mesmo ano, os 20% mais ricos eram responsáveis por 59,2% do rendimento total municipal, valor quase dezenove vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de apenas 3,1%.[42] [47]

Religião[editar | editar código-fonte]

Capela Santa Terezinha, padroeira de Tibau. O município pertence à paróquia de Grossos.

Conforme divisão oficial da Igreja Católica, o município está inserido na Diocese de Mossoró, Zonal Mossoró II, e pertence à Paróquia Sagrado Coração de Jesus, com sede em Grossos,[48] possuindo quatro capelas, três na zona rural (Cristo Rei, São José e São Sebastião) e uma em área urbana (Santa Terezinha).[49] No censo de 2010, o catolicismo romano era a religião da maioria da população, com 2 619 seguidores, ou 71,04% dos habitantes.[50]

Tibau também possui alguns credos protestantes ou reformados. Em 2010, 775 habitantes se declararam evangélicos (21,03%), sendo que 662 pertenciam às evangélicas de origem pentecostal (17,97%), 87 às de missão (2,35%) e 27 a evangélicas não determinadas (0,72%). Das igrejas evangélicas pentecostais, 403 pertenciam à Assembleia de Deus (10,92%), 135 à Congregação Cristã do Brasil (3,67%), 92 ao Evangelho Quadrangular (2,5%) e treze ao Igreja Deus é Amor (0,35%), além de dezenove em outras categorias (0,52%). Em relação às de missão, 64 eram adventistas (1,72%) e 23 batistas (0,62%).[50]

Além do catolicismo romano e do protestantismo, também existiam 25 testemunhas de Jeová (0,67%), quatorze espíritas (0,11%) e oito judaístas (0,23%). Outros 238 não tinham religião (6,45%), três tinham religião indeterminada e múltiplo pertencimento (0,07%) e dois seguiam tradições indígenas (0,06%).[50]

Política[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal, sede do poder executivo.

O poder executivo do município de Tibau é representado pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários, em conformidade ao modelo proposto pela Constituição Federal.[51] O primeiro prefeito eleito do município foi Sidrônio Freire da Silva (PMDB), em 1996 e reeleito em 2000,[52] [53] e o atual é Josinaldo Marcos de Souza (PSD), eleito nas eleições municipais de 2012, tendo como vice Carlos Antonio de Souza (PSC).[54] [55]

Câmara Municipal de Tibau, sede do poder legislativo.

O poder legislativo é constituído pela câmara municipal, composta por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos e está composta da seguinte forma: duas do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), duas do Partido Social Cristão (PSC), uma do Democratas (DEM), uma do Partido Republicano Brasileiro (PRB), uma do Partido Trabalhista Cristão (PTC), uma do Partido Popular Socialista (PPS) e uma do Partido Social Democrático (PSD).[56] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).[51]

Em complementação ao processo legislativo e ao trabalho das secretarias, existem também na cidade alguns conselhos municipais em atividade; são eles: Assistência Social, Direito da Criança e do Adolescente, Educação, Idoso e Saúde.[14] O município de Tibau se rege por sua lei orgânica, promulgada em 5 de junho de 1998,[51] e é, ao lado de Grossos, termo judiciário da comarca de Areia Branca, de segunda entrância.[57] [58] De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, o município pertence à 32ª Zona Eleitoral do Rio Grande do Norte[59] e possuía, em dezembro de 2014, 3 544 eleitores, o que representa 0,152% do total do eleitorado potiguar.[60]

Economia[editar | editar código-fonte]

Conforme dados de 2012, o Produto Interno Bruto (PIB) municipal era de R$ 48 909 mil, sendo R$ 25 797 do setor terciário, R$ 16 905 mil do setor secundário, 4 422 mil de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e R$ 1 785 mil do setor primário. O PIB per capita era de R$ 13 004,35.[7] 60,3% da população maior de dezoito anos era economicamente ativa, 32,5% economicamente inativa e 7,2% economicamente ativa desocupada.[42]

Na agricultura, Tibau produziu, na lavoura permanente de 2012, coco-da-baía (160 mil frutos) e castanha de caju (41 t).[61] Já na lavoura temporária do mesmo ano foram produzidos melão (687 t), melancia (208 t), milho (58 t), feijão (56 t) e sorgo (10 t).[62] Na pecuária, Tibau possuía 6 480 galináceos, 1 498 bovinos, 1 110 ovinos, 798 caprinos, 510 suínos e 158 equinos. Também foram produzidos 121 mil litros de leite de 234 vacas ordenhadas, 952 quilos de mel de abelha e onze mil dúzias de ovos de galinha, .[63]

Na indústria, Tibau possuía, em 2010, 13,68% do pessoal ocupado acima de dezoito anos trabalhando no setor industrial, sendo 10,04% na construção civil, 2,55% na indústria de transformação, 0,78% nos serviços de utilidade pública e 0,31% na indústria extrativa. No setor terciário, 49,62% trabalhavam na prestação de serviços e 13,45% no setor comercial.[42] Salários, juntamente com outras remunerações, somavam 6 963 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,5 salários mínimos. Havia 183 unidades locais, sendo 177 atuantes.[64]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Tibau possuía, em 2010, 1 011 domicílios, sendo 773 na zona urbana (76,46%) e 238 na zona rural (23,54%). Desse total, 823 eram próprios (81,4%), 811 quitados (80,22%) e doze em aquisição (1,19%); 93 alugados (9,2%); 88 cedidos (8,7%), 41 por empregador (4,05%) e 41 por empregador (4,65%); e sete ocupados sob outras condições (0,69%).[65]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Unidade Básica de Saúde Maria Ismar Nolasco.

A rede de saúde de Tibau dispunha, em 2009, de dois estabelecimentos, ambos públicos e municipais.[66] O município pertence à VI Unidade Regional de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (URSAP-RN), com sede em Mossoró.[67] Em 2010, a expectativa de vida ao nascer era de 71,13 anos, com um índice de longevidade de 0,769, e a taxa de mortalidade infantil de 23,4 por mil nascidos vivos.[42] No mesmo ano, a rede profissional de saúde era constituída por cinco médicos (quatro médicos de família e um clínico geral), quatro auxiliares de enfermagem, quatro enfermeiros, três cirurgiões-dentistas, dois fisioterapeutas e um farmacêutico, totalizando dezenove profissionais de saúde.[68] Segundo dados do Ministério da Saúde, um caso de AIDS foi registrado em Tibau entre 1990 e 2012 e, de 2001 a 2012, foram notificados setenta casos de dengue e dois de leishmaniose.[69] Em 2012, 94,4% das crianças menores de um ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia[70] e, em 2014, dentre as crianças menores de dois anos pesadas pelo Programa Saúde da Família (PSF), 0,6% estavam desnutridas.[47]

Educação[editar | editar código-fonte]

O fator "educação" do IDH no município atingiu em 2010 a marca de 0,530,[42] ao passo que a taxa de alfabetização da população acima dos dez anos indicada pelo último censo demográfico do mesmo ano foi de 79% (73,5% para os homens e 84,6% para as mulheres).[71] Ainda em 2010, Tibau possuía uma expectativa de anos de estudos de 9,61 anos, valor acima da média estadual (9,54 anos).[42] A taxa de conclusão do ensino fundamental, entre jovens de 15 a 17 anos, era de 41%, enquanto o percentual de conclusão do ensino médio (18 a 24 anos), de apenas 28,5%. Em 2012, 10,3% das crianças e adolescentes com faixa etária entre seis e catorze anos de idade estavam fora da escola. Em 2014, a distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com com idade superior à recomendada, era de 19,3% para os anos iniciais, 61,2% nos anos finais e 52,2% no ensino médio.[72]

No censo de 2010, da população total, 1 153 frequentavam creches ou escolas - 969 na rede pública de ensino (84,05%) e 184 em redes particulares (15,95%) -, sendo que 635 cursavam o regular do ensino fundamental (55,05%), 159 o regular do ensino médio (13,8%), 103 o pré-escolar (8,97%), 81 estavam em creches (7,03%), 57 em cursos superiores de graduação (4,92%), 39 na alfabetização (3,34%), 35 na educação de jovens e adultos do ensino fundamental (3%), 28 na educação de jovens e adultos do ensino médio (2,39%), onze na alfabetização de jovens e adultos (0,96%), três em mestrado (0,3%) e três em especialização de nível superior (0,3%).[73] Levando-se em conta o nível de instrução da população com idade superior a dez anos, 1 993 não possuíam instrução e fundamental incompleto (65,11%), 528 fundamental completo e médio incompleto (17,25%), 460 ensino médio completo e superior incompleto (15,02%), 63 com superior completo (2,04%) e dezoito com nível não determinado (0,58%).[74] Em 2012 Tibau possuía uma rede de quatorze escolas de ensino pré-escolar (com quatorze docentes), sete de ensino fundamental (40 docentes) e uma de ensino médio (dez docentes).[75]

Transportes, serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]

RN-013, que liga Tibau a Mossoró.

A frota municipal no ano de 2014 era de 420 automóveis, quatrocentas motocicletas, oitenta motonetas, 63 caminhonetes, 34 caminhões, dezessete ônibus, doze camionetas, dez micro-ônibus, seis utilitários, quatro caminhões-trator, um tratores de roda e seis em outras categorias, totalizando 1 068 veículos.[76] Tibau é cortada por três rodovias, sendo elas a BR-304, que se localiza na divisa Tibau-Mossoró-Ceará; a RN-012, na divisa entre Tibau e Grossos, e a RN-013, que faz a ligação de Tibau com Mossoró.[77]

O serviço de abastecimento de água é feito pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).[78] Em 2010, 731 domicílios eram abastecidos pela rede geral (72,3%), 223 através de poços (22,06%), 41 por carro-pipa ou água da chuva (4,06%) e dezesseis de outra(s) forma(s) (1,58%).[79] A empresa responsável pelo abastecimento de energia elétrica é a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN).[80] A voltagem da rede é de 220 volts.[81] Do total de domicílios, 1 002 possuíam energia elétrica (99,11%), sendo 1 001 da companhia distribuidora (99,01%) e um de outras fonte (0,1%).[82] O lixo era coletado em 833 domicílios (82,39%), dentre os quais 741 a partir do serviço de limpeza (73,29%) e 92 por caçambas (9,1%).[83]

O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido por diversas operadoras. O código de área (DDD) de Tibau é 084[84] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade é de 59678-000.[85] No dia 10 de novembro de 2008 o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com outras cidades de DDDs 33 e 38, em Minas Gerais; 44, no Paraná; 49, em Santa Catarina; além de outros municípios com código 84, no Rio Grande do Norte.[86]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Mulher tibauense trabalhando na produção de renda de bilros.

A responsável pelo setor cultural de Tibau é a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte, Lazer e Juventude (SMECELJ),[87] ligada ao gabinete do prefeito e que tem por objetivo planejar e executar a política cultural do município, bem como os setores de educação, esporte e lazer.

Uma das formas mais espontâneas da expressão cultural tibauense é o artesanato. Em várias partes do município é possível encontrar uma produção artesanal diferenciada, feita com matérias-primas regionais e criada de acordo com a cultura e o modo de vida local. Alguns grupos reúnem diversos artesãos da região, disponibilizando espaço para confecção, exposição e venda dos produtos artesanais. Destaca-se a produção de crochês, garrafas de areias coloridas labirintos, e rendas de bilro. Além de grupos de artesanato, Tibau também possui grupos de dança, folclore, gastronomia, música e teatro.[88] [89]

Por se localizar no litoral, Tibau se destaca na prática do surfe (prática esportiva marítima, que consiste em acompanhar o movimento de uma onda do mar sobre uma prancha) e do kitesurf (esporte aquático que utiliza uma pipa impulsionada pelo vento e presa à cintura da pessoa em uma cima de uma prancha, o que permite a realização de saltos).[88]

Atrativos turísticos e eventos[editar | editar código-fonte]

Pedra do Chapéu (Tibau-RN).jpg
Morro de Areias Coloridas (Tibau-RN).jpg
Principais atrativos turísticos de Tibau: à direita, a Pedra do Chapéu e, à esquerda, o Morro de Areias Coloridas.

Tibau é uma das localidades mais visitadas do Rio Grande do Norte, com suas águas termais, falésias, praias e dunas, sendo um dos principais destinos turísticos do estado para a prática de turismo ecológico.[89] Localiza-se no Polo Costa Branca, formado por dezessete municípios, instituído pelo decreto estadual 18 187, de 14 de abril de 2005, com o objetivo de fortalecer o turismo local.[90] Entre os principais atrativos turísticos estão:

  • Morro de Areias Coloridas: possui este nome devido à coloração da areia, como o próprio nome disse. No passado, foi bastante utilizada no passado pelos moradores na construção das residências e, nos dias atuais, ainda é usada pelos artesãos na fabricação de garrafas de areia colorida. Por esse motivo perdeu grande parte de suas características originais.[91]
  • Pedra do Chapéu: localiza-se próxima à divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará, e possui este nome devido ao seu formato, apresentando curvas, porém, tal como o Morro de Areias Coloridas, já foi bastante destruída pela erosão marinha.[91]

Um dos principais eventos culturais do município é o tradicional carnaval, um dos maiores do Rio Grande do Norte, que consiste em quatro ou cinco dias de folia, contando com diversas atrações musicais, atraindo milhares de turistas.[89] No mês de junho destacam-se as festas juninas, com apresentações de quadrilhas, danças folclóricas e animações de bandas de forró.[92] Outros eventos importantes são a festa da padroeira Santa Teresinha, realizada entre os dias 21 de setembro e 1º de outubro, e a festa de aniversário do município, comemorada no dia 21 de dezembro.[14]

Referências

  1. Geraldo Maia. Tibau O Mossoroense. Visitado em 1º de setembro de 2011.
  2. a b c Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. a b Área territorial oficial - consulta por município Resolução da Presidência do IBGE de n° 1 de 15 de janeiro de 2013 (15 de janeiro de 2013). Visitado em 14 de junho de 2014.
  4. a b c ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 (PDF) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2014). Visitado em 16 de julho de 2015.
  5. Embrapa Monitoramento por Satélite. Rio Grande do Norte. Visitado em 1º de setembro de 2011. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2011.
  6. a b Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 31 de agosto de 2013.
  7. a b c Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  8. a b c d e f Histórico - Tibau/RN Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 5 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2011.
  9. Histórico - Tibau do Sul/RN Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 5 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2011.
  10. Aragão, R. B, Indios do Ceará e topônimos indígenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  11. BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição. São Paulo: Ática, 203. p.66
  12. Distância entre Natal - Rio Grande do Norte, Brasil e Tibau - Rio Grande do Norte, Brasil. Visitado em 14 de junho de 2014.
  13. Distância entre Brasília - DF, Brasil e Tibau - RN, Brasil. Visitado em 14 de junho de 2014.
  14. a b c d e f g h TIBAU IDEMA/RN. Visitado em 2 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 31 de dezembro de 2011.
  15. Mapa Exploratório-Reconhecimento de solos do município de Tibau, RN Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Visitado em 14 de junho de 2014.
  16. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Tibau Agência Nacional de Águas (ANA). Visitado em 17 de fevereiro de 2015.
  17. Monitoramento pluviométrico Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Visitado em 17 de fevereiro de 2015.
  18. a b Ocorrência de chuvas (mm) - 2011 - Posto: Tibau (Lagoa Salsa) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2011). Visitado em 14 de junho de 2014. Cópia arquivada em 14 de junho de 2014.
  19. Chuvas - médias diárias 7/1964 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1964). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  20. a b Chuvas - médias diárias 2/1964 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1964). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  21. Chuvas - médias diárias 8/1974 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1974). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  22. a b Chuvas - médias diárias 3/1985 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1985). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  23. Ocorrência de chuvas (mm) - Posto: Tibau (Lagoa Salsa) - Ano: 2008 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2008). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  24. a b c d Chuvas - médias diárias 4/1984 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1984). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  25. Chuvas - médias diárias - 10/1971 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1971). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  26. a b Chuvas - médias diárias 5/1977 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1977). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  27. Chuvas - médias diárias - 11/1964 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1964). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  28. Chuvas - médias diárias 6/1974 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1974). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  29. Chuvas - médias diárias 12/1989 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1989). Visitado em 17 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2015.
  30. a b Clima: Tibau Climate Data. Visitado em 14 de junho de 2014. Cópia arquivada em 14 de junho de 2014.
  31. Chuvas - médias diárias 3/1984 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1984). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  32. Ocorrência de Chuvas (mm) - 2004 - Posto: Tibau (Lagoa Salsa) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2004). Visitado em 14 de junho de 2014. Cópia arquivada em 14 de junho de 2014.
  33. Ocorrência de Chuvas (mm) - 1996 - Posto: Tibau (Lagoa Salsa) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1996). Visitado em 14 de junho de 2014. Cópia arquivada em 14 de junho de 2014.
  34. Ocorrência de Chuvas (mm) - 2013 - Posto: Tibau (Prefeitura) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2013). Visitado em 14 de junho de 2014. Cópia arquivada em 14 de junho de 2014.
  35. Chuvas - médias diárias 4/1971 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1971). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  36. Chuvas - médias diárias 4/1982 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1982). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  37. Chuvas - médias mensais - 1984 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1984). Visitado em 20 de julho de 2014. Cópia arquivada em 20 de julho de 2014.
  38. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Demografia - População Total Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Visitado em 7 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 15 de julho de 2015.
  39. a b Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  40. Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo - Sinopse (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  41. Razão de sexo, população de homens e mulheres, segundo os municípios – 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  42. a b c d e f g Tibau, RN Atlas Brasil (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  43. Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  44. Tabela 1497 - População residente, por nacionalidade - Resultados Gerais da Amostra Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  45. Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  46. Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  47. a b 1 - acabar com a fome e a miséria Portal ODM (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  48. ZONAL MOSSORÓ II Diocese de Mossoró. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2015.
  49. Paróquias Diocese de Mossoró. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 13 de julho de 2015.
  50. a b c Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  51. a b c LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE TIBAU Prefeitura Municipal de Tibau. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  52. Resultados das eleições 1996 Tribunal Superior Eleitoral (1996). Visitado em 4 de outubro de 2011.
  53. Galeria de Ex-Prefeitos Prefeitura Municipal de Tibau. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  54. Gabinete Prefeitura Municipal de Tibau. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  55. DADOS ELEITORAIS (2012). Visitado em 7 de janeiro de 2013.
  56. TIBAU G1 Rio Grande do Norte (7 de outubro de 2012). Visitado em 31 de janeiro de 2013.
  57. MAPA DAS COMARCAS Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. Visitado em 31 de janeiro de 2013.
  58. LEI COMPLEMENTAR Nº 165, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Ministério Público do Rio Grande do Norte. Visitado em 16 de julho de 2015.
  59. Eleitor / Estatísticas de eleitorado / Consulta por Município/Zona Tribunal Superior Eleitoral. Visitado em 16 de julho de 2015.
  60. Eleitor / Estatísticas de eleitorado / Consulta Quantitativo Tribunal Superior Eleitoral. Visitado em 16 de julho de 2015.
  61. Lavoura Permanente 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Visitado em 16 de julho de 2015.
  62. Lavoura Temporária 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Visitado em 16 de julho de 2015.
  63. Pecuária 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Visitado em 16 de julho de 2015.
  64. Estatísticas do Cadastro Central de Empresas Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Visitado em 16 de julho de 2015.
  65. Tabela 3219 - Domicílios particulares permanentes, por número de moradores, segundo a situação do domicílio, o tipo de domicílio, a condição de ocupação e a existência de banheiro ou sanitário e esgotamento sanitário Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 10 de fevereiro de 2014.
  66. Serviços de saúde - 2009 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2009). Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  67. Autorização de Notificação de Receituário Controlado (II URSAP) Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária do Rio Grande do Norte (SUVISA/RN) (16 de junho de 2014). Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  68. Caderno de Informações de Saúde - Município: Tibau - RN DATASUS. Visitado em 16 de julho de 2015.
  69. 6 - combater a AIDS, a malária e outras doenças Portal ODM. Visitado em 16 de julho de 2015.
  70. 4 - reduzir a mortalidade infantil Portal ODM. Visitado em 16 de julho de 2015.
  71. Tabela 1383 - Taxa de alfabetização das pessoas de 10 anos ou mais de idade por sexo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 15 de junho de 2015.
  72. 4 - oferecer educação básica de qualidade para todos Portal ODM. Visitado em 15 de junho de 2015.
  73. Tabela 1972 - Pessoas que frequentavam creche ou escola por nível e rede de ensino Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  74. Tabela 3540 - Pessoas de 10 anos ou mais de idade, por nível de instrução, segundo a situação do domicílio, o sexo, a cor ou raça e os grupos de idade Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  75. Rio Grande do Norte » Tibau » ensino - matrículas, docentes e rede escolar - 2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2012). Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  76. Frota 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2014). Visitado em 16 de julho de 2015.
  77. TIBAU IDEMA/RN. Visitado em 5 de outubro de 2011.
  78. Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Resumo dos Custos Totais de Poços Para Atender a Demanda Humana Concentrada no Ano 2020. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2011.
  79. Tabela 1395 - Domicílios particulares permanentes, por situação do domicílio e existência de banheiro ou sanitário e número de banheiros de uso exclusivo do domicílio, segundo o tipo do domicílio, a forma de abastecimento de água, o destino do lixo e a existência de energia elétrica Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  80. A COSERN. Visitado em 16 de julho de 2015.
  81. Tensões Nominais Agência Nacional de Energia Elétrica. Visitado em 16 de julho de 2015.
  82. Tabela 3220 - Domicílios particulares permanentes, por número de moradores, segundo a situação do domicílio, a existência e número de banheiros de uso exclusivo do domicílio, a principal forma de abastecimento de água, o destino do lixo e a existência de energia elétrica Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  83. Tabela 3218 - Domicílios particulares permanentes, por forma de abastecimento de água, segundo a existência de banheiro ou sanitário e esgotamento sanitário, o destino do lixo e a existência de energia elétrica Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Visitado em 16 de julho de 2015.
  84. Estado: Rio Grande do Norte (RN). Visitado em 15 de julho de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2011.
  85. Sobre Tibau CityBrazil. Visitado em 5 de outubro de 2011.
  86. Estadão (7 de novembro de 2008). Portabilidade numérica chega a mais 8 milhões na 2ªf. Visitado em 5 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 1° de março de 2011.
  87. Secretarias Prefeitura de Tibau. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  88. a b Histórico da cidade. Visitado em 2 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 30 de dezembro de 2011.
  89. a b c Tibau Secretaria de Turismo do Rio Grande do Norte. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  90. DECRETO N.º 18.187, DE 14 DE ABRIL DE 2005: Institui o Polo Costa Branca e dá outras providências (14 de abril de 2005). Visitado em 16 de julho de 2015.
  91. a b Turismo Prefeitura de Tibau. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  92. " OLHA PARA O CÉU MEU AMOR".... O SÃO JOÃO EM TIBAU Prefeitura de Tibau (17 de junho de 2015). Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tibau