Tomás de Brotherton, 1.º Conde de Norfolk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tomás de Brotherton)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Tomás de Brotherton (1 de junho de 1300 - 4 de agosto de 1338), conde de Norfolk era filho de Eduardo I, rei de Inglaterra, e de Margarida de França. Foi batizado em honra ao apóstolo São Tomé.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O seu pai faleceu quando Tomás tinha apenas sete anos e o seu meio-irmão Eduardo II tornou-se rei de Inglaterra. Foi previsto para Tomás o título de conde de Cornwall, mas Eduardo II deu o título a Piers Gaveston em 1306. Quanto Tomás fez 10 anos, Eduardo II deu-lhe assim como ao seu irmão Edmundo as terras de Rogério III Bigot, conde de Norfolk, morto em 1306 sem deixar herdeiros.

Em 1312, Tomás recebeu o título de Conde de Norfolk e tornou-se marechal de Inglaterra a 10 de fevereiro de 1316. Quando o seu irmão foi combater para a Escócia, recebeu a guarda do reino. Ficou conhecido por ter um temperamento violento. Foi uma das vítimas da avareza de Hugo Despenser, o Jovem, favorito do rei Eduardo II, que tomou posse de parte das terras do jovem conde. Aliou-se à rainha Isabel de França e a Rogério Mortimer quando estes invadiram a Inglaterra em 1326, e foi um dos juízes que condenou os Despenser.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou-se (c. 1319) com Alice Hayles, filha de Rogério Hayles e Alice Skogan. Tomás e Alice tiveram três filhos:

  • Eduardo (c.1320 † 1334)
  • Margarida (c. 1320 † 1399), condessa e depois duquesa de Norfolk, casada em 1327 com Jean Segrave (1306 † 1353), e depois com Gautier de Mauny († 1372)
  • Alice (1324 † 1352)

Alice Hayles faleceu em 1330. Tomás casaria de novo antes do 28 de março de 1335 com Mary Brewes, viúva de Ralph, senhor de Cobham.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Archer, Rowena E. (2004). "‘Brotherton, Margaret, suo jure duchess of Norfolk (c.1320–1399)". Oxford Dictionary of National Biography (online ed.). Oxford University Press. doi:10.1093/ref:odnb/53070. (Subscription or UK public library membership required.)
  • Cokayne, George Edward (1936). The Complete Peerage, edited by H.A. Doubleday and Lord Howard de Walden IX. London: St. Catherine Press. pp. 596–9.
  • Hilton, Lisa (2008). Queens Consort, England's Medieval Queens. London: Weidenfeld & Nicholson. p. 240. ISBN 978-0-7538-2611-9.
  • Richardson, Douglas (2011). Everingham, Kimball G., ed. Plantagenet Ancestry: A Study in Colonial and Medieval Families II (2nd ed.). Salt Lake City. ISBN 1449966349.
  • Richardson, Douglas (2011). Everingham, Kimball G., ed. Magna Carta Ancestry: A Study in Colonial and Medieval Families IV (2nd ed.). Salt Lake City. ISBN 1460992709.
  • Waugh, Scott L. (2004). "Thomas, first earl of Norfolk (1300–1338)". Oxford Dictionary of National Biography (online ed.). Oxford University Press. doi:10.1093/ref:odnb/27196. (Subscription or UK public library membership required.)