Tito Pompônio Basso (cônsul em 94)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pompônio Basso.
Tito Pompônio Basso
Cônsul do Império Romano
Consulado 94 d.C.

Tito Pompônio Basso (em latim: Titus Pomponius Bassus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de setembro a dezembro de 94 com Lúcio Sílio Deciano. Foi o destinatário de uma das cartas de Plínio, o Jovem[1] por volta de 105 ou 106[2], que indica que ele já estava aposentado na época: "A velhice cabe bem a um homem que ocupou as mais importantes posições, comandou exércitos e se dedicou inteiramente ao serviço do estado enquanto este era seu dever"[3].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Entre 79 e 80, Basso foi legado do procônsul da Ásia[4], Marco Úlpio Trajano, pai do futuro imperador Trajano[5]. Entre 90 e 93, foi legado militar da Legio X Fretensis, que estava estacionada em Jerusalém, a capital da Judeia. Entre setembro e dezembro de 94, foi cônsul sufecto[2][6]. Depois de seu mandato, foi nomeado legado imperial da Galácia-Capadócia entre 94/96 e 100[2][7]. Ao voltar para Roma, em 101, Basso foi prefeito anonário da Itália central[2], servindo em Ferento, no Lácio[8].

É possível que Lúcio Pompônio Basso, cônsul sufecto em 118, tenha sido seu filho[9].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Sexto Pompeu Colega

com Quinto Peduceu Priscino
com Tito Avídio Quieto (suf.)
com Sexto Lusiano Próculo (suf.)
com Caio Cornélio Raro Sêxtio (suf.)

Lúcio Nônio Calpúrnio Torquato Asprenas
94

com Tito Sêxtio Mágio Laterano
com Marco Lólio Paulino Décimo Valério Asiático Saturnino (suf.)
com Caio Âncio Aulo Júlio Quadrado (suf.)
com Lúcio Sílio Deciano (suf.)
com Tito Pompônio Basso (suf.)

Sucedido por:
'Domiciano XVII

com Tito Flávio Clemente
com Lúcio Nerácio Marcelo (suf.)
com Aulo Búcio Lápio Máximo II (suf.)
com Públio Ducênio Vero (suf.)
com Quinto Pompônio Rufo (suf.)
com Lúcio Bébio Tulo (suf.)


Referências

  1. Plínio, o Jovem, Epístolas IV. 23.
  2. a b c d Annette Flobert, Lettres de Pline, Flammarion, 2002, p. 485.
  3. Annette Flobert, Lettres de Pline, Flammarion, 2002, pp. 175-176, « Lettre IV, 23 - À Pomponius Bassus ».
  4. Annette Flobert, Lettres de Pline, Flammarion, 2002, p. 175.
  5. Julian Bennett, Trajan. Optimus Princeps, Londres, Routledge, 1997, p. 19.
  6. Julian Bennett, Trajan. Optimus Princeps, Londres, Routledge, 1997, p. 77.
  7. John D. Grainger, Nerva and the Roman Succession Crisis of AD 96-99, Routledge, 2004, p. 123.
  8. Julian Bennett, Trajan. Optimus Princeps, Londres, Routledge, 1997, p. 246.
  9. Der Neue Pauly, Stuttgart 1999, T. 10, c. 122

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PIR¹ P 530
  • R. K. Sherk, Roman Galatia: the governors from 25 BC to AD 114, ANRW II.7.2, (1980), pp. 1014–1016.
  • W. Eck, H.M. Cotton, B. Isaac, A Newly Discovered Governor of Judaea in a Military Diploma from 90 CE, In: Israel Museum Studies in Archeology 2, 2003, pp. 17–31.