Lista de torcidas organizadas do Sport Club do Recife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Torcida SportMania)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2016)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

A lista, abaixo, contém algumas torcidas organizadas e outros movimentos do Sport Club do Recife.

Torcidas organizadas do Sport[editar | editar código-fonte]

  • Bafo do Leão: a mais antiga torcida do Nordeste fundada em 1972, com mais de 40 anos de glórias, a Torcida Bafo do Leão vem acompanhando os jogos do Sport Club do Recife aonde quer que seja. O slogan da torcida é "Pelo Sport Tudo". Fica no meio de campo, à esquerda da Gang da Ilha, e à direita dos Leões da Ilha. Como a Gang da Ilha e a Jovem, a Bafo tem uma grande bateria.
  • Comando Rasta: em 2015 um grupo de torcedores rubro-negro teve a ideia de forma uma torcida com ideologia e pensamentos da cultura reggae, pregando a paz, o amor e união em prol do Sport club do recife. a comando se concentra na arquibancada da curva, com o lema "VIVER COM O SPORT, MORRER PELO SPORT".
  • Gang da Ilha: é uma das mais famosas torcidas organizadas do Leão. A Gang e sua bateria ficam à esquerda da Torcida Jovem, oposto à Treme-Terra. Nascida no melhor momento da história rubro-negra, na conquista do título de Campeão Brasileiro de 1987, a torcida sempre foi determinada em seus objetivos de honra e lealdade ao Sport.[1]
  • Leões do Cerrado: em 2005 alguns torcedores do Sport residentes no Distrito Federal reuniam-se no Bar O Bonzão (no Sudoeste) para assistir os jogos do Sport. Em 2006 com o crescimento do número de torcedores para assistir os jogos, um grupo de pessoas e outros, resolvem criar a Leões do Cerrado. A torcida pretende ser a maior organizada do Sport Club do Recife fora de Pernambuco; Acompanhar o dia a dia do Sport Club do Recife; Divulgar o Sport; Acompanhar os jogos do Sport no Centro-Oeste, Colaborar com a Diretoria do Sport; Colaborar com a integração de Pernambucanos no Distrito Federal, sejam estes torcedores ou não do Sport, atuando como agente de integração; Atuar como agente disseminador da Cultura Pernambucana; Unir e Confraternizar os torcedores do Sport residentes no Distrito Federal.
  • Máfia Rubro-negra: a Máfia fica entre a Gang da Ilha e a Bafo do Leão na arquibancada da Ilha.
  • SportMania: a SportMania é uma torcida organizada fundada na década de oitenta, que abrilhantou durante anos os jogos do Sport, voltando depois de passar mais de uma década inativa. A torcida foi desativada no começo dos anos noventa, devido a algumas divergências entre membros. No entanto, a SportMania é uma torcida que deixou muitas saudades, e é com a mesma filosofia de quando foi fundada, que está voltando aos jogos do Leão, juntando pessoas amigas e responsáveis, que tenham a intenção apenas de torcer e apoiar o Sport, em qualquer lugar e em qualquer modalidade que ele esteja disputando, sem conflitos e comparações com as demais torcidas, afinal de contas, todas as torcidas organizadas têm o mesmo objetivo: apoiar e incentivar o Sport, não existindo soberania e todos tendo o mesmo direito de dar opiniões sobre o que quiserem, em relação à torcida. A SportMania tem como meta, futuramente, arrecadar doações dos seus componentes para ajudar uma instituição carente. Já com um bom número de componentes, a SportMania continua crescendo.
  • Torcida Jovem: maior e mais famosa torcida organizada do Sport, se veste de amarelo e ocupa uma grande parte da geral atrás do gol norte da Ilha do Retiro. No início de todos os jogos, a Jovem levanta um bandeirão que vai de um lado para o outro, de baixo para cima da geral.
  • Treme-Terra: é um grupo menor que toca frevo durante os jogos. Nos jogos na Ilha, a Treme-Terra está entre os sócios, à direita da Torcida Jovem. A torcida fez famosa uma das torcedoras-símbolo do Sport, Dona Maria José, que dança frevo em frente da orquestra.
  • Leões de Sampa: grupo criado em 2010 por torcedores de Recife, porém residentes na terra da garôa, se reuniram para dar apoio ao glorioso nos jogos no estado de São Paulo e regiões próximas. O grupo estará sempre apoiando aos torcedores que pretendem vim a terra da garôa assistirem aos jogos, então você torcedor vindo à São Paulo, será sempre bem-vindo a nossa torcida.

Outros movimentos[editar | editar código-fonte]

Esta é a lista de barra brava e ultras do Sport Club do Recife

  • Brava Ilha[2]: Com influência de outros países latino-americanos, e sob o boom das barra bravas no Brasil, nasce a Brava Ilha, a Barra brava do Sport. Existe desde 2007, e tem como principal característica, cantar nos 90 minutos de jogo, com o time jogando bem ou mal. Sua aparência no estádio é caracterizada por faixas verticais (tirantes) e bandeirolas, sempre agitadas por seus adeptos. Tem crescido aos poucos, e hoje em dia é uma das torcidas mais influentes do clube. Seu maior orgulho é comandar a torcida do Sport nos clássicos fora de casa.
  • Leões da Ilha: Ficam no meio da arquibancada, do lado oposto às sociais. Apesar de não serem grandes, honram o clube com seu lema "sempre fiéis", estando sempre presentes nos jogos. É um dos primeiros grupos no país a seguir a postura Ultras, comumente adotada na Europa.

A Torcida do Leão da Ilha no Brasil[editar | editar código-fonte]

Estado Porcentagem
Pernambuco 32%
Alagoas 3%
Paraíba 3%
Rio Grande do Norte 2%
Sergipe 2%

Referências

  1. Torcida Gang da Ilha
  2. Brava Ilha do Sport Recife
  3. a b Pesquisa Lance!/IBOPE 2006
  4. «Estimativas da população para 14 de maio de 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 14 de agosto de 2008. Consultado em 14 de setembro de 2008.