Tito Estacílio Tauro (cônsul em 44)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Tito Estacílio Tauro (desambiguação).
Tito Estacílio Tauro
Cônsul do Império Romano
Consulado 44 d.C.
Morte 53 d.C.

Tito Estacílio Tauro (em latim: Titus Statilius Taurus; m. 53) foi um senador romano eleito cônsul em 44 com Caio Salústio Crispo Passieno. Era filho de Tito Estacílio Tauro, cônsul em 11, e neto, pelo lado de sua mãe, do grande orador Marco Valério Messala Corvino[1]. Tito Estacílio Tauro Corvino, cônsul em 45, era seu irmão.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de seu consulado, presumivelmente entre 52 e 53, Tauro foi procônsul da África. Em 53, Tarquítio Prisco, que havia sido seu legado na África, acusou Tauro de magia e de tramar contra a família imperial a pedido da imperatriz Agripina, a quarta esposa do imperador Cláudio, que queria se apoderar seus magníficos jardins em Roma. Antes de saber do veredito do imperador, Tauro se matou.[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Cláudio III

com Lúcio Vitélio II
com Sexto Palpélio Histro (suf.)
com Lúcio Pedânio Segundo (suf.)
com Aulo Gabínio Segundo (suf.)
com Quinto Cúrcio Rufo (suf.)
com Lúcio Ópio (suf.)

Caio Salústio Crispo Passieno II
44

com Tito Estacílio Tauro
com Públio Calvísio Sabino Pompônio Segundo (suf.)

Sucedido por:
'Marco Vinício II

com Tito Estacílio Tauro Corvino
com Tibério Pláucio Silvano Eliano (suf.)
com Aulo Antônio Rufo (suf.)
com Marco Pompeu Silvano Estabério Flaviano (suf.)


Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]