Tinea capitis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tinha do couro cabeludo)
Ir para: navegação, pesquisa
Tinea of the scalp
Tinea capitis
Classificação e recursos externos
CID-10 B35.0 (ILDS B35.006)
CID-9 110.0
DiseasesDB 13117
MedlinePlus 000878
eMedicine derm/420
MeSH D014006
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Tinea capitis ou tinha da cabeça, Tinea tonsurans ou Querión de Celso é uma infecção fúngica cutânea dos cabelos/pelos da cabeça causada pelos dermatófitos: Trichophyton, Microsporum ou Favus. É mais frequente em crianças, mais comum em meninos entre 3 e 7 anos, e rara em adultos.[1]

Em adultos os mesmos fungos causam tinea barbae ou tinha da barba.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Causa[editar | editar código-fonte]

No Brasil quase sempre é causado por Microsporum canis ou por Trichophyton tonsurans e é contagiosa, causando surtos em escolas primárias. Pode ser transmitida por objetos como pentes e toalhas (fômites) que entraram em contato com cabelo/pelo infectado ou por contato direto.[2] Alguns tipos também pode ser transmitido por animais, por exemplo Trichophyton violaceum é transmitido por vacas infectadas.

Sintomas[editar | editar código-fonte]

Os sintomas mais comuns são[3]:

  • Perda de cabelo localizada
  • Couro cabeludo avermelhado e inflamada
  • Coceira

Pode haver pus e causar febre baixa.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento mais usado são comprimidos de griseofulvina 10 a 20mg/kg/dia para crianças por 6 a 8 semanas. Também se pode usar comprimidos de terbinafina, itraconazol ou fluconazol por um mês. Não se recomenda o uso de pomadas antifúngicas, pois os comprimidos são mais eficientes. [4]

História[editar | editar código-fonte]

Era um problema comum na Europa até o século XIX e foi levada pelos Europeus para todo o mundo. Com a melhora da higiene no mundo e com a popularização de medicamentos antifúngicos a prevalência durante a vida caiu de 14% a 17% para 3 a 7%.

Referências

  1. RODRIGUES, Gustavo da Silva; OLIVEIRA, Flávio de Mattos; PEREIRA, Eduardo Figueiredo and CRUZ, Rosana Ce Bella. Tinea capitis em adulto por Trichophyton violaceum no Brasil: relato de um caso e revisão da literatura. An. Bras. Dermatol. [online]. 2008, vol.83, n.6 [cited 2015-09-17], pp. 544-548 . Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962008000600008&lng=en&nrm=iso>. ISSN 1806-4841. http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962008000600008.
  2. Soares CB, Tarnowski RL, Souza Filho JJ, Nappi BP, Coelho MPP, dos Santos JI. Household cluster of tinea capitis caused by Trichophyton violaceum in Brazil. Int J Dermatol. 2003;42:664-6.
  3. Updated by: Richard J. Moskowitz, MD, dermatologist in private practice, Mineola, NY. Review provided VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team. «Tinea capitis». nih.gov 
  4. «Medscape: Medscape Access». medscape.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Conteúdo relacionado com Tinea capitis no Wikimedia Commons