Tirso de Apolônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
São Tirso
Santos Tirso (esquerda), Lêucio (centro) e Calínico (direita)
Morte 251 em Cesareia, Bitínia
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 14 de dezembro
28 de janeiro
Atribuições Serra de mão
Padroeiro Sisteron
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Tirso (em grego: Θύρσος; transl.: Thýrsos; 251) foi um romano do século III, venerado como um mártir cristão. Foi morto por sua fé em Apolônia, Frígia, durante a perseguição de Décio (r. 249–251). Ainda um catecúmeno, foi sentenciado a cruéis torturas depois de recusar-se a oferecer sacrifícios aos ídolos. Citando as palavras do profeta Jeremias (Jeremias 2:27), ele ridicularizou aqueles que cultuavam madeira e pedra. Suas pernas e braços foram arrancados e seus dentes, despedaçados com um martelo.[1]

Morreram com ele Lêucio e Calínico.

Referências

  1. «Martyr Thyrsus of Apollonia» (em inglês). Consultado em 13 de agosto de 2014