Torneio Internacional Charles Miller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Torneio Charles Miller
Torneio Internacional Charles Miller
Flag of Brazil.svg
Dados gerais
Organização CBD
Edições 1
Local de disputa SP e RJ no Brasil
Sistema Pontos Corridos
editar

O Torneio Internacional Charles Miller foi um torneio internacional de futebol disputado por seis equipes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo e também o Jornal do Brasil,[1] o torneio foi patrocinado pela CBD, organizado sob os auspícios da CBD[2], inclusive gerida pelo Conselho Técnico da CBD,[3][4] e teve o Corinthians do Brasil como campeão.

Características[editar | editar código-fonte]

O Troféu Charles de Miller de 1955 teve aspectos em comum com competições internacionais mais conhecidas, como as edições da intercontinental Copa Rio Internacional, em 1951 e 1952, e o Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer de 1953: a organização foi feita pela CBD e o torneio contou com os campeões carioca, paulista e uruguaio do ano anterior e com o campeão português do mesmo ano.

O torneio de 1955 contou portanto com 4 entre os 5 campeões que se fizeram presentes em ambas as edições da Copa Rio (o outro participante em comum entre as duas edições da Copa Rio de 1951 e 1952 foi o clube austríaco Austria Viena). Em 1955, os campeões uruguaio e português novamente prestigiaram a CBD, como já haviam feito em 1951, 1952 e 1953, sendo que, em 1953, o torneio organizado pela CBD (Rivadavia Corrêa Meyer), nomeado em homenagem ao presidente da CBD, contou com o campeão português e só não contou com o campeão uruguaio do ano anterior porque a Associação Uruguaia de Futebol vetou sua participação no torneio.

O jornal O Estado de S. Paulo dá conta de que a competição de 1955 não obteve um bom resultado de público e renda[5][6]. Os representantes da CBD ficaram responsáveis pelo recrutamento das equipes estrangeiras.[7]

Não existem evidências de que a organização da competição de 1955 tenha contado com a participação de dirigentes da FIFA, e não existem evidências de que a imprensa brasileira tenha dado à competição de 1955 o mesmo tratamento que deu à Copa Rio de 1951 (tratamento de "Torneio Mundial dos Campeões" ou "Torneio Mundial de Clubes"[8]

O jornal O Estado de S. Paulo confirma que a competição de 1955 foi inicialmente planejada como uma sequência da competição de 1953. A edição de 24 de julho de 1953 confirma que o Torneio Internacional da CBD não seria disputado em 1954 porque a FIFA proíbe que competições sejam disputadas em paralelo à Copa do Mundo[9] (a Copa Latina e a Pequena Taça do Mundo também não foram disputadas em 1954, provavelmente pela mesma razão).

A edição de 08 de fevereiro de 1955 dá conta de que o objetivo da CBD era fazer uma nova edição do Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer,[10] afirmando que estava garantida a presença de Peñarol, Benfica e Milan. A edição de 10 de maio de 1955 volta a falar da realização do Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer de 1955, comentando negociações com Fiorentina (Itália), Newcastle (campeão da Copa da Inglaterra) e Chelsea (Inglaterra)[11], a CBD tinha enviado os seus representantes para que fossem convidados os clubes estrangeiros para a disputa do Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer, tal era a dificuldade, que chegou a ser dito que seria realizada outra competição em sua substituição, possivelmente só com clubes sul-americanos.[7]

A edição de 26 de maio de 1955 confirma a tentativa à participação do Honved (Hungria), confirma a contratação de um árbitro inglês ao torneio, dá como certa a participação do Benfica e do Peñarol, e afirma que tal era o malogro da CBD em trazer quadros estrangeiros ao Brasil que provavelmente a CBD não organizaria mais competições internacionais de clubes.[12] A edição de 31 de maio de 1955 se refere ao Torneio pela primeira vez não como "Taça Rivadavia Correa Meyer" mas sim como "Torneio Hexagonal", haja vista que a CBD só havia conseguido trazer 2 quadros estrangeiros ao torneio e por isso desta feita ele seria um hexagonal, não um octogonal.[13] A edição de 11 de junho de 1955 chama a competição pela primeira vez de Taça Charles Miller.[14][15]

Competições internacionais de clubes posteriores disputadas no Brasil: 1956, a CBD organizou, em conjunto com a AFA e a AUF, a Copa do Atlântico de Clubes, contando apenas com equipes sul-americanas e que não teve campeão por não haver sido disputada a final.[16]

Em 1957, o São Paulo Futebol Clube organizou o Torneio do Morumbi, para celebrar a vindoura inauguração do seu Estádio. Porém a competição foi interrompida na sua segunda-fase em função da falta de interesse do público e da baixa renda dos jogos, e a Taça acabou ficando com o clube que a oferecia, o próprio São Paulo.[17][18] A competição de 1957 foi realizada pelo São Paulo, não pela CBD.

A Taça Charles Miller Internacional de 1955 foi, assim, a última das competições internacionais de clubes contando com equipes sul-americanas e europeias organizadas pela CBD. A partir da temporada 1955-1956, a prioridade dos clubes europeus passou a ser a Copa dos Campeões da Europa.

Considerações sobre a competição[editar | editar código-fonte]

Em seu site, o Corinthians,[19] cita a conquista desse torneio na seção Nossa História presente no Relatório Anual do mesmo.[20] O site Todo Poderoso Timão afirma tratar-se de "uma edição especial" da Taça Charles Miller organizada pela Federação Paulista de Futebol, o que não procede.[21] A edição internacional independente da Charles Miller ocorreu em 1955. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo de 1956, a versão diferente da Charles Miller só com times paulistas não ocorreu em 1955. Em 1956, essa versão da Taça Charles Miller votou a ser disputada (com um ano de atraso), criada em substituição a Taça Cidade de São Paulo, desde então, ela existia anualmente, o jornal a classificou como "nada de mais".[22] A revista Placar lista que ambas as competições eram o mesmo torneio.[23][24]

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Participaram, pelos critérios estabelecidos pela CBD para o torneio de 1955, o campeão e vice-campeão de 1954 dos Campeonatos Carioca (Flamengo e America) e Paulista (Corinthians e Palmeiras), mais campeões estrangeiros convidados (Benfica, campeão português de 1954-1955, e Peñarol, campeão uruguaio de 1954).

Jogos[editar | editar código-fonte]

19/06/55
Flamengo 1x0 Benfica
Palmeiras 2x2 Peñarol

22/06/55
Corinthians 2x1 Palmeiras
America-RJ 1x0 Flamengo

26/06/55
Flamengo 0x3 Corinthians
Benfica 2x0 Peñarol

29/06/55
Palmeiras 1x2 Benfica
America-RJ 4x1 Peñarol

02/07/55
Flamengo 5x3 Palmeiras

03/07/55
America-RJ 4x1 Benfica
Corinthians 2x2 Peñarol

06/07/55
Corinthians 3x1 America-RJ

09/07/55
America-RJ 2x2 Palmeiras

10/07/55
Flamengo 2x1 Peñarol
Corinthians 2x1 Benfica

Classificação final[editar | editar código-fonte]

Classificação - Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Brasil Corinthians 9 5 4 1 0 12 5 +7
2 Brasil America-RJ 7 5 3 1 1 12 7 +5
3 Brasil Flamengo 6 5 3 0 2 8 8 0
4 Portugal Benfica 4 5 2 0 3 6 8 -2
5 Brasil Palmeiras 2 5 0 2 3 9 13 -4
6 Uruguai Peñarol 2 5 0 2 3 6 12 -6
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

  1. 03/07/1955, 94.642, America 4-2 Benfica (POR) (87.686 pagantes)[25]
  2. 19/06/1955, 92.257, Flamengo 1-0 Benfica (POR) (83.563 pagantes)

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. Torneio "charle Miller". Será Domingo, a Abertura - Jornal do Brasil - página 20, 17/06/1955;
  2. Segundo a página 11 da edição de 16 de julho de 1955 do jornal O Estado de S. Paulo, a competição de 1955 foi realizada sob os auspícios da CBD.
  3. Segundo a página 9 da edição de 11/06/1955 do jornal O Estado de S. Paulo, página 12 da edição de 17/06/1955, página 10 da edição de 11/06/1955, página 18 da edição de 04/06/1955, página 11 de 16/07/1955, página 26 de 10/07/1955.
  4. Acessar http://acervo.estadao.com.br e fazer buscas CBD , CBD Benfica e CBD Hexagonal.
  5. Página 26 da edição de 10/07/1955..
  6. «Jornal Última Hora de 11 de julho de 1955 - página 9». 11 de julho de 1955. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  7. a b Jornal O Estado de S. Paulo, 10/05/1955, página 15.
  8. Ver links para jornais da época em Antecedentes da Copa do Mundo de Clubes da FIFA.
  9. Jornal O Estado de S. Paulo, 24/07/1954, página 10.
  10. Jornal O Estado de S. Paulo, 08/02/1955, página 14.
  11. Jornal O Estado de S. Paulo, 10/05/1955, página 15.
  12. Jornal O Estado de S. Paulo, 26/05/1955, página 15.
  13. Jornal O Estado de S. Paulo, 31/05/1955, página 16.
  14. Jornal O Estado de S. Paulo, 11/06/1955, página 9.
  15. http://www.rsssf.com/tablest/taca-morumbi57.html
  16. http://noticias.bol.uol.com.br/esporte/2012/06/22/corinthians-e-boca-fizeram-final-fantasma-em-torneio-sul-americano-antes-da-libertadores.jhtm
  17. http://www.flamengo.com.br/flapedia/Torneio_Internacional_do_Morumbi
  18. Jornal O Estado de S. Paulo, 02/07/1957, página 21.
  19. http://www.corinthians.com.br/portal/futebol/default.asp?categoria=T%EDtulos
  20. http://www.corinthians.com.br/upload/site/sccp-rs-2011-por.pdf
  21. http://www.todopoderosotimao.com/p_titulos/charles_55.htm
  22. http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19560523-24862-nac-0014-999-14-not/busca/Ta%C3%A7a
  23. http://books.google.com.br/books?id=vRuPPLgzk6cC&pg=PA39&dq=Ta%C3%A7a+Charles+Miller&hl=pt-PT&sa=X&ei=sMu9UJqNJIT49gTz8YGgBQ&ved=0CEoQ6AEwCQ#v=onepage&q=Ta%C3%A7a%20Charles%20Miller&f=false
  24. http://books.google.com.br/books?id=CkPfZxSaZgMC&pg=PA93&dq=ta%C3%A7a+charles+miller&hl=pt-PT&sa=X&ei=g1K8UJjQD6_W0gGX44Bg&redir_esc=y#v=onepage&q=ta%C3%A7a%20charles%20miller&f=false
  25. RSSSF Brasil Maiores públicos de clubes brasileiros contra clubes estrangeiros

Ligações externas[editar | editar código-fonte]