Saltar para o conteúdo

Tirídates (arquiteto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tirídates
Outros nomes Trdat, Տրդատ
Nascimento c. década de 940
Reino da Arménia
Morte 1020
Ocupação Arquiteto
Obras notáveis Catedral de Ani, Restauro da cúpula da Basílica de Santa Sofia (989–994), Igreja de São Gregório (1001–1010)

Tirídates (em latim: Tiridates; em grego: Τιριδάτης; romaniz.: Tiridátēs; em armênio: Տրդատ; romaniz.: Trdat), conhecido como Tirídates, o Arquiteto (em arménio: Տրդատ ճարտարապետ; c. década de 9401020) foi o arquiteto principal dos reis bagrátidas da Arménia, cujos monumentos do século X são considerados por alguns autores como os antecessores da arquitetura gótica que chegaria à Europa Ocidental vários séculos depois.[1][2][nt 1]

É o grande representante da chamada "Escola de Ani" e um dos raros arquitetos medievais cujo nome é mencionado nos documentos da sua época.[nt 2]

Nome[editar | editar código-fonte]

Tiridates (Τιριδάτης, Tiridátēs) é a forma latina do armênio Terdate (Տրդատ, Trdat),[3] que derivou do persa antigo Tiridata (*Tiridata-), "dado/criado por Tir".[4] Foi registrado em grego como Terdates (Τηρδὰτης, Tērdàtēs), Teridates (Τηριδάτης, Tēridátēs), Teridácio (Τηριδάτιος, Tēridátios) e Tiridácio (Τιριδάτιος, Tiridátios).[5]

Obras[editar | editar código-fonte]

Em 961, Asócio III transferiu a sua capital de Cars para a grande cidade de Ani, onde erigiu novos palácios e reconstruiu as muralhas. Asócio e os seus filhos Simbácio II (r. 977–989) e Cacício I (r. 989–1020) transformaram Ani numa das grandes metrópoles do Médio Oriente, que era conhecida como «a cidade com quarenta portas, cem palácios e mil igrejas».[nt 2]

Ruínas da Catedral de Ani

Em Ani, destaca-se como arquiteto da Catedral da Mãe de Deus de Ani, um exemplo de igreja de planta retangular com cúpula cruciforme,[6][nt 1] descrito pelo historiador arménio do século X-XI Estêvão de Taraunitis como «um edifício admirável de se ver, construído com grandes pedras duras e polidas a martelo, com janelas decoradas com esculturas, destinadas a deixar passar a luz, e com três grandes portas e uma maravilhosa cúpula semelhante à abóbada celeste».[7][nt 2]

Ainda na capital bagrátida constrói também a Igreja de São Gregório de Gagkashen (1001–1010) e a capela do palácio real (1001–1005). Em Arkina (ou Argina), um subúrbio de Ani para onde foi transferido o catolicossato (sede do Católico de Todos os Arménios) que anteriormente estava em Cars, Tirídates construiu a catedral patriarcal (c. 985 e o palácio do católico.[nt 2]

As principais igrejas dos mosteiros de Marmashen, Sanahin e de Halpate são também atribuídas a Tirídates.[8][nt 2] Em Halpate supõe-se que tenha desenhado ou supervisionado a construção do Surb Nshan ("Santo Sinal"), a estrutura mais antiga desse mosteiro.[9][nt 1]

Após um grande terramoto ter arruinado a cúpula de Basílica de Santa Sofia de Constantinopla em 989, os oficiais bizantinos chamaram Tirídates ao Império Bizantino para organizar a reconstrução. O restauro da cúpula foi terminado em 994.[8][nt 1]

Até [Santa] Sofia, a catedral, foi despedaçada de cima a baixo. Por causa disso, muitos trabalhadores hábeis entre os Gregos tentaram reconstrui-la repetidamente. O arquiteto e mestre de obras Trdat dos Arménios, que passou por lá, apresentou um projeto, e com sábio entendimento preparou um modelo, e começou a realizar a construção inicial, de modo que [a igreja] foi reconstruída mais bela do que antes.
 
Estêvão de Taron, [10][nt 1].

Notas

  1. a b c d e Trechos baseados no artigo «Trdat the Architect» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  2. a b c d e Trechos baseados no artigo «Tiridate (architecte)» na Wikipédia em francês (acessado nesta versão).

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ačaṙyan, Hračʻya (1942–1962). «Տրդատ». Hayocʻ anjnanunneri baṙaran [Dictionary of Personal Names of Armenians]. Erevã: Imprensa da Universidade de Erevã 
  • Estêvão de Taraunitis; Vardanyan, V. H. (tradução e comentários) (2000), Տիեզերական Պատմություն ("História Universal") (em arménio), Universidade Estatal de Yerevan 
  • Donabédian, Patrick (2001), Cowe, Peter, ed., «The Architect Trdat», Ani : World Architectural Heritage of a Medieval Armenian Capital (em inglês): 39-67 
  • Fausto, o Bizantino (1989). Garsoïan, Nina, ed. The Epic Histories Attributed to Pʻawstos Buzand: (Buzandaran Patmutʻiwnkʻ). Cambrígia, Massachusetts: Departamento de Línguas e Civilizações Próximo Orientais, Universidade de Harvard 
  • Harutyunyan, Varazdat M. (1976), «Ճարտարապետություն ("Arquitetura")», Yerevan: Academia Arménia de Ciências, History of the Armenian People (em arménio), III 
  • Macler, Frédéric (1927), Bury, John, ed., «Armenia: The Kingdom of the Bagratides», Cambridge University Press, The Cambridge Medieval History: The Eastern Roman Empire (717-1453) (em inglês), IV 
  • Maranci, Christina (2002), «Building Domes in Armenia and Byzantium : The Career of the Architect Trdat», Universidade de Princeton, The Return of the Dome. Studies in the History of Ideas (symposium) (em inglês) 
  • Maranci, Christina (14 de maio de 2003), An Armenian Architect in Byzantium's Court: The Career and Building Practices of Trdat (em inglês), The Oriental Institute, The University of Chicago 
  • Maranci, Christina, «Armenian Architecture as Aryan Architecture: The Role of Indo-Eur opean Scholarship in the Theories of Joseph Strzygowski», Visual Resources (em inglês) (13): 361-378  horizontal tab character character in |título= at position 66 (ajuda)
  • Martirosyan, Hrach (2021). «Faszikel 3: Iranian Personal Names in Armenian Collateral Tradition». In: Schmitt, Rudiger; Eichner, Heiner; Fragner, Bert G.; Sadovski, Velizar. Iranisches Personennamenbuch. Iranische namen in nebenüberlieferungen indogermanischer sprachen. Viena: Academia Austríaca de Ciências 
  • Strzygowski, Joseph (1918), Die Baukunst der Armenier und Europa (em alemão), Viena: A. Schroll & Co 
  • Toramanian, Toros (1948), Նյութեր հայկական ճարտարապետության պատմության ("Materiais para a História da Arquitetura Arménia") (em arménio), II, Yerevan: ArmFan 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]