Toki: Going Ape Spit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Toki: Going Ape Spit (também chamado Legend of Juju, Juju, ou simplesmente Toki) foi um videogame criado originalmente para arcade em torno de 1989 pela empresa Tad Corporation, e que ganhou versão para Mega Drive, NES e Amiga. O jogo é lembrado por seu protagonista ser um macaco que cuspia bolas. Apesar da descrição, o jogo tinha um clima meio sombrio. Cada console tem seus gráficos diferentes. A versão do Arcade tem um gráfico melhor, a do Mega Drive é mediana, versão Amiga é igual ao arcade e a do NES é inferior.

História[editar | editar código-fonte]

O jogo consistia na história de um feiticeiro que sequestrava uma mulher pré-histórica. Ela tinha um namorado (o jogador) que era um troglodita que havia sido transformado em macaco pelo mesmo feiticeiro. O agora-macaco deveria passar por muitas fases enfrentando inimigos até poder derrotar este feiticeiro, reganhando sua forma humana bem como sua amada.

Como era o jogo[editar | editar código-fonte]

Basicamente o jogo era de aventura, em 2d, visão lateral estilo plataformas. O jogador tinha que ir passando por locais paradisíacos, esquivando e destruindo monstros, e tendo cuidado para não cair em precipícios ou estacas pontiagudas. Qualquer esbarrão com um adversário fazia o personagem morrer uma vida (aos moldes de Super Mario). 2 itens eram no mínimo curiosos (levando-se em conta que o jogo aparentemente se passa na era pré-histórica): Um capacete de futebol americano, que fazia o personagem imortal na cabeça por um tempo; e um par de tênis que melhorava o salto. São nove fases ao todo. Nelas haviam inimigos como macacos, insetos, gorilas, fantasmas e mini-dragões. No final das fases como todo jogo nesse estilo, enfrentava o tal chefão num cenário diferente.

As Fases do Jogo[editar | editar código-fonte]

• Fase 1 - Floresta • Fase 2 - Pico da Cachoeira • Fase 3 - Fundo do Mar • Fase 4 - Gruta • Fase 5 - Profundeza do Vulcão • Fase 6 - Caverna de Cristais • Fase 7 - Floresta 2 • Fase 8 - Caverna • Fase 9 - Palácio de Stark

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A jogabilidade do game não era ruim mas também não era das melhores. O personagem Toki tinha seus movimento limitados, não era muito solto, andava devagar e reto, parecendo um robô e dependendo do pulo as vezes atrapalhava e fazia o jogador perder a vida no jogo.

Sonoridade[editar | editar código-fonte]

A sonoridade não é das melhores. A trilha das fases é uma única musica que faz as vezes o jogo ficar chato só de ouvir a mesma musica.

O Remake[editar | editar código-fonte]

Em 2010 foi lançado o remake desse jogo para PS3, e Xbox pela empresa Golgoth Studios. A nova versão é totalmente em 2D, com gráficos novos e bem animados, som remasterizados. Os stages foram melhorados e faz a interatividade do jogo ficar mais divertida.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Toki no Moby Game (em inglês)

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.