Top Gear (2002)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Top Gear
Logotipo atual da série.
Informação geral
Formato
Gênero Automobilismo
Entretenimento
Duração Aprox. 1 hora
País de origem  Reino Unido
Idioma original Inglês britânico
Produção
Diretor(es) Brian Klein
Produtor(es) Lloyd Washbrook
Oisin Tymon
Produtor(es)
executivo(s)
Andy Wilman (2002-15)[3]
Editor(es) Guy Savin
Dan James
Distribuída por BBC Worldwide
Apresentador(es) Jeremy Clarkson (2002–15)
Richard Hammond (2002–15)[1]
James May (2003–15)[2]
Jason Dawe (2002–03)
"The Stig"
Tema de abertura "Jessica" instrumental, de The Allman Brothers Band
Exibição
Emissora de
televisão original
BBC Two
BBC HD (2009–13)
BBC Two HD (2013–)
BBC Knowledge (2013–)
Formato de exibição (SDTV) 576i Anamorphic (temporada 1–13)
(HDTV) 1080i (temporada 14–atualmente)
Transmissão original 20 de outubro de 2002 — presente
N.º de temporadas 22
N.º de episódios 175 (incluindo 11 especiais) (lista de episódios)
Cronologia
Último
Último
Top Gear (1977)
Próximo
Próximo
Programas relacionados Top Gear (1977)
Top Gear (Estados Unidos)

Top Gear é uma série de televisão britânica sobre veículos automotores, principalmente carros, reconhecido como o programa de televisão factual mais assistido no mundo pelo Guiness Book of Records.[4] Começou em 1977, como um programa de automobilismo convencional. Ao longo do tempo, e, especialmente, após o relançamento em 2002, foi se tornando um programa com estilo peculiar, humorístico e às vezes controverso. A BBC informou em 25 de março 2015 que o contrato do principal apresentador, Jeremy Clarkson, não seria renovado.[5] Após a saída de Clarkson, tanto os ex-co-apresentadores Richard Hammond e James May como produtor executivo do programa, Andy Wilman, anunciaram que não voltariam para o programa sem ele.[1] [6] [3] O programa também contou com pelo menos três pilotos de testes diferentes, conhecidos como "The Stig".

Os primeiros episódios foram transmitidos no Reino Unido no canal BBC Two e, a partir da 20ª temporada, BBC HD. O programa também é exibido em televisões a cabo nos Estados Unidos pela BBC America, na América Latina pela BBC Entertainment e na Europa pela BBC Knowledge. A 22ª e mais recente temporada começou com o especial de natal na Patagônia de duas partes, indo ao ar em 27 e 28 de dezembro de 2014.[7] Os 10 episódios restantes da temporada começaram a ser exibidos em 25 de janeiro de 2015, porém, apenas oito deles foram exibidos, causado pela suspensão do ex-co-apresentador Jeremy Clarkson em 10 de março de 2015.[8] Mais tarde, foi anunciado que as cenas incompletas dos episódios restantes devem ser editadas em uma compilação a ser transmitida mais tarde, ainda em 2015,[9] enquanto que a BBC anunciou que "Top Gear[...] vai continuar sem Clarkson".[10]

O programa tem recebido elogios por seu estilo visual e de apresentação únicos, e críticas pelos seus conteúdos e comentários, na maior parte das vezes politicamente incorretos feitos pelos apresentadores, principalmente por Jeremy Clarkson.

História[editar | editar código-fonte]

Jeremy Clarkson e produtor Andy Wilman conseguiram com sucesso um novo formato para o Top Gear na BBC, revertendo uma decisão anterior de cancelar o programa em 2001. A nova série foi transmitida pela primeira vez em 2002. Em vez de usar um estúdio de TV convencional, o estúdio do Top Gear está localizado no Autódromo de Dunsfold, um aeroporto em Waverley, Surrey. O programa usa um circuito de corrida projetado pela Lotus nas vias do aeroporto. Um grande hangar é utilizado para o estúdio de gravação com o público de pé. A entrada é gratuita, porém, a lista de espera ultrapassa 336 mil pessoas, estimada em mais de 21 anos de espera.[11] [12]

O novo formato é relativamente diferente do antigo, sendo agora apresentado por Jeremy Clarkson, Richard Hammond e Jason Dawe, substituído por James May na 2ª temporada. Um piloto anônimo apelidado de "Stig" também foi introduzido no novo formato. Novos quadros foram introduzidos, como "Estrela em um carro de preço razoável" (Star in a Reasonably Priced Car), "The Cool Wall", "The News", um quadro de voltas rápidas e corridas, desafios, e regularmente a destruição de trailers, assim como alguns Morris Marina, que, sempre que aparecem, são destruídos de alguma forma.

Em 2006, algumas modificações foram feitas, como a introdução de um novo carro de preço razoável, novo estúdio e um cão (apelidado de "Top Gear Dog", ou simplesmente "T.G.").

Em setembro de 2006, Richard Hammond foi seriamente ferido após um acidente com um carro de drag racing a jato a mais de 505 km/h, para uma futura demonstração no programa. A BBC adiou a transmissão de Top Gear até a recuperação de Richard. As filmagens retornaram em 5 de outubro de 2006.[13] A nona temporada iniciou em 28 de janeiro de 2007, incluindo as cenas do acidente de Richard.[14] O primeiro episódio da nona temporada atraiu mais audiência que a final de Big Brother[15] . O último episódio da temporada contou com mais de 8 milhões de telespectadores – a maior audiência da BBC Two há mais de uma década.

Em 23 de abril de 2015, James May anunciou que não retornaria ao programa afirmando que "eu e Hammond com um Jeremy substituto é um descomeço".[16] No mesmo dia, foi confirmado que o produtor executivo Andy Wilman também abandonou o programa causado pelo demissão de Clarkson.[17]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

O programa apresenta conteúdo diverso, dentre os quais se destacam análises de veículos em condições tradicionais e/ou imprevisíveis; desafios propostos ao trio de apresentadores, em que, geralmente, cada um adquire um veículo usado com uma verba disponibilizada pelo programa para se enfrentarem em diferentes provas; comparativos entre veículos e outros meios de transporte, valorizando o desempenho do automóvel; grandes viagens internacionais dentro de veículos novos ou usados; notícias do mundo automotivo; o "Cool Wall", em que Jeremy e Richard distribuem imagens de veículos em uma parede de acordo com o nível de interesse do automóvel despertado nos dois; celebridades ou pilotos profissionais conduzindo "carros de preço razoável" na pista de testes do programa, no autódromo de Dunsfold. Esta mesma pista é utilizada pelo Stig para conduzir veículos em voltas cronometradas, onde cada veículo é colocado no quadro de voltas rápidas juntamente com seu tempo.

Corridas[editar | editar código-fonte]

Regularmente, há corridas comparativas de diferentes métodos de locomoção ou diferentes veículos. Esta parte é normalmente editada para retratar o resultado como o mais próximo possível e esconder o vencedor até o final da corrida. Uma série de corridas de resistência com baixa verba são transmitidas para testar as vantagens e fraquezas dos carros, inclusive dos próprios apresentadores.

Desafios[editar | editar código-fonte]

"Toybota", um Toyota Hilux modificado por Jeremy Clarkson no desafio dos veículos anfíbios.

Nas primeiras temporadas, os desafios eram principalmente de curta-metragem, normalmente premissas absurdas, tais como um salto de ônibus sobre motocicletas (o cenário mais típico seria o oposto) ou uma freira dirigindo um caminhão monstro. A partir da 5ª temporada, os desafios de longa-metragem foram introduzidos com a clássica frase dita por Clarkson: "Quão difícil pode ser?". Esta parte do programa inclui desafios como construir uma minivan conversível, construir e dirigir carros anfíbios, participar de corridas de resistência, entre outros.

A partir da 4ª temporada, um episódio de cada série tem apresentado desafios de baixo orçamento, para comprar um veículo usado em conformidade com os critérios. Uma vez adquirido, os apresentadores competem uns contra os outros em uma série de desafios para estabelecer quem comprou o melhor carro. Os apresentadores não têm conhecimento prévio de que testes serão, embora eles normalmente se envolvem em viagens longas para avaliar a confiabilidade e economia de combustível dos carros, e um evento em uma pista de corrida para determinar qual é o mais rápido.

Muitos dos veículos usados estão em exposição no "World of Top Gear" no museu nacional do motor, em Beaulieu.

Os correios da Ilha de Man emitiram um conjunto de seis selos com uma seleção dos desafios automotivos mais bizarros e engenhosos apresentados no Top Gear.

Especiais[editar | editar código-fonte]

Os especiais começaram em 2007, exibindo os três apresentadores dirigindo em uma viagem de longa distância, com carros de orçamento limitado. A única exceção é o especial das Olimpíadas de Inverno, onde há uma série de eventos sem veículos fixos.

Mês e ano Episódio Título Veículo de Hammond Veículo de Clarkson Veículo de James Carro reserva Orçamento Missão
Fevereiro de 2006 7ª temporada, episódio 7 Olimpíadas de inverno Veículos das olimpíadas de inverno.
Fevereiro de 2007 9ª temporada, episódio 3 Especial Estados Unidos Dodge Ram 1992 Chevrolet Camaro RS 1989 (escolhido vencedor) Cadillac Fleetwood Brougham 1989 mil dólares Dirigir de Miami até Nova Orleans atravessando 4 estados em carros usados.
Julho de 2007 9ª temporada, episódio 8 Especial Polar Trenó puxado por cães (com Matty McNair) Toyota Hilux 2007 modificado (vencedor) Dirigir de

Resolute até o

Polo norte magnético.

Novembro de 2007 10ª temporada, episódio 4 Especial Botswana Opel Kadett 1963 Lancia Beta Coupe 1981 Mercedes-Benz 230E 1985 Volkswagen Fusca 1968

(escolhido vencedor)

£1.500 Viagem a partir da fronteira do Zimbabwe para a fronteira com a Namíbia, uma viagem de 1610 km em carros usados disponíveis no país.
Dezembro de 2008 12ª temporada, episódio 8 Especial Vietnã Minsk 125cc 1992 Piaggio Vespa scooter 1981 (vencedor) Honda Super Cub 50cc Honda CF50 com pintura norte-americana 15.000.000₫

(aprox. US$1.000)

Viagem de Saigon para Hạ Long por oito dias em motos usadas.
Dezembro de 2009 14ª temporada, episódio 6 Especial Bolívia Toyota Land Cruiser 1974 Range Rover 1984 (vencedor) Suzuki Samurai 1988 £3.500 Fazer uma trilha de 1610 quilômetros na floresta boliviana até a costa pacífica do Chile em veículos 4x4 comprados online.
Dezembro de 2010 16ª temporada, episódio 0 Especial Oriente Médio Fiat Barchetta 2000 (escolhido vencedor) Mazda MX-5 2000 BMW Z3 1998 Opel Astra Cabriolet 1995 £3.500

James May gastou £3.966

Viagem a partir do norte do Iraque até Belém em conversíveis de dois lugares usados.
Dezembro de 2011 18ª temporada, episódio 0 Especial Índia Mini Cooper 2000 (vencedores) Jaguar XJS 1995

(vencedores)

Rolls-Royce Silver Shadow 1975 (vencedores) Austin Allegro 1979 £7.000 Viagem atravessando a Índia de Mumbai até a fronteira chinesa em veículos produzidos na Inglaterra.
Março de 2013 19ª temporada, episódios 6 e 7 Especial África Subaru Impreza WRX Estate 2002 BMW 528i Touring 1999 Volvo 850R Wagon 1996 (vencedor) Ford Scorpio Ghia Estate 1998 £1.500 Encontrar a verdadeira nascente do Rio Nilo dirigindo SW usadas.
Março de 2014 21ª temporada, episódios 6 e 7 Especial

Birmânia

Isuzu TXD (vencedores) Isuzu TXD (vencedores) Hino Ranger (vencedores) "Orçamento limitado" Atravessar a Birmânia para construir uma ponto sobre o rio Kwai. A ponte foi construída por engano sobre o rio Kok.
Dezembro de 2014 22ª temporada

(2 episódios)

Especial Patagônia Ford Mustang Mach 1 Porsche 928 GT Lotus Esprit V8 Citroën 2CV Desconhecido Uma viagem de 2.600 quilômetros pela Patagônia para a cidade mais ao sul do mundo, para assim realizar um jogo de carros épico contra a Argentina.

Estrela em um carro de preço razoável[editar | editar código-fonte]

Em inglês "Star in a Reasonably Priced Car", é uma parte do programa que ocorre em todo episódio, com exceção de especiais. Uma celebridade é entrevistada por Jeremy Clarkson. Em seguida, mostra-se essa celebridade dando uma volta no circuito. Os tempos são gravados em uma tabela de tempos. Na primeira até a sétima temporada, o carro razoável foi o Suzuki Liana.

No início da oitava temporada, o Liana foi substituído pelo Chevrolet Lacetti. Como o Lacetti é mais potente, a tabela de tempos teve seus tempos retirados, o que permitiu com que várias celebridades voltassem ao programa, como Boris Johnson, atual prefeito de Londres. A forma de cravar uma volta rápida também mudou: agora, cada celebridade terá 5 voltas de treino e uma única volta cronometrada. Na volta cronometrada, não é dada uma segunda chance em caso de erros, como aconteceu com Peter Jones. Antes, a celebridade fazia 5 voltas, a mais rápida destas seria a definitiva.

O Lacetti foi substituído na 15ª temporada pelo KIA Cee'd, sendo substituído na 20ª temporada pelo Vauxhall Astra "Tech Line".

Ellen MacArthur marcou o tempo de volta mais rápida no Suzuki Liana, 1:46,7. A volta mais rápida no Chevrolet Lacetti foi a do Jay Kay, com um tempo de 1:45,83. O tempo mais rápido no Kia Cee'd foi o de Matt LeBlanc, que conseguiu 1:42,1. Até o momento, o tempo mais rápido no Vauxhall Astra é o do cantor e compositor inglês Olly Murs, que cravou 1:44,6 em fevereiro de 2015.

Michael Gambon virou a última curva da pista em duas rodas, o que levou Clarkson a renomear a curva para "Gambon" em homenagem a façanha. Lionel Richie e Trevor Eve perderam uma roda e David Soul destruiu a embreagem tanto o carro principal quanto dos carros back-up.

Há uma tabela separada para estrelas da fórmula um. Daniel Ricciardo até o momento o líder da tabela, com um tempo de 1:42,2. Todas as estrelas de formula um que participaram fizeram a volta no Suzuki Liana.

Voltas rápidas[editar | editar código-fonte]

pista de testes do programa Top Gear.

Nesse segmento, o Stig completa uma volta no circuito Top Gear Test Track para compará-la com vários outros carros. A pista tem 2,82 km e foi desenhada pela Lotus.

O primeiro carro a cravar uma volta no circuito foi o Pagani Zonda C12 7.3L, que estabeleceu um tempo de 1:23,8 no primeiro episódio do programa.

As qualificações para a tabela de tempos exigem que o carro seja de rua, disponível à compra, não modificado e que consiga passar por uma lombada. Há uma lista não oficial separada para carros que não obedeçam esses critérios, como o Aston Martin DB9R de Le Mans.

Os veículos que registaram tempos de volta inelegíveis na pista incluem o Renault F1 (0:59.0) e o Caparo T1 (1:10.6), ambos desqualificados devido à exigência da lombada, assim como o Ferrari FXX (1:10.7), que foi desclassificado por usar pneus slick. O Pagani Zonda R cravou um tempo de 1:08,5, mas foi desclassificado por não ser um carro de rua.

 O carro mais rápido que o cumpre todos os requisitos é o Pagani Huayra com o tempo de 1:13.8, meio segundo mais rápido que o segundo colocado, o BAC Mono.

O Cool Wall[editar | editar código-fonte]

Introduzido no sexto episódio da primeira temporada,[18] Clarkson e Hammond decidem quais carros são "cool" e quais não são, colocando as fotografias dos automóveis para várias seções de um grande quadro, conhecido como "Cool Wall'. As categorias são, da esquerda para a direita; "Seriamente Uncool", "Uncool", "Cool", "Sub Zero", e a "Geladeira Super Cool". De acordo com Andy Wilman, produtor da série, o fator de quão "cool" um carro é depende de vários atributos que não são, necessariamente, relacionadas com a qualidade do próprio carro.[19] Por exemplo, Wilman sugere que "os carros da moda", como o Audi TT, Chrysler PT Cruiser, Jaguar S-type e Volkswagen Beetle são "uncool" porque "fazem um enorme impacto por cinco minutos e depois parecem clichês e ridículos."[20] Além disso, se um apresentador Top Gear possuir algum automóvel, este vai automaticamente para a seção "Seriamente Uncool", podendo ser reavaliado após vendido. A "Geladeira Super Cool" foi originalmente concebido para o Aston Martin DB9, mas desde então, outros carros foram promovidos para esta seção.

No programa, Clarkson afirmou que carros são julgados pelo grau em que ele acreditava que iria impressionar a atriz Kristin Scott Thomas,[21] e, mais tarde, a jornalista da BBC, Fiona Bruce. Ambas foram convidadas para ser a estrela em um carro de preço razoável; quando Kristin Scott Thomas apareceu no programa (9ª temporada, episódio 5), muitos de seus próprios julgamentos em que os carros eram "cool" e "uncool" eram o oposto dos veredictos do programa (por exemplo, seu próprio carro é o G-Wiz, anteriormente apelidado de "uncool" ). Mais tarde, quando Fiona Bruce foi convidada na 11ª temporada, ela deixou Clarkson visivelmente horrorizado quando disse que sua escolha preferida de transporte era um Citroën C4 Picasso.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Os episódios de Top Gear são caracterizados por uma série de corridas, mas também por competições de automobilismo incomuns. Esportes com bola já foram jogados, utilizando carros para jogar futebol, rugby e hóquei no gelo, inclusive tênis (com a ajuda de muitas edições). Em 2006, os apresentadores utilizaram vários esportes no especial das Olimpíadas de Inverno, incluindo um biatlo com carros e tiro.

Carro do ano[editar | editar código-fonte]

No final de cada temporada no outono, os apresentadores dão um prêmio ao seu carro favorito do ano. O único critério de avaliação é que todos os três apresentadores devem chegar a uma escolha unânime. Os vencedores dos últimos anos são:

Ano Carro
2002 Land Rover Range Rover
2003 Rolls-Royce Phantom
2004 Volkswagen Golf GTI
2005 Bugatti Veyron
2006 Lamborghini Gallardo Spyder
2007 Subaru Legacy Outback/Ford Mondeo(ambos vencedores escolhidos no estúdio)
2008 Caterham Seven R500
2009 Lamborghini Gallardo LP550-2 Valentino Balboni
2010 Citroën DS3
2011 Range Rover Evoque
2012 Toyota GT86
2013 Ford Fiesta ST
2014 Toyota 4Runner

Carro da década[editar | editar código-fonte]

No episódio final da 14ª temporada, (transmitido em 03 de janeiro de 2010) durante a cerimônia de premiação Top Gear, Clarkson decidiu que, sendo o fim da década, eles também poderiam anunciar o prêmio "Carro da Década". Clarkson comentou que o vencedor, o Bugatti Veyron, era o único carro realmente digno do prêmio. Uma vez que o formato atual do Top Gear começou na década de 2000, houve apenas um prêmio até agora.

Episódios[editar | editar código-fonte]

Temporada Episódios Exibição original Audiência no RU
(média em milhões)
Estreia de temporada Final da temporada
1 10 20 de outubro de 2002 29 de dezembro de 2002 3,40
2 10 11 de maio de 2003 20 de julho de 2003 3,19
3 9 26 de outubro de 2003 28 de dezembro de 2003 4,03
4 10 9 de maio de 2004 1 de agosto de 2004 3,48
5 9 24 de outubro de 2004 26 de dezembro de 2004 4,15
6 11 22 de maio de 2005 7 de agosto de 2005 4,21
7 7 13 de novembro de 2005 12 de fevereiro de 2006 4,61
8 8 7 de maio de 2006 30 de julho de 2006 4,45
9 6 28 de janeiro de 2007 4 de março de 2007 7,45
10 10 7 de outubro de 2007 23 de dezembro de 2007 7,00
11 6 22 de junho de 2008 27 de julho de 2008 5,94
12 8 2 de novembro de 2008 28 de dezembro de 2008 7,32
13 7 21 de junho de 2009 2 de agosto de 2009 7,17
14 7 15 de novembro de 2009 3 de janeiro de 2010 6,32
15 6 27 de junho de 2010 1 de agosto de 2010 5,76
16 8 21 de dezembro de 2010 27 de fevereiro de 2011 6,33
17 6 26 de junho de 2011 31 de julho de 2011 5,38
18 8 29 de janeiro de 2012 11 de março de 2012 5,11
19 7 27 de janeiro de 2013 10 de março de 2013 5,17
20 6 30 de junho de 2013 4 de agosto de 2013 5,31
21 7 2 de fevereiro de 2014 16 de março de 2014 6,49
22 10 27 de dezembro de 2014 28 de junho de 2015 TBA

Stig[editar | editar código-fonte]

O uniforme utilizado pelo Stig.

O Stig é o piloto de corridas do programa. O seu papel principal é dar voltas rápidas nas pistas e cravar um tempo rápido com determinados veículos testados no programa, assim como instruir celebridades convidadas para o segmento "Estrela em um Carro de Preço Razoável". O personagem atua como um piloto de corridas misterioso que ninguém sabe quem na verdade é. Ele não se comunica, nem tira o capacete durante as filmagens para não mostrar a sua verdadeira identidade.

Ao relançar o programa, Andy Wilman e Jeremy Clarkson precisavam de algum piloto profissional, porém, não conseguiam encontrar algum piloto que conseguisse ter habilidade suficiente para falar para as câmeras. Assim, Jeremy Clarkson decidiu que o piloto não precisaria falar, sugerindo que o mesmo fosse anônimo. "Stig" é uma alcunha que era dada aos novos alunos que entravam na Repton School, escola que Jeremy Clarkson e Andy Wilman frequentaram juntos.[22] [23]

Para manter sua identidade anônima, seu rosto não é revelado no set, nem mesmo as celebridades convidadas podem ver ou falar com ele. Ele permanece de capacete durante todo o programa, tendo seu próprio quarto privado para se vestir e comer.[24] Apenas alguns da equipe do Top Gear sabem sua verdadeira identidade, como os responsáveis pela produção, os próprios apresentadores e produtores.[25]

Sua introdução no programa começa com a clássica frase "Alguns dizem..." seguida de um comentário irônico, sarcástico ou humorístico, normalmente feito por Clarkson.

Nesta série, já apareceram três Stigs: o Stig Preto, o Stig Branco e o Segundo Stig Branco.

Stig preto[editar | editar código-fonte]

O Stig preto foi o primeiro a aparecer no programa. Revelado como sendo o piloto de testes Perry McCarthy, apareceu em 22 episódios, sendo referido como o "Stig original"[26] [27] .

McCarthy foi escalado como o Stig após se encontrar com Clarkson no lançamento da sua autobiografia. Após o fim da primeira temporada, o Sunday Mirror publicou em janeiro de 2003 que McCarthy era o Stig.[28] [29] [30] Perry respondeu que "eu não sei quem é o Stig e não posso dizer mais nada além disso".[31] Após o término da segunda temporada, Perry publicou a segunda edição de sua autobiografia, onde confirmava ser o Stig.

Assim, no início da 3ª temporada, foi criada uma cena em que o Stig preto pula no convés de um HMS Invincible e acaba "morto", após Jeremy Clarkson revelar que a luva de sua mão foi a única coisa que os mergulhadores conseguiram encontrar.[32] [33] De acordo com McCarthy, "tentamos fazer uma cena mais próxima do estilo James Bond possível."[34] Esta cena foi criada para introduzir o novo Stig.

Stig branco[editar | editar código-fonte]

O primeiro Stig branco.

O primeiro Stig branco foi introduzido em novembro de 2003, logo após a saída do Stig anterior. Sua identidade permaneceu secreta até ser revelado como Ben Collins em agosto de 2010. Foi o Stig que mais durou até agora.

Desde sua estreia, já houve especulações sobre sua identidade. Após observar o Stig andando em Silverstone, o piloto Fernando Alonso disse que "quem quer que esteja no carro é um motorista realmente bom... eu não tenho nenhuma ideia de quem ele é, mas ele é definitivamente ex-F1."[35]

Em janeiro de 2009, rumores sobre a identidade de Stig foram espalhados, com notícias que afirmavam que era um homem na casa dos 30 anos, casado, que vivia em uma casa de 300 mil libras e tinha um carro de 15 mil libras, além de ganhar cerca de 150 mil libras no seu emprego no Top Gear e trabalhos como dublê de pilotos.[36] [37] No mesmo mês, várias fontes afirmaram que o Stig era Ben Collins.

Em junho de 2009, Jeremy Clarkson anunciou na sua coluna que Stig iria mostrar seu rosto na décima terceira temporada da série. Quando isto ocorreu, Michael Schumacher revelou ser o Stig. Porém, no final do programa, Clarkson deixou a dúvida no ar, ao afirmar que, possivelmente, Schumacher não era o Stig.

Em agosto de 2010, foi anunciado que a BBC estava em uma disputa legal com Ben Collins, que ameaçava publicar uma autobiografia onde confirmava ser o Stig. A disputa foi decidida em favor de Collins e a autobiografia acabou por ser publicada em setembro de 2010. Por tal, Collins foi demitido de seu emprego como o piloto misterioso.

Stig branco (segundo)[editar | editar código-fonte]

Em 26 de dezembro de 2010, foi introduzido o terceiro e atual Stig no especial Oriente Médio, onde os três apresentadores interpretariam os três reis magos. Na conclusão do episódio, descobriram que o bebê na manjedoura mecânica não era Jesus, mas sim um "Bebê Stig".

No início da décima sexta temporada, os apresentadores explicam que "os Stigs crescem rápido", introduzindo o anterior bebê como o novo piloto misterioso. Além de um capacete e macacão ligeiramente diferente, o atual Stig se assemelha muito ao anterior. Em seu primeiro episódio, ele estabeleceu um tempo-recorde na pista (1:15.1) em um Ariel Atom V8. Clarkson comentou que o atual Stig "tem tempos muito similares ao Stig anterior".

Prêmios e nomeações[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2005, o programa ganhou um Emmy Internacional na categoria de melhor série de entretenimento sem roteiro.[38] No episódio onde os apresentadores mostraram o prêmio à plateia, Clarkson brincou afirmando que ele não pôde ir à Nova Iorque receber o prêmio porque ele estava ocupado escrevendo o novo roteiro para o programa.

O programa também foi indicado em três anos consecutivos (2004, 2005 e 2006) para o British Academy Television Awards na categoria de melhor conteúdo. Clarkson também foi indicado na categoria de melhor "performance de entretenimento" em 2006.[39] Em 2004 e 2005, o Top Gear foi também nomeado para um Prêmio Nacional de Televisão na categoria "programa factual mais popular"; ganhou o prêmio em 2006, 2007, 2008 e 2011. Ao receber o prêmio em outubro de 2007, Richard Hammond fez o comentário de que eles realmente mereciam este ano, porque ele não teve que bater em ninguém para conseguir alguns "votos de simpatia".

Os apresentadores também anunciaram ter recebido prêmios de importância menor. Richard Hammond ganhou o prêmio "Melhor corte de cabelo da TV" na 10ª temporada, enquanto James May ganhou o prêmio de pior corte.

No final de 2009, o Top Gear foi eleito o melhor programa da década em uma pesquisa do Channel 4, na frente de O Aprendiz e de Doctor Who (em segundo e terceiro lugar, respectivamente). Especialistas de televisão e mil membros do público participaram da votação. Os resultados foram transmitido no domingo, 27 de dezembro de 2009 às 21:00, ao mesmo tempo que o programa exibia o Especial Bolívia na BBC Two.[40] [41] [42]

Críticas[editar | editar código-fonte]

O Top Gear tem sido muitas vezes criticado pelo público e pela Ofcom. A maioria das críticas são feitas em relação aos comentários dos apresentadores, porém outros aspectos do programa também são criticados. Os conteúdos mais criticados correspondem (mas não são limitados) à ofensas,[43]  conduções inadequadas,[44]  ridicularização das questões ambientais,[45]  alemães,[46] [47]  mexicanos[48] e poloneses[49] .

O programa também foi acusado de denegrir a imagem da fabricante de veículos Tesla, em um episódio exibido pela primeira vez em 2008. A empresa levou o programa ao tribunal por difamação e falsidade maliciosa após o mesmo afirmar que a bateria de um de seus veículos tinha acabado depois de apenas 88 quilômetros.[50] [51] Em 19 de outubro de 2011, o tribunal de Londres rejeitou a alegação de difamação da Tesla, alegando que a série é um programa de entretenimento e não um programa informativo.[52]

Em março de 2014, a atriz indiana Somi Guha fez uma queixa formal à BBC por US$ 1,8 milhões, por conta de um termo racista utilizado após a construção de uma ponte sobre o rio Kok (no Especial Birmânia).[53] Após a sua conclusão, Clarkson disse: "Isso é um momento de orgulho, mas há uma inclinação na ponte", e Richard Hammond acrescentou: "Sim, certo. É definitivamente mais alto por esse lado". Isso levou a queixas de que "inclinação" é um termo depreciativo para uma pessoa asiática. Em abril, produtor executivo Andy Wilman do Top Gear pediu desculpas por causa da apologia racista.[54] Em julho 2014, a Ofcom decidiu que a BBC tinha violado regras de radiodifusão, incluindo este termo racial ofensivo.[55] Em maio 2014, havia reclamações e pedidos para que Clarkson fosse demitido depois que foi revelado que ele tinha aparentemente usado a palavra "nigger" (termo utilizado para se referir às pessoas negras) ao fazer uma rima infantil em uma cena que não foi ao ar no programa.[56] Clarkson negou ter usado a palavra, e, em seguida, pediu desculpas quando um clipe anterior que não foi ao ar revelou que ele tinha dito tal termo.[57] [58]

O Top Gear também recebeu várias críticas após outubro de 2014, durante as filmagens do Especial Patagônia, da 22ª temporada. Os apresentadores e a equipe de filmagem foram expulsos do país por manifestantes que atiraram pedras contra a equipe. Tal protesto foi por conta da placa utilizada no Porsche 928 GT no carro de Jeremy Clarkson (H982 FKL) em que acredita-se fazer referência à Guerra das Malvinas de 1982 (1982 Falkland). A BBC afirmou que a placa foi uma pura coincidência.[59]

Produções internacionais[editar | editar código-fonte]

O Top Gear foi transmitido em 214 países diferentes e conta com uma audiência estimada de 350 milhões de espectadores toda semana[60] até o final de 2014. Além da série britânica original, foram produzidas várias versões locais ao redor do mundo, feitos sob licença da BBC Worldwide. Contudo, a popularidade nunca é equivalente ou superior à do programa original.

Austrália[editar | editar código-fonte]

Em 19 de novembro de 2007, foi revelado que uma versão australiana de Top Gear seria produzida pela rede Special Broadcasting Service em conjunto com Freehand Productions, parceiro Austrália-Ásia da BBC Worldwide. Este anúncio marca a primeira vez em que uma versão estrangeira do Top Gear é produzida. Nenhuma indicação foi dada sobre a composição exata da série, além de que ela teria um estilo distintamente australiano.[61] A SBS correu uma competição para encontrar apresentadores para a série, e em maio de 2008 confirmou que os apresentadores do programa australiano deviam ser Charlie Cox, Warren Brown, Steve Pizzati e um 'primo' local do Stig.[62] James Morrison substituiu Charlie na segunda temporada de Top Gear Australia. A versão australiana versão recebeu várias críticas, em uma performance considerada "fraca".[63] Eventualmente, o Top Gear do Reino Unido e o Top Gear Austrália reuniram-se e desafiaram-se mutuamente. Top Gear Austrália foi cancelado em setembro de 2011.

Rússia[editar | editar código-fonte]

Em 14 de outubro de 2008, o site do Top Gear confirmou que uma versão russa do programa foi marcada para produção até o final do ano. Inicialmente, 15 episódios foram agendados.[64] O formato é semelhante à versão original britânica, contando com três apresentadores.

Depois de apenas metade da primeira temporada, a transmissão da versão russa foi cancelada devido às críticas dos telespectadores. O canal passou a transmitir a versão britânica da série a partir de então.

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2010, foi anunciado que TV paga History Channel havia iniciado a produção da versão estadunidense com inicialmente 10 episódios.[65] A série estreou em 21 de novembro de 2010.[66] [67] Um trailer foi lançado no início de agosto mostrando imagens dos apresentadores.[68] Tanner Foust permaneceu como apresentador, acompanhado pelo comediante e ator Adam Ferrara e analista corridas Rutledge Wood.[69]  Ainda em exibição, já foram ao ar mais de 63 episódios.

Coreia do Sul[editar | editar código-fonte]

Em 20 de agosto de 2011, a primeira temporada da versão coreana do Top Gear, produzido pelo Canal XTM, foi ao ar com 13 episódios. A versão coreana ainda está em exibição.

China[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2014, a BBC anunciou que assinou um acordo com a Honyee Media para produzir uma versão local do Top Gear na China.[70] Em 13 de novembro de 2014, a primeira série do Top Gear China estreou em Shanghai Dragon TV.

França[editar | editar código-fonte]

A versão mais recente, a francesa, estreou em 2015 na RMC Découverte. É apresentado pelo ator Philippe Lellouche, pelo motorista profissional Bruce Jouanny e por Yann Larret-Menezo, um artista de música eletrônica e jornalista.[71]

O primeiro episódio, transmitido em 18 de março de 2015 às 20:45, quebrou recorde de audiência da RMC Découverte com 966 mil espectadores (3,6% da audiência).[72]

Referências

  1. a b John Plunkett. Top Gear to have all-new team as Richard Hammond rules himself out the Guardian.
  2. Plunkett, John (23 de abril de 2015). Top Gear: James May rules out returning without Jeremy Clarkson The Guardian. Visitado em 23 de abril de 2015.
  3. a b "Top Gear producer Andy Wilman quits show – BBC News", BBC News Online, 23 abril 2015. Página visitada em 23 abril 2015.
  4. "Sir Bruce Forsyth becomes record breaker", BBC News Online, 7 setembro 2012. Página visitada em 7 setembro 2012. “motoring show Top Gear, is also recognised in the 2013 volume. The BBC Two fixture holds the record for the world's most widely-watched factual TV programme, having now been broadcast in 212 territories.”
  5. "Jeremy Clarkson dropped from Top Gear, BBC confirms – BBC News", 25 março 2015. Página visitada em 25 março 2015.
  6. "James May rules out returning to Top Gear without Jeremy Clarkson – Telegraph", The Daily Telegraph, 23 abril 2015. Página visitada em 23 abril 2015.
  7. "Christmas TV 2014: BBC announces schedule", The Independent, 25 novembro 2014. Página visitada em 29 novembro 2014.
  8. "BBC News – Jeremy Clarkson, Top Gear host, suspended by BBC", BBC News Online, 10 março 2015. Página visitada em 10 março 2015.
  9. "BBC News – Jeremy Clarkson, Top Gear host, suspended by BBC", BBC News Online, 10 março 2015. Página visitada em 10 março 2015.
  10. "Jeremy Clarkson dropped from Top Gear, BBC confirms – BBC News", 25 março 2015. Página visitada em 25 março 2015.
  11. BBC America (16 de julho de 2008). Top Gear’s Studio Audience Waiting List Is 21 Years Long Kevin Wicks. Visitado em 27 de abril de 2015.
  12. AutoBlog (16 de julho de 2008). Want to watch Top Gear in person? Prepare to wait 21 years. Visitado em 27 de abril de 2015.
  13. "Filming resumes on Top Gear show", BBC News, 5 outubro 2006. Página visitada em 18 fevereiro 2007.
  14. "BBC airs Top Gear crash footage", BBC News, 28 janeiro 2007. Página visitada em 25 novembro 2008.
  15. "Top Gear crash wins ratings clash", BBC News, 29 janeiro 2007. Página visitada em 31 janeiro 2007.
  16. James May 'will not return to Top Gear' without Clarkson BBC News.
  17. Top Gear producer Andy Wilman quits show BBC News.
  18. Episode Archive – Series 1 – Episode 6 BBC.
  19. Wilman, Andy. "Anatomy of cool: how to pick cars with credibility", The Times Online, 19 março 2006. Página visitada em 3 dezembro 2008.
  20. Wilman, Andy. "Anatomy of cool: how to pick cars with credibility", The Times Online, 19 março 2006. Página visitada em 3 dezembro 2008.
  21. Anstead, Mark. "On the move: Kristin Scott Thomas", The Times Online, 10 junho 2007. Página visitada em 3 dezembro 2008.
  22. "Entertainment: The backroom boy who put Top Gear on top of the world", The Sunday Times, 6 novembro 2005. Página visitada em 27 agosto 2010.
  23. "Bad boys are back in town", The Sunday Times, 16 julho 2006. Página visitada em 27 agosto 2010.
  24. Revoir, Paul. "BBC lawyers fight The Stig's bid to lift lid on his identity for autobiography", Daily Mail, 19 agosto 2010. Página visitada em 1 setembro 2010.
  25. Dunn, Joseph. "The Stig, the man with no name", The Sunday Times, 30 janeiro 2009. Página visitada em 27 agosto 2010.
  26. Dunn, Joseph. "The Stig, the man with no name", The Sunday Times, 30 janeiro 2009. Página visitada em 27 agosto 2010.
  27. Malvern, Jack. "And the true identity of The Stig is . . . . Michael Schumacher", The Times, 22 junho 2009. Página visitada em 27 agosto 2010.
  28. Turnbull, Dominic. "The Stig Unveiled", The Sunday Mirror, 12 janeiro 2003. Página visitada em 31 agosto 2010.
  29. McCarthy, Perry. Flat Out, Flat Broke: Formula 1 the Hard Way!. [S.l.]: Haynes Publishing Group, 2002. ISBN 1-85960-886-8
  30. McCarthy, Perry (julho 2002), Flat Out, Flat Broke: Formula 1 the Hard Way! (1st ed.), J H Haynes & Co, ISBN 1859608868, http://www.amazon.co.uk/Flat-Out-Broke-Formula-Hard/dp/1859608868, visitado em 1 setembro 2010 
  31. Turnbull, Dominic. "The Stig Unveiled", The Sunday Mirror, 12 janeiro 2003. Página visitada em 31 agosto 2010.
  32. Bye bye, Stig www.topgear.com > Videos Top Gear. Visitado em 27 de agosto de 2010.
  33. "Secrets of The Stig: Perry McCarthy reveals all about Top Gear's mystery driver", Daily Mirror, 21 agosto 2010. Página visitada em 1 setembro 2010.
  34. Pattni, Vijay (2 de junho de 2008). Top Gear's original 'Stig': exclusive interview Auto Trader. Visitado em 3 de setembro de 2010.
  35. The Stig vs F1 www.topgear.com News Top Gear (11 de julho de 2008). Visitado em 31 de agosto de 2010.
  36. "Top Gear's The Stig: Conspiracy theories over mystery driver's identity", The Telegraph, 12 janeiro 2009. Página visitada em 31 agosto 2010.
  37. Irvine, Chris. "Top Gear's The Stig revealed as married man 'who drives boring car'", The Telegraph, 11 janeiro 2009. Página visitada em 31 agosto 2010.
  38. BBC (23 novembro 2005). BBC picks up two International Emmy Awards. Press release. Página visitada em 28 dezembro 2005.
  39. "Bafta TV Awards 2006: The shortlist]". Página visitada em 25 novembro 2008.
  40. Cable, Simon. "Top Gear takes decade's top show accolade", Daily Mail, 26 dezembro 2009. Página visitada em 29 dezembro 2009.
  41. The Greatest TV Shows of the Noughties Channel 4 (27 de dezembro de 2009). Visitado em 29 de dezembro de 2009. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2009.
  42. Chater, David. "Sunday Dec 27's Top TV", The Times, 19 dezembro 2009. Página visitada em 29 dezembro 2009.
  43. Plunkett, John. "Top Gear: 0 to offensive in 6.5 seconds", The Guardian, 26 julho 2006. Página visitada em 25 novembro 2008.
  44. Akwagyiram, Alexis. "'Petrolheads' under attack", BBC, 12 abril 2005. Página visitada em 28 dezembro 2008.
  45. "Top Gear 'damaged African plains'", BBC World News, 8 julho 2007. Página visitada em 22 julho 2008.
  46. Hall, Allan. "Germans up in arms over Clarkson's mocking Nazi salute", The Scotsman, 15 dezembro 2005. Página visitada em 2 agosto 2006.
  47. BBC Complaints – Appeals to the Governors April to June 2006 (julho 2006). Visitado em 9 de novembro de 2007.
  48. Turner, Mimi. "Mexico wants apology after Top Gear tirade", 2 fevereiro 2011. Página visitada em 2 fevereiro 2011.
  49. Jeremy Clarkson offends Polish on Top Gear tank stunt Herald Sun (5 de agosto de 2009). Visitado em 21 de agosto de 2011.
  50. Newsbeat — BBC denies rigging Top Gear Tesla Roadster car race BBC (30 de março de 2011). Visitado em 21 de agosto de 2011.
  51. Adam Vaughan. "Tesla sues Top Gear over 'faked' electric car race | Environment | guardian.co.uk", Guardian, 30 março 2011. Página visitada em 21 agosto 2011.
  52. "Tesla losing Top Gear court challenge", 21 outubro 2011. Página visitada em 21 outubro 2011.
  53. "BBC sued for $1.8m over Top Gear racism row". Página visitada em 31 março 2014.
  54. BBC Producer apologises for racist remark in Top Gear Show IANS news.biharprabha.com. Visitado em 24 de abril de 2014.
  55. BBC News – Top Gear Burma episode breached Ofcom rules BBC News.
  56. "BBC under pressure to sack Jeremy Clarkson over N-word claims", The Guardian, 1 May 2014
  57. "Jeremy Clarkson 'begs forgiveness' over N-word footage" The Guardian, 1 May 2014
  58. "Top Gear: A vehicle for controversy?", BBC, 2 May 2014
  59. "BBC refuses to make Top Gear apology over Argentina row" BBC News, 6 November 2014
  60. Danielle Muoio (17 de junho de 2015). BBC names Clarkson’s replacement on 350m viewer Top Gear BizNews. Visitado em 19 de junho de 2015.
  61. "Car fans wanted for Aussie 'Top Gear'", NEWS.com.au, 19 novembro 2007. Página visitada em 19 novembro 2007. [ligação inativa]
  62. "SBS wheels out its Top Gear team", theaustralian.news.com.au, 29 maio 2008. Página visitada em 29 maio 2008. [ligação inativa]
  63. "Top Gear Australia", Sydney Morning Herald. Página visitada em 2 fevereiro 2011.
  64. Top Gear goes Russia TopGear.com. Visitado em 14 de outubro de 2008.
  65. Top Gear USA Alive, Heading To History Channel Jalopnik.com (15 de fevereiro de 2010). Visitado em 28 de dezembro de 2010.
  66. Seidman, Robert. HISTORY in Production with BBC on U.S. Version of 'Top Gear' Hosted by Adam Ferrara, Tanner Foust and Rutledge Wood Tvbythenumbers.com. Visitado em 28 de dezembro de 2010.
  67. Ireson, Nelson (20 de outubro de 2010). Video: Two New Top Gear USA Trailers, Show Airs November 21 Motorauthority.com. Visitado em 28 de dezembro de 2010.
  68. Hibberd, James. "TV Industry News Blog – Live Feed – The Hollywood Reporter", Livefeed.hollywoodreporter.com, 30 novembro 2010. Página visitada em 28 dezembro 2010.
  69. History Channel – About Top Gear History.com. Visitado em 11 de março de 2013.
  70. Worldwide, BBC. "BBC Worldwide Launches Top Gear in China", BBC, 26 maio 2014. Página visitada em 13 novembro 2014.
  71. "Top gear": découvrez les présentateurs de la version française (em French) (7 de novembro de 2014). Visitado em 4 de dezembro de 2014.
  72. Benoît Daragon (19 de março de 2015). Audiences : France 2 bat TF1, carton pour "Top Gear" et W9, flop pour Adriana Karembeu sur M6. Visitado em 19 de março de 2015.