Tinder

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tinder
Tinder.png
Desenvolvedor IAC
Plataforma Android e iOS
Lançamento 15 de setembro de 2012; há 5 anos
Idioma(s) Inglês
Gênero(s) Rede social
Licença Proprietário
Estado do desenvolvimento Ativo

Tinder é uma aplicação multiplataforma de localização de pessoas para encontros românticos online cruzando informações do Facebook e do Spotify, localizando as pessoas geograficamente próximas. Esta aplicação está disponível para os sistemas Android e iOS.[1]

Sua interface é constituída de uma sucessão de perfis de outras pessoas. O usuário então desliza o dedo sobre a tela para direita (arrastando o perfil de uma pessoa) se estiver interessado, ou para esquerda, se não estiver interessado. Isso é feito de forma anônima. Pode-se também ver mais fotos e informações, se existirem, de cada pessoa registrada. Quando dois usuários estão mutuamente interessados um pelo outro, eles são informados e podem começar uma conversa.

O aplicativo atingiu, em 2014, 100 milhões de usuários no mundo todo, sendo 10% do Brasil.[2]

Em 8 de junho de 2016 o Tinder anunciou que descontinuaria o serviço de encontros para menores de 18 anos de idade. Até então, adolescentes a partir dos 13 anos podiam usar o aplicativo, com a restrição de visualizar apenas perfis que também estivessem nessa faixa etária, mas a partir daquela data o acesso a menores de 18 anos passou a não ser mais permitido.[3]

A partir de novembro de 2016 o Tinder passou a permitir a identificação no perfil de usuário de pessoas transgênero, algo que vinha sendo reclamado. Para já a possibilidade apenas existe para usuários dos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

Em março de 2017, foi divulgado pela equipe do Tinder a existência do Tinder Select[4], um serviço que pode ser acessado somente por pessoas convidadas, incluindo celebridades, famosos e pessoas ricas. A ideia central é tudo esteja funcionando dentro do mesmo aplicativo, mas quem possui acesso a essa nova rede pode procurar pessoas tanto na rede normal quanto na exclusiva.

Referências

  1. Keating, Lauren (2 de Março de 2017). «Tinder Users Are Finding More Matches Thanks To Spotify: Popular 'Anthems' Include Songs From The Weeknd And Drake» (em inglês). Tech Times. Consultado em 1 de Setembro de 2017 
  2. «Brasil tem 10 milhões de usuários do Tinder; criador explica sucesso do app». uol.com.br. Consultado em 6 de outubro de 2015 
  3. Alencar, Felipe (09 de junho de 2016). «Tinder será proibido para menores de 18 anos; entenda polêmica no app». TechTudo. Consultado em 17 de junho de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «Tinder criar grupo secreto apenas para Famosos». EmFoco. 11 de março de 2017. Consultado em 11 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.