Tjauti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tjauti
Nascimento 2 181/2 125 a.C.
Morte 2 181/2 125 a.C.
Ocupação Oficial

Tjauti foi um oficial do Antigo Egito que viveu no fim da VIII dinastia egípcia (2181–2125 a.C.), ca. 2 150 a.C.. É conhecido através de algumas fontes que fornecem evidências de que foi figura relevante no nomo de Herui (cercanias de Copto), no Alto Egito, mas pelo caráter fragmentado delas sua história é pouco conhecida. Os objetos mais importantes com o nome seu nome são os fragmentos de uma porta falsa achada próximo de Cozam,[1] onde aparece como supervisor do Alto Egito, que era um dos títulos mais importantes do Reino Antigo. Também é referido como aquele que enche o coração do faraó, demonstrando sua íntima conexão com a corte.[2]

Uma pessoa chamada Tjautiquer (Tjauti-iqer) também aparece em várias inscrições no Uádi Hamamate ligada ao transporte de pedras e é possível que seja apenas uma variação de seu nome. As inscrições também citam o o pai de deus Idi, que era filho do vizir Xemai, que viveu no fim da VIII dinastia e ajuda a datar Tjauti. Outra inscrição, encontrada num rochedo hoje chamado Gebel Tjauti em sua homenagem, mas muito danificada, deu origem a algumas especulações, pois menciona a abertura de uma estrada e lutas.[2] Perto de sua inscrição foi achada outra com o nome do faraó Intefe I (2125–2112 a.C.) e um assalto de soldados.[3]

Referências

  1. Mostafa 2014, p. 201, chapa XXXII.
  2. a b Mostafa 2014, p. 200-201.
  3. Mostafa 2014, p. 30-46.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mostafa, Maha Farid (2014). The Mastaba of SmAj at Naga' Kom el-Koffar, Qift. Vol. I: Autobiographies and related scenes and texts. Cairo: Ministério de Antiguidade e Patrimônio. ISBN 978-977642004-5