Totò sceicco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Totò sceicco
Tamara Lees em uma cena do filme
No Brasil Totó, um Sheik das Arábias[1]
 Itália
1950 •  pb •  95 min 
Realização Mario Mattòli
Argumento Agenore Incrocci
Marcello Marchesi
Género comédia cinematográfica
Idioma língua italiana
Página no IMDb (em inglês)

Totò sceicco (bra: Totó, um Sheik das Arábias) é um filme italiano de 1950, dirigido por Mario Mattòli.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Antonio Sapone é o mordomo da marquesa de San Frustone, uma mulher gorda que parte, uma atrás de outra, as cadeiras do palácio, quando chora por causa dos problemas que lhe causa o filho o marquês Gastone. Antonio usa um apito para chamar os criados e um elevador de carros para fazer subir a marquesa. O marquês, depois de discutir com a namorada, Lulú, tenta suicidar-se, mas é impedido por Antonio. Decide então alistar-se na Legião Estrangeira, para não mais ver Lulú. A marquesa solicita a Antonio que vá com ele, para o impedir de fazer qualquer coisa estúpida. E Antonio aceita, em troca de uma casa. Mas acaba nas fileiras dos rebeldes, confundido com um filho do sheik que tinha sido capturado anteriormente. Depois de salvar a Gastone - que ia capturar o sheik - ambos empreendem uma fuga pelo deserto, e descobrem uma cidade subterrânea, a antiga Atlântida, onde reina a rainha Antinea. Quem se atrever a olhar para o seu rosto terá um irresistível desejo de a beijar, mas os seus beijos são mortais. Estão a ponto de escapar, quando os legionários descobrem a passagem que conduz à cidade e destroem tudo.


Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. STERNHEIM, Alfredo (ed.) (2002). Guia de vídeo e DVD 2002. São Paulo (Brasil): Nova Cultural. p. 668. ISBN 8513011185 
  2. My Movies
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme do cinema italiano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.