To the Devil a Daughter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
To the Devil a Daughter
Uma Filha para o Diabo (PT/BR)
 Reino Unido /  Alemanha
1976 •  cor •  95 min 
Direção Peter Sykes
Roteiro Christopher Wicking
Elenco Christopher Lee
Richard Widmark
Nastassja Kinski
Género terror
Música Paul Glass
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

To the Devil a Daughter é um filme anglo-alemão de terror dirigido por Peter Sykes e produzido pela Hammer Film Productions e Terra-Filmkunst. É baseado no romance de mesmo nome de Dennis Wheatley, e estrelado por Richard Widmark, Christopher Lee, Honor Blackman, Nastassja Kinski e Denholm Elliott.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Terror produzido pela especialista Hammer, não exibido nos cinemas brasileiros. Teve realização tumultuada, com atores negando-se a interpretar algumas cenas e indecisão dos autores quanto ao desfecho da história. Em Londres, o nervoso Henry Beddows (Elliot) pede ao escritor americano de ciências ocultas, John Verney (Widmark) para tomar custódia de sua filha Catherine, interpretada por Nastassja Kinski, aos 17 anos, estreando no cinema. Motivo: A moça, proveniente da Baviera, está para completar 18 anos e corre o risco de ser sacrificada por uma seita satânica, As Filhas do Senhor, fundada pelo padre Michael Rayner (Lee). Embora duvidando disso, Verney hospeda Catherine em sua casa, chamando sua agente Anne Fountain (Blackman) e seu amante David (Valentine) para ajudá-lo a protegê-la. Enquanto isso, padre Michael chega a Londres e estabelece contato telepático com Catherine a fim de fazê-la possuída pelo Diabo. Verney recorre ao bispo (Francis) que excomungou o padre Michael há vinte anos, mas é tarde demais[1].

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

  • O filme foi adaptado por Christopher Wicking e John Peacock da novela de 1953 de Dennis Wheatley. Foi o segundo romance cuja temática é a "magia negra" de Wheatley a ser filmado pela Hammer, seguindo The Devil Rides Out, lançado em 1968. Wheatley não gostou do resultado porque não teria sido fiel à sua fonte e também o teria achado obsceno. Wheatley declarou, portanto, que não autorizaria mais nenhuma filmagem de seus romances para a produtora.
  • Foi o último filme atuado por Michael Goodliffe. O ator, que sofria de depressão, logo depois cometeu suicídio[2].
  • Uma polêmica envolveu Nastassja Kinski por conta de uma cena de nudez, já que ela tinha 17 anos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

To the Devil a Daughter no IMDB

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Marcus Hearn & Alan Barnes, The Hammer Story: The Authorised History of Hammer Films, Titan Books, 2007 p. 161.
  • Filmow
  • Interfilmes

Referências