Tokugawa Yoshinobu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tokugawa Yoshinobu
Tokugawa Yoshinobu como Xogum do Japão
15º Xogum Tokugawa
Período 29 de Agosto de 1866
até 19 de Novembro de 1867
Antecessor Tokugawa Iemochi
Sucessor Xogunato abolido
Dados pessoais
Nascimento 28 de Outubro de 1837
Mito, Japão
Morte 22 de novembro de 1913 (76 anos)
Tóquio, Japão
Nacionalidade Japonesa
Progenitores Pai: Tokugawa Nariaki
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tokugawa Yoshinobu

Tokugawa Yoshinobu (徳川 慶喜 também conhecido como Hitotsubashi Keiki'?, 18371913) foi o décimo quinto e último xogum Tokugawa. [1]

Fez parte do movimento que pretendia reformar o desgastado xogunato, mas acabou em última linha por não ter sucesso nas suas pretensões. Após renunciar ao cargo no final de 1867 retirou-se da vida pública, evitando aparições até ao final da sua vida.

Xogum Yoshinobu (1866)[editar | editar código-fonte]

Após a morte do seu antecessor Tokugawa Iemochi em 1866, Yoshinobu foi escolhido para sucedê-lo, tornando-se o 15º Xogum Tokugawa. Foi o único xogum a passar o mandato inteiro fora de Edo (antigo nome da cidade de Tóquio); e na realidade nunca entrou no Castelo Edo (que simbolizava o poder do xogunato) nessa qualidade. [1]

Imediatamente após assumir o cargo iniciou grandes mudanças. Uma maciça remodelação governamental foi operada em iniciar reformas que fortalecessem o poder do xogunato. Uma das principais alterações deu-se ao nível do reforço e modernização das forças armadas, com auxílio do Segundo Império Francês e com equipamento adquirido aos Estados Unidos. [2]

Vida após renuncia[editar | editar código-fonte]

A 9 de Novembro de 1867, Tokugawa Yoshinobu entregou a sua renúncia ao Imperador Meiji, formalizando-a dias depois e entregando os seus poderes ao monarca. [3]

Já retirado, dedicou-se a actividades como pintura a óleo, caça, fotografia e ciclismo. Algumas das suas fotografias foram recentemente publicadas pelo seu bisneto Tokugawa Yoshitomo.

Em 1902, o Imperador Meiji permitiu-lhe e concedeu-lhe o título de kos (príncipe), como recompensa pelos seus leais serviços ao Japão. [4]

Em 1908 foi agraciado com o Grande Colar da Ordem do Sol Nascente. [5]

Tokugawa Yoshinobu faleceu às 04:10 de 22 de Novembro de 1913, tendo sido sepultado no cemitério de Yanaka, em Tóquio. [6]

Referências

  1. a b Vaporis, Constantine Nomikos (2019). Samurai:. An Encyclopedia of Japan's Cultured Warriors (em inglês). [S.l.]: ABC-CLIO, p. 338. ISBN 9781440842719 
  2. Sims, Richard (1998). French Policy Towards the Bakufu and Meiji Japan 1854-95 (em inglês). [S.l.]: Psychology Press, p. 236. ISBN 9781873410615 
  3. Bary, Wm Theodore De; Bary, William Theodore De (2008). Sources of East Asian Tradition:. The modern period (em inglês). [S.l.]: Columbia University Press, p. 472. ISBN 9780231143233 
  4. Denney, John W. (2011). Respect and Consideration (em inglês). [S.l.]: Lulu, p. 441. ISBN 9780956879806 
  5. Hillsborough, Romulus (2014). Samurai Revolution:. The Dawn of Modern Japan Seen Through the Eyes of the Shogun's Last Samurai (em inglês). [S.l.]: Tuttle Publishing, p. 625. ISBN 9781462913510 
  6. Shimamoto, Mayako; Ito, Koji; Sugita, Yoneyuki (2015). Historical Dictionary of Japanese Foreign Policy (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield, pp. 297-298. ISBN 9781442250673 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.