Tocolósida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Tocolósida (em grego: Τοκολόσιδα; transl.: Tokolósida; em latim: Tocolocida;[1] atualmente referida como Takurat) foi um assentamento da Mauritânia Tingitana situado a 4,5 km a sudoeste de Volubilis, como descrito em vários manuscritos do Itinerário de Antonino. Segundo o Itinerário e a Geografia de Ptolemeu, estava na confluência das principais rotas da região. Provavelmente foi uma localidade indígena, como o nome moderno indica, que veio a se expandir ao longo do século I a.C., durante o Reino da Mauritânia ou época do imperador Augusto (r. 27 a.C.14 d.C.).[2]

A partir deste momento, Tocolósida desenvolveu-se em uma aglomeração semi-urbano com muralhas, aquedutos e termas. No século I ou II, um castelo foi instalado com uma provável guarnição de cavalaria. Pelo século III, o destacamento local abandonou o assentamento, que continuou a ser habitado precariamente. A ocupação de Tocolósida durante o Império Tardio é atestada por limitados elementos, dentre eles uma moeda imperial do reinado de Constantino (r. 306–337) e fragmentos de vasilhas provenientes da África Proconsular, o que indica contados comerciais regulares com regiões vizinhas pelos séculos IV-V.[2]

Referências

  1. Ptolemeu 1843, p. 227.
  2. a b Vega 2001, p. 168.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ptolemeu, Cláudio; Karl Friedrich August Nobbe (1843). Geographia, Volume 1. [S.l.]: Tauchnitz 
  • Vega, Noé Villaverde (2001). Tingitana en la antigüedad tardía, siglos III-VII: autoctonía y romanidad en el extremo occidente mediterráneo. [S.l.]: Real Academia de la Historia. ISBN 8489512949