Timbó (Santa Catarina)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Timbó
"Pérola do Vale"
Bandeira de Timbó
Brasão de Timbó
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de outubro de 1869 (147 anos)
Gentílico timboense
CEP 89120-000
Prefeito(a) Jorge Krüger (PP)
(2017–2020)
Localização
Localização de Timbó
Localização de Timbó em Santa Catarina
Timbó está localizado em: Brasil
Timbó
Localização de Timbó no Brasil
26° 49' 22" S 49° 16' 19" O26° 49' 22" S 49° 16' 19" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Vale do Itajaí IBGE/2008 [1]
Microrregião Blumenau IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Benedito Novo, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros e Rodeio
Distância até a capital 170 km
Características geográficas
Área 127,405 km² [2]
População 42 045 hab. Estimativa IBGE/2016[3]
Densidade 330,01 hab./km²
Altitude 68 m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,784 (BR: 100º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 799 963,234 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 23 002,65 IBGE/2008[5]
Página oficial

Timbó é um município brasileiro do estado de Santa Catarina. Localiza-se a 26°49'24" de latitude sul e 49°16'18" de longitude oeste, a uma altitude de 68 metros. Sua população em 2010 era de 38 466 habitantes. Possui uma área de 130,31 km².

História[editar | editar código-fonte]

Imigrantes alemães, liderados por Frederico Donner, se estabeleceram na confluência dos rios Benedito e dos Cedros, em meados de 1869, vindos da então colônia de Blumenau. Posteriormente chegaram também imigrantes italianos, sendo que hoje essas duas etnias representam cada uma quase que 50% da população. A maioria dos imigrantes que chegaram em Timbó vieram de Pomerânia e Hamburgo, na Alemanha, e de Chiavenna e Trento, na Itália.

O município de Timbó foi fundado em 12 de outubro de 1869 (147 anos), e elevado a município em 25 de março de 1934. A religião predominante é principalmente o protestantismo e o evangelismo, sendo que o templo da Igreja Luterana é considerado o maior da América Latina. [carece de fontes?]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é temperado, variando entre 40 °C a máxima, podendo a mínima chegar a 3 °C negativos. As precipitações pluviométricas, variam de 1 400mm a 2 000mm. Sua contornação se dá por serras formadas em partes pelos contra-fortes da Serra do Mar. Não há propriamente planícies, mas sim, terras planas.[6]

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Máximas °C 30 31 29 27 23 21 21 22 22 24 27 29
Mínimas °C 20 21 20 17 14 12 12 13 14 16 18 19
Precipitação média (mm) 170 196 152 109 107 104 104 132 122 165 135 173
Fonte: The Weather Channel

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Parque Ecológico Freymund Germer

Conhecido também como Morro Azul, fica a 18 km do centro da cidade. É o ponto mais alto de Timbó, com 758 m de altitude. O topo está equipado com rampa para a prática de voo livre, estrutura para camping e uma maravilhosa vista de cidades vizinhas. No caminho, entre estradas sinuosas, há muitas casas antigas típicas e centenárias com belas paisagens.

Parque de Exposições Franz Damm

O "Jardim Botânico" fica localizado próximo ao centro da cidade e possui uma grande área verde com lagos, estrutura para camping, churrasqueiras, restaurante e trilhas ecológicas.

Morro Arapongas

Mirante do município, a 6 km do centro, porém de difícil acesso. É frequentado mais por pessoas que gostam de aventura e esportistas, principalmente para a prática de voo livre. Recomenda-se o uso de um veículo 4x4 ou com tração traseira.

Represa do Rio Benedito

Construída em 1880 por imigrantes alemães, fica no centro de Timbó, no Complexo Turístico da Thapyoka. O acesso é pela praça Oscar Bremer, com sua figueira centenária. Há também moinhos e uma ponte para melhor visualização do rio e da represa.

Museu da Música

Objetos de cinco séculos são expostos no Salão de Bailes Hammermeister, construído no início do século XX. O museu foi inaugurado em 19 de setembro de 2004, abriga uma coleção de mais de mil peças, entre elas instrumentos musicais, partituras, desenhos técnicos, livros e acessórios.

Museu do Imigrante

O Museu do Imigrante é um local onde se contempla toda a memória da região, preservando sua história e sua identidade, através da representação do morar e viver dos ancestrais da cidade. Fica localizado no centro.

Casa do Poeta Lindolf Bell

A Casa do Poeta Lindolf Bell foi inaugurada dia 11 de dezembro de 2003, e tem por finalidade apresentar o museu – que objetiva preservar e manter viva a forma, o estilo e as raízes da vida de seu ilustre morador -, centro de memória – que está composto de documentos e fotografias de uma vida dedicada à cultura, biblioteca – que contem livros de poesia, poemas e contos, cujas autorias de catarinenses e de autores de outras partes do Brasil - e a praça - que traz à poesia um estado atemporal, pois pode ser visitada a qualquer hora do dia e da noite. Está localizada entre as ruas Quintino Bocaiúva e Botuverá.

Prefeitos de Timbó[7][editar | editar código-fonte]

1. Capitão Ernesto João Nunes (interventor)

Empossado em 25 de março de 1934

2. 1º Tenente Alberto Meyer (interventor)

Empossado em 25 de março de 1934

3. Sylvio Scóz (interventor)

Empossado em 27 de maio de 1935

4. Carlos Brandes (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 6 de maio de 1936

5. Walter Muller (interventor)

Empossado em 23 de dezembro de 1937

6. Theodolindo Pereira (interventor)

Empossado em 21 de setembro de 1941

7. Leopoldo Klug (interventor)

Empossado em 18 de janeiro de 1945

8. Mário Luiz Schuster (interventor)

Empossado em 9 de janeiro de 1946

9. Theodolindo Pereira (interventor)

Empossado em 22 de fevereiro de 1946

10. Carlos Scheidemantel (interventor)

Empossado em 2 de janeiro de 1947

11. Mauricio Germer (interventor)

Empossado em 1 de março de 1947

12. Mário Luiz Schuster (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 1 de dezembro de 1947

13. João Arthur Kinder (prefeito eleito pela Câmara Municipal)

Empossado em 26 de janeiro de 1951

14. Walter Muller (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 31 de janeiro de 1051

15. Gustavo Brandes (prefeito eleito pela Câmara Municipal)

Empossado em 26 de fevereiro de 1955

16. Ricardo Beyer Junior (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 31 de janeiro de 1956

17. Mário Luiz Schuster (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 31 de janeiro de 1961

18. Henry Paul (prefeito eleito por voto popular)

Empossado em 31 de janeiro de 1966

19. Horst Otto Domning (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Alidor Pieritz
Empossado em 1 de fevereiro de 1970

20. Alidor Pieritz (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Ingo Maas
Empossado em 1 de fevereiro de 1973

21. Henry Paul (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Emilio Butzke
Empossado em 1 de fevereiro de 1977

22. Ingo F. A. Germer (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Alwin Ferrari
Empossado em 1 de fevereiro de 1983

23. Donigo Wolter (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Nilton Theilacker
Empossado em 1 de janeiro de 1989

24. Juvêncio Slomp (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Waldimiro Grundmann
Empossado em 1 de janeiro de 1993

25. Waldir Ladehoff (prefeito eleito por voto popular)

Vice-prefeito: Honorato Tonolli
Empossado em 1 de janeiro de 1997

26. Waldir Ladehoff (prefeito reeleito por voto popular)

Vice-prefeito: Wolter Filho
Empossado em 1 de janeiro de 2001

27. Oscar Schneider (prefeito eleito por voto popular)[8]

Vice-prefeito: Dediergo Wolter Filho[9]
Empossado em 1 de janeiro de 2005

28. Laercio Demerval Schuster Junior(prefeito eleito por voto popular)[10]

Vice-prefeito: Darcizio Bona[11]
Empossado em 1 de janeiro de 2009

29. Laercio Demerval Schuster Junior (prefeito reeleito por voto popular)[12]

Vice-prefeito: Darcizio Bona[13]
Empossado em 1 de janeiro de 2013

30. Jorge Augusto Krüger (prefeito eleito por voto popular)[14]

Vice-prefeito: Marcelo Ferrari[14]
Empossado em 1 de janeiro de 2017

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2014. Consultado em 23 de dezembro de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. http://www.timbo.sc.gov.br/cidade/curiosidades/ Prefeitura Municipal de Timbó
  7. Prefeitura de Timbó - Ex-prefeitos Acessado em 23 de abril de 2017
  8. Eleições e Política - OSCAR SCHNEIDER - PREFEITO - PMDB - PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO - TIMBO - SC Acessado em 23 de abril de 2017
  9. DEDIERGO WOLTER FILHO - VICE-PREFEITO - PFL - PARTIDO DA FRENTE LIBERAL - TIMBO - SC Acessado em 23 de abril de 2017
  10. Eleições e Política - Candidatos a prefeito 2008 em TIMBO-SC - LAERCIO DEMERVAL SCHUSTER JUNIOR (eleito) Acessado em 23 de abril de 2017
  11. Eleições e Polpitica - DARCIZIO BONA - VICE-PREFEITO - PT - PARTIDO DOS TRABALHADORES - TIMBÓ - SC Acessado em 23 de abril de 2017
  12. Eleições 2012 - Laercio é prefeito em Timbó pelo PP na coligação As Famílias em Primeiro Lugar Acessado em 23 de abril de 2017
  13. Eleições e Política - Candidatos a vice-prefeito 2012 em TIMBO-SC - DARCIZIO BONA (eleito) Acessado em 23 de abril de 2017
  14. a b Eleições e Política - Candidatos a Prefeito 2016 - TIMBO SC - Laercio é prefeito em Timbó pelo PP na coligação As Famílias em Primeiro Lugar Acessado em 23 de abril de 2017

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.