Tomografia de processo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2016)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2013).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

A tomografia até o final dos anos 70 (século XX) era um processo usado na medicina para diagnóstico de doenças. Em meados de 80, a aplicação da tomografia passou a área industrial. Desde então, é aplicada no controle e monitoramento de processos industriais conhecida como Tomografia de Processos Industriais ou simplesmente Tomografia de Processos. Quando a Universidade de Manchester (University of Manchester Institute of Science and Technology - UMIST)[1] desenvolveu um sistema de tomografia baseado em sensores de capacitância com aplicação na indústria petrolífera, gerou um grande avanço para a tomografia de processos.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Williams, R. A.. Process Tomography: Principles, Techniques and Applications. [S.l.]: Butterworth-Heinemann, 1995. ISBN 0750607440