Tityus bahiensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Como ler uma caixa taxonómicaTityus bahiensis
Tityus Bahiensis Brasil.jpg

Classificação científica
Domínio: Eukarya
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Chelicerata
Classe: Arachnida
Ordem: Scorpiones
Superfamília: Buthoidea
Família: Buthidae
Género: Tityus
Espécie: T. bahiensis
Nome binomial
Tityus bahiensis
Perty, 1833

O Tityus bahiensis, também conhecido como escorpião-preto, é um escorpião do Leste e Centro do Brasil. Mede 6 cm de comprimento, tem coloração muito escura e patas castanhas. A espécie é responsável, no Brasil, pelo maior número de casos de acidentes escorpiônicos em áreas rurais.

Esse escorpião também é conhecido como escorpião-marrom. Em seus pedipalpos, encontra-se uma mancha preta em meio à cor alaranjada de seus membros, no último segmento do pedipalpo, antes da quela. Essa característica, juntamente com sua cor alaranjada e ausência de serras na cauda, são as principais formas de sua identificação. [carece de fontes?]

Tamanho[editar | editar código-fonte]

O Tityus bahiensis, assim como a maioria dos escorpiões do género Tityus, varia entre 5 a 7 centímetros. Ao contrário da maioria das aranhas, nessa espécie de escorpião os indivíduos machos são geralmente maiores.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

O Tityus bahiensis costuma se alimentar de baratas, grilos, tenébrios, aranhas, e até larvas de insetos.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Em geral não são tão agressivos, mas uma agressividade notável existe em femêas grávidas e principalmente quando carregam os filhotes nas costas. Quando perturbada, ela movimenta sua cauda sobre seu corpo, balançando-a, num gesto de alerta para predadores. Quando machos são perturbados eles, de início, fogem, mas se a perturbação persistir, ele não hesita em picar.

Veneno[editar | editar código-fonte]

O Seu veneno é neurotóxico, ou seja, age sobre o sistema nervoso. O tratamento da picada é sintomático e pode ser feito utilizando-se soro antiescorpiônico. Seu veneno é menos potente do que o do Escorpião amarelo (Tityus serrulatus).

Habitat[editar | editar código-fonte]

Eles possuem hábitos noturnos, saindo para caçar presas ou acasalar à noite. De dia se escondem sob madeiras e pedras, ao abrigo da luz, da qual não gostam. Essa espécie de escorpião prefere ambientes úmidos, como a Mata Atlântica e em matas ciliares da região do cerrado.

Tempo de vida[editar | editar código-fonte]

Em fêmeas e machos o tempo é igual, variando de 3 a quatro anos.

Imagens[editar | editar código-fonte]