Tiroteios em Oslo em 2022

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tiroteio em Oslo de 2022
Local do atentado em Oslo
Local Oslo, Noruega
Data 25 de junho de 2022 (CEST UTC+02:00)
Tipo de ataque Tiroteio em massa
Mortes 2
Feridos 22
Suspeito(s) Zaniar Matapour
Motivo Sentimento anti-LGBT,[1] extremismo islâmico

Em 25 de junho de 2022, duas pessoas foram mortas e outras 22 ficaram feridas em um tiroteio em massa em três locais em Oslo, na Noruega. A polícia acredita que os tiroteios tenham como alvo o Oslo Pride, o evento local do orgulho LGBT organizado pela filial de Oslo da Organização Norueguesa para Diversidade Sexual e de Gênero. A polícia está investigando o tiroteio como um ato de terrorismo islâmico.[1][2]

Incidente[editar | editar código-fonte]

Cerca da uma hora da madrugada de 25 de Junho, o primeiro tiroteio ocorreu no London Pub, um popular bar e boate gay. Segundo uma testemunha ocular próxima, depois de gritar "Allahu Akbar",[3] o criminoso começou a alvejar as pessoas no pub e depois no Herr Nilsen Jazz Club e num local de comida rápida. Duas pessoas morreram e mais 22 ficaram feridas, dez das quais ficaram gravemente feridas, enquanto as outras onze ficaram levemente feridas.[4][5][6] O suspeito, detido cerca da uma hora e vinte minutos da manhã[7] é Zaniar Matapour, um cidadão norueguês de origem iraniana de 42 anos, que foi acusado de terrorismo.[1] Foram-lhe apreendidas uma espingarda automática e um revólver.[3]

Motivos[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista coletiva em 25 de junho de 2022, a polícia disse acreditar que o ataque poderia ser motivado por ódio anti-LGBT e visar o Oslo Pride.[8][9][10][11] A polícia confirmou mais tarde que sabia do criminoso desde 2015, afirmando que ele havia se radicalizado no extremismo islâmico.[1]

O autor do crime tinha uma extensa ficha criminal de crimes de drogas e agressão.[12] Sua mãe explicou que ele já havia sido diagnosticado com esquizofrenia paranóide.[13]

Resposta[editar | editar código-fonte]

O Hospital Universitário de Oslo informou que entrou em alerta vermelho após o ataque.[14] Dez pessoas receberam tratamento médico devido a ferimentos graves.[15] A parada do orgulho e eventos relacionados a serem realizados em Oslo foram cancelados após o tiroteio, seguindo "conselhos e recomendações claros" da polícia aos organizadores. Eles também aconselharam as pessoas a celebrarem o Orgulho em grupos menores.[16][1] Apesar dos avisos, vários milhares de pessoas ainda participaram de um desfile improvisado e colocaram flores no London Pub.[17] A diretora de polícia Marie Benedicte Bjørnland anunciou um armamento nacional temporário de policiais na Noruega.[18]

Referências

  1. a b c d e Krantz, Andreas; Nilsen, Ninnie Therese Rogne; Revheim-Rafaelsen, Mathias; Bakken, Jenny Dahl; Bernhus Årtun, Amalie; Grimstad Hestenes, Sunniva; Solheim, Simon; Knutsen, Maria Madeleine; Benjaminsen, Håkon; Skifjeld, Anne (25 de junho de 2022). «Skyting ved utested i Oslo sentrum – PST hever trusselnivået» [Tiroteio em boate no centro de Oslo - PST aumenta o nível de ameaça]. NRK (em norueguês bokmål) 
  2. «Norway: Suspect in Pride Month attack won't talk to police». FOX13 News Memphis (em inglês). 26 de junho de 2022. Consultado em 26 de junho de 2022 
  3. a b Hatlo, Madeleine (e outros) (25 de junho de 2022). «Passerte gjerningsmannen: - Ropte «allahu akbar»». dagbladet.no (em norueguês) 
  4. «Suspect arrested after deadly shooting rampage in Oslo». France 24 (em inglês). 25 de junho de 2022. Consultado em 25 de junho de 2022 
  5. Staff, Our Foreign (25 de junho de 2022). «Two people killed in Oslo nightclub shooting». The Telegraph (em inglês). ISSN 0307-1235. Consultado em 25 de junho de 2022 
  6. CNN, Jessie Yeung, Mayumi Maruyama, James Frater and Niamh Kennedy. «Oslo shooting near gay bar investigated as terrorism, as Pride parade is canceled». CNN (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2022 
  7. Libell, Henrik Pryser; Ives, Mike (25 de junho de 2022). «2 Killed and at Least 19 Wounded in Shooting in Norway's Capital». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 25 de junho de 2022 
  8. «Siste nytt om skytehendelsen i Oslo» [Últimas otícias sobre tiroteio em Oslo] (em norueguês bokmål). VG. Consultado em 25 de junho de 2022 
  9. «42-åring siktet for drap, drapsforsøk og terror etter Oslo-skyting». tk.no. Consultado em 25 de junho de 2022 
  10. «Dette vet vi om siktede (42) etter skytingen: – Ville skape frykt i befolkningen». rb.no. Consultado em 25 de junho de 2022 
  11. «Politiet: – Siktet for drap, drapsforsøk og terrorhandlinger». f-b.no. Consultado em 25 de junho de 2022 
  12. Holm-Nilsen, Sverre (25 de junho de 2022). «Zaniar Matapour (42) er terrorsiktet etter skytingen i Oslo». NRK (em norueguês bokmål). Consultado em 28 de junho de 2022 
  13. Pedersen, Jørn Normann; Sørheim, Kristine (25 de junho de 2022). «Zaniar Matapour (42) er siktet for terror og drap» [Zaniar Matapour (42) Acusado de Terror e Assassinato]. Avisa Oslo 
  14. Solsvik, Terje (25 de junho de 2022). «Two dead, 14 wounded in Norway nightclub shooting, police say». Reuters (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2022 
  15. «Norwegian Police Say 2 Killed In Mass Shooting In Oslo». The Huffington Post (em inglês). 25 de junho de 2022. Consultado em 25 de junho de 2022 
  16. Benjaminsen, Håkon; Rød, Mathias Moene (25 de junho de 2022). «Pride-paraden i Oslo avlyses» [Parada do Orgulho em Oslo é cancelada]. NRK (em norueguês bokmål) 
  17. Rydning, Emilie; Cogorno, Ingrid Renate (25 de junho de 2022). «Flere tusen i Pride-tog: – Vi forsvinner ikke» [Vários Milhares na Parada do Orgulho: - Não Desapareceremos]. Avisa Oslo 
  18. «Politiet innfører midlertidig nasjonal bevæpning» [Polícia decreta armamento nacional temporário] (em norueguês bokmål). Norwegian Police Service. 25 de junho de 2022