Tortosendo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Tortosendo  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Tortosendo
Brasão de armas
Tortosendo está localizado em: Portugal Continental
Tortosendo
Localização de Tortosendo em Portugal
Coordenadas 40° 14' N 7° 32' O
País  Portugal
Concelho CVL.png Covilhã
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente David José Carriço Raposo da Silva (G.C.E.)
População (2011)
 - Total 5 624
    • Densidade 317 hab./km²
Gentílico: Tortosendense
Código postal 6200-264
Orago Nossa Senhora da Oliveira

A vila de Tortosendo (antigamente Tortozendo) é uma freguesia portuguesa e uma das 31 freguesias do concelho da Covilhã, com 17,75 km² de área e cerca de 5 624 habitantes (Censos de 2011) das quais 20,52% têm mais de 65 anos e 14,70% serão crianças e adolescentes (menos de 14 anos). A sua densidade populacional é de 317 hab/km².

Localização no Concelho da Covilhã

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Tortosendo [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
2 204 2 368 2 968 3 235 4 414 3 906 3 579 4 489 5 204 5 795 4 571 5 147 4 654 5 426 5 624

Evolução da População (1864 / 2011) Grupos Etários (2001 e 2011) Grupos Etários (2001 e 2011)

Nos anos de 1911 e 1920 tinha anexada a freguesia de Dominguizo. Pelo decreto nº 12.541, de 22 de outubro de 1926, esta freguesia foi desanexada, ficando a constituir uma freguesia autónoma (Fonte: INE)

História[editar | editar código-fonte]

As primeiras marcas da presença do Homem nesta região remontam à viragem do século VII para o século VIII, quando da passagem dos Godos pela Península Ibérica.

Acredita-se que o nascimento da povoação seja anterior à formação da nacionalidade, atribuindo-se a D. Afonso Henriques o repovoamento da região.

Quanto à origem da topononímia, virá de "Troitosendo" ("Tructesindus"), vocábulo de origem germânica, muito utilizado em documentos dos primeiros tempos da monarquia, com o significado de expedição militar, supondo-se que, ao tempo de Sancho I de Portugal, aqui houvesse aquartelado algum cavaleiro ou chefe de forças militares. Seria a corrupção de "Tructuzendo", nome próprio de homem Godo, que lhe teria dado o seu nome.2

É certo que em 1320 "Tortuzendo" já existia como aglomerado populacional, referido documentalmente no "Catálogo de todas as igrejas, comendas e mosteiros que havia nos reinos de Portugal e Algarves pelos anos de 1320 e 1321 com a lotação de cada uma delas". Consta deste documento que o Papa João XXII por uma Bula datada de 23 de maio de 1320 concedera a D. Dinis, por dois anos, a décima das rendas eclesiásticas do reino. É neste documento que existe a referência a "Tortuzendo", com duas igrejas: a de Santa Maria e a de São Miguel.

Embora não existam dados estatísticos anteriores a 1615, nesta data Tortosendo contava já com 600 habitantes e 150 fogos.

Maria do Resgate Esteves da Fonseca e Carvalho foi criada 1.ª Viscondessa de Tortosendo por D. Luís I de Portugal.

Em 1927 Tortosendo foi elevada a vila, ano em que foi inaugurada a sua rede eléctrica. Graças a esse progresso, os teares mecânicos, movidos a outras formas de energia deram lugar a teares eléctricos, levando à melhoria da produção, em qualidade e quantidade. A partir desta data o progresso acelerou-se, tendo algumas de suas fábricas adquirido fama no país. Os empresários e até certo ponto a Vila conheceram uma época de prosperidade que se prolongou até à década de 1950. Em 1955 existiam ainda na vila 19 fábricas de lanifícios com um número total de 502 teares, 27 caneleiras, 8 meadeiras, 22 bobinadeiras e 8 urdideiras.

A lenda de Tortosendo[editar | editar código-fonte]

De acordo com a lenda local, há muito tempo atrás existiu em Tortosendo uma pequena casa onde vivia uma família muito boa, unida, mas de humildes recursos. Diariamente a mãe limpava, cozia e tratava da panela, o pai saía de madrugava para ir cavar a terra, os filhos guardavam as ovelhas no pasto, e uma filha, doente e aleijada, triste e só, ficava em casa encostada a uma velha oliveira. Um certo dia, esta rapariga viu, deslumbrada, sentada num dos ramos mais baixos da oliveira uma senhora muito bela e bela e radiante que, sorrindo, lhe estendeu um objecto desconhecido e assim falou:

   "- Minha filha, pára com a tua tristeza e pega nesta roca com que passarás os teus dias a fiar. Embora doentinha e torta, sendo amiga de ajudares os teus pais, contribuirás assim para o bem estar da tua família e com o teu exemplo, que se propagará, para o progresso da tua terra!"

Teria vindo deste acontecimento o nome de "Tortasendo" que mais tarde daria "Tortosendo", com o seu desenvolvimento da indústria de fiação e têxtil e a sua devoção a Nossa Senhora da Oliveira.

Património edificado[editar | editar código-fonte]

Entre o seu património destacam-se:

  • Palacete da Casa Garrett
  • Capela de São Sebastião
  • Capela de São João
  • Capela de Nossa Senhora dos Remédios
  • Capela de Nossa Senhora do Rosário
  • Capela de São Brás
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Oliveira
  • Capela de Nossa Senhora dos Prazeres (hoje desaparecida, na zona das Machedes)

Naturais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.