Torcida Uniformizada Os Imbatíveis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Torcida Uniformizada Os Imbatíveis
Fundação 20 de outubro de 1997 (21 anos)
Alcunhas TUI, Os Imbatíveis
Cores Vermelho, branco e preto
Símbolo Capitão Caverna
Sede Salvador
Presidente Gabriel Oliveira
Torcedores Caverna
Página oficial

A Torcida Uniformizada Os Imbatíveis (TUI) (chamada popularmente de Os Imbatíveis) é uma torcida organizada do Esporte Clube Vitória.[1] Fundada em 1997, a TUI é atualmente a maior torcida organizada do Vitória. Os membros da torcida são residentes, em sua grande maioria, na cidade de Salvador e região metropolitana.[1] O símbolo da torcida é o Capitão Caverna.[1] A TUI possui uma bateria com todos devidamente uniformizados e ordenados. Seu lema é "Com o Vitória além da morte, acima de nós só Deus".

História[editar | editar código-fonte]

A história da Torcida Uniformizada Os Imbatíveis remonta aos anos 90, mas precisamente em 1997 quando quatro jovens torcedores – Fábio Menezes, Rubem Marques, Flávio Sá e Marcus André Lyrio tiveram a ideia de formar uma Torcida Organizada mais vibrante e mais presente e que pudesse ajudar o Vitória no dia a dia – nesse contexto, pensando em mudar a postura da torcida Rubro-Negra, que era vista como uma torcida passiva e acomodada. Foi então que no dia 20 de outubro daquele ano, é fundada a Torcida Uniformizada Os Imbatíveis, a TUI ou simplesmente Os Imbatíveis.

Na época de sua fundação, o Vitória tinha várias outras torcidas maiores e algumas com um bom tempo de estrada. Mas nada disso foi empecilho para que os jovens seguissem com o sonho de uma torcida diferente, independente e que amasse o Vitória, colocando ele sempre como prioridade, acompanhando como e onde o Rubro-Negro estivesse.

Já na estreia contra o principal rival, o Bahia, onde o Leão da Barra saiu com a vitória pelo placar de 1x0 (gol do centroavante artilheiro Agnaldo), os presentes naquela tarde na Fonte Nova já notavam a presença de um grupo de torcedores com um comportamento diferente na arquibancada. Eram 100 jovens uniformizados, com bandeira e uma faixa, que cantaram do primeiro ao último minuto, chamando atenção das pessoas que estavam presente no estádio, especialmente porque ali nascia uma nova torcida do Vitória, uma torcida mais alegre e vibrante. A torcida estreou seu bandeirão em 1999, em jogo contra o Vasco da Gama no Barradão.

Pioneirismo[editar | editar código-fonte]

  • Primeira torcida do estado a ter materiais diversificados (bermudas, calças, bonés, agasalhos, shorts);[2]
  • Primeira torcida do estado a se dividir em Regiões (Comandos);
  • Primeira torcida do estado a ter um site oficial;
  • Primeira sede no Centro da cidade informatizada;
  • Primeira torcida do estado a ter uma bateria inovando com ritmos diferentes;
  • Primeira torcida a ter bandeiras grafitadas;
  • Primeira torcida do estado a produzir um CD.

GAS[editar | editar código-fonte]

O Grupo de Ação Social (GAS)[1] é grupo formando por membros da Torcida, na qual tem como objetivo promover a Cidadania e fazer Campanhas e Ações que visam as questões sociais. O Grupo faz palestras e eventos culturais para promover o bem-estar dos mais necessitados.

Patrimônio[editar | editar código-fonte]

A torcida já teve sedes administrativas no Centro da cidade (Rua da Mouraria, no bairro de Nazaré) e uma sede social administrativa, que contava com quartos com camas, fliperama, sinuca, bar, área para confraternização, loja, sala de materiais e diretoria. No entanto, foi fechada por ser localizada em uma área de moradia e a prefeitura cassou o alvará. Diante disso, a Torcida mudou para outro local, menor, porém bem estruturado, também com salão de jogos e quartos. Atualmente, está localizada no Shopping Baixa dos Sapateiros (Avenida José Joaquim Seabra), em uma loja bem estruturada onde oferece apoio para o associado além de produtos da Torcida.

Localização nos estádios[editar | editar código-fonte]

No Barradão, a torcida fica no fundo do gol à direita das cabines de rádio. Antigamente, localizava-se um pouco mais a esquerda do local atual devido ao enorme número de organizadas no Estádio. Na antiga Fonte Nova, a TUI ficava no anel superior no fundo do gol (Setor Norte), tendo acesso pela Ladeira da Fonte das Pedras. No estádio Roberto Santos (Pituaçu), a TUI fica no fundo do gol quando o Vitória é mandante e do lado esquerdo do estádio quando o Vitória é visitante. Na nova Fonte Nova, a torcida fica localizada no lado oposto as cabines de imprensa (Setor Leste) como visitante, tendo acesso pelo acesso Dique do Tororó. Já como mandante, fica localizada no fundo gol (Setor Norte), com acesso pela Ladeira da Fonte das Pedras.

Comandos[editar | editar código-fonte]

"Comando" é a expressão utilizada pela Torcida para separar grupos de torcedores de acordo com a região onde moram, com a exigência da participação de um mínimo de vinte pessoas, visando facilitar as idas aos jogos do Vitória. Um Comando pode compreender apenas um ou vários bairros de Salvador, a depender do tamanho dos bairros e da quantidade de componentes, ou até mesmo algumas cidades da região metropolitana. Nos bairros maiores e nas cidades da região metropolitana geralmente existe apenas um Comando. Para cada comando existe um "líder" (Monitor) para guiar a Torcida durante os jogos e facilitar a comunicação entre a diretoria da e os integrantes, onde os integrantes dos Comandos elegem seus líderes que serão também os representantes legítimos dos Comandos perante a Diretoria da torcida, tendo direito a voz e voto nas reuniões. Além dos Comandos e da Diretoria, existe outro subgrupo importante: a Bateria.[1] Os componentes dos Comandos "elegem" determinados espaços em seus bairros como pontos de referência onde a relação entre eles se estabelece. Para distinguir e marcar o local como o pedaço do grupo são utilizados o graffiti e a pichação. Esses grafismos comunicam a todos que transitam pela região que aquele espaço, seja uma praça, uma rua ou até mesmo um bairro inteiro, tem "dono". Ou seja, ali é o "Quartel General" de determinado grupo de frequentadores pertencentes a uma mesma rede de relações. Essas pichações geralmente são compostas pelo nome ou apelido do pichador associado aos nomes da torcida e/ou do Comando ao qual ele pertence. Quando não está presente o nome da torcida, o número ou nome pelo qual cada Comando é conhecido é que irá distinguir a referência à TUI das demais organizações de torcedores, uma vez que ela é a única do estado a designar suas subdivisões com o termo Comando.[1] A Torcida Organizada Bamor (TOB), do rival Bahia, por exemplo, utiliza o termo "Distrito".

Um Comando pode conter um, dois, três ou mais bairros e localidades, dependendo da região onde os integrantes residem. Abaixo estão listados todos os Comandos da Torcida:[3]

  • 1º Comando – Paralela: Mussurunga e Paralela.
  • 2º Comando – Centro: Campo Grande, Nazaré, Garcia, Vitória, Saúde, 2 de Julho, Gamboa, Barris, Sto. Antonio, Politeama, Pelourinho, Jd. Baiano, Canela, Graça, Barra, Chame-Chame, Rio Vermelho, Calabar, Centenário, Federação e Eng. Velho da Federação.
  • 3º Comando – Itapuã: Piatã, Itapuã, Stella Mares, Praia do Flamengo, Alto do Coqueirinho, Bx tubo, Bx da soronha, Bx do dendê, Bairro da paz, km 17, Abaeté, Nova Brasília de Itapuã e Av. Dorival Caymi.
  • 4º Comando – Barradão: Pau da Lima, Colina Azul, Canabrava, São Marcos São Rafael, Vale dos Lagos, Mata dos Oitis, Colinas de Pituaçú e Bosque Imperial.
  • 5º Comando – Liberdade: Liberdade, Sieiro, Barbalho, Est. da Rainha, Queimadinho Curuzú, Lapinha.
  • 6° Comando - Cidade Baixa: Massaranduba, Jardim Cruzeiro, Bonfim, Uruguai, Ribeira, Caminho de Areia, Baixa Do Fiscal, Roma, Mares, Calçada, Baixa do Petróleo .
  • 7º Comando – Castelo Branco: Castelo Branco, Dom Avelar, Vila Canária , Jardim Cajazeiras, Sete de Abril, Jd. Nova Esperança, Vilamar e Águas Claras.
  • 8º Comando – Nordeste: Nordeste, Amaralina, Santa Cruz, Vale das Pedrinhas, Chapada, Pituba, Caminho das Árvores, Costa Azul, Itaigara, Jardim de Alah, Stiep e Vale dos Rios.
  • 9º Comando – Brotas: Brotas, Matatu, Vila Laura, Engenho Velho, Daniel Lisboa e Cosme de Farias, Candeal.
  • 10º Comando – Zona Norte: Lauro de Freitas, Vida Nova, Portão, Ipitanga, Itinga, Villas, Abrantes, Vida Nova, São Cristovão.
  • 12º Comando – Pernambués: Pernambués e Saramandaia.
  • 13º Comando – Cajazeiras: Cajazeiras, e Est. Velha do Aeroporto.
  • 17° Comando – Rio de Janeiro: Rio de Janeiro.
  • 18º Comando – IAPI: Pero Vaz, Pau Miúdo, IAPI, Caixa D'água, Santa Mônica, Baixa de Quintas, Koreia e Barros Reis.
  • 19º Comando – UBC: São Caetano, Fazenda Grande do Retiro, Capelinha, Pirajá, San Martins, Largo do Tanque, Uruguai, Massaranduba, Bx. Petróleo e Ribeira, Marechal Rondon.
  • 20º Comando – Subúrbio: Paripe, Periperi, Plataforma, Vista Alegre, Alto do Cabrito, Escada, Praia Grande, Lobato, Rio Sena, Itacaranha.
  • 21º Comando – Cabula: Cabula, Narandiba, Doron, Conj. ACM, Tancredo Neves, e Mata Escura.
  • 22º Comando – Simões Filho: Simões Filho.
  • 23º Comando – Facção da Onça: Sussuarana velha, Sussuarana nova, Novo horizonte, CAB (Centro Administrativo da Bahia).
  • 25º Comando – Boca do Rio: Boca do Rio e Imbuí.
  • 26º Comando – Candeias: Candeias.
  • 27°Comando – Camaçari: Camaçari.
  • 28° Comando – Santo Antônio de Jesus: Santo Antônio de Jesus.
  • Santo Inácio – SCF: Santo Inácio.
  • Comando CVL: Comando exclusivo para os membros da Sede da Torcida Os Imbatíveis.
  • Comando Feminino: Comando especial para as mulheres da Torcida.

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

Aliadas
Amizades

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]