Tríptico de Braque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tríptico de Braque
Autor Rogier van der Weyden
Data c. 1452
Técnica óleo sobre carvalho
Localização Museu do Louvre, Paris

O Tríptico da Família Braque ou Tríptico de Braque, é uma pintura a óleo sobre carvalho datada de c. 1452 atribuída ao pintor flamengo Rogier van der Weyden. Quando se encontra totalmente aberto, os seus painéis mostram, da esquerda para a direita, S. João Baptista, a Virgem Maria com Jesus e São João Evangelista, e, à direita, Maria Madalena. Quando as alas estão fechadas, pode ver-se a vanitas motif com um crânio e uma cruz. Encontra-se no Museu do Louvre em Paris, França. As suas dimensões são: 41 cm × 34,5 cm; 41 cm × 68 cm; 41 cm × 34,5 cm.[1]

O Tríptico de Braque é o único trabalho devocional de Van der Weyden sobrevivente que foi pintado para fins privados e não para exposição pública.[2] O retábulo terá tido contratado por Jehan Braque de Tournai ou, mais provavelmente, pela sua esposa Catherine de Brabant – possivelmente depois da morte súbita de Jehan em 1452. O casal esteve casado por um breve período de tempo. Catherine era muito mais nova do que o seu marido; quando casaram em 1450 ou inícios de 1451, ela tinha 20 anos de idade, menos 12 ou 13 que Jehan. É evidente que Catherine tinha um grande afecto por ele. Quando ela morreu, quase 50 anos depois dele, pediu para ser enterrada a seu lado, apesar de ter casado de novo alguns anos depois.[3]

Referências

  1. Museu do Louvre
  2. Blum, 30
  3. Blum, 30-1

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Acres, Alfred. "Rogier van der Weyden's Painted Texts". Artibus et Historiae, Volume 21, No. 41, 2000
  • Blum, Shirley. Early Netherlandish Triptychs; A Study in Patronage. University of California Press, 1970. ISBN 0-520-01444-8
  • Bätschmann Oskar; Griener, Pascal. Hans Holbein. Reaktion Books, ISBN 1-86189-040-0
  • Campbell, Lorne. Van der Weyden. London: Chaucer Press, 2004. ISBN 1-904449-24-7
  • Engel, William. The Persistence of Memory and Melancholy in Early Modern England. Amherst MA: University of Massachusetts Press, 1995.
  • Jacobs, Lynn F. Opening Doors: The Early Netherlandish Triptych Reinterpreted. University Park: Penn State University Press, 2012. ISBN 0-271-04840-9
  • Lamb Jonathan. "The Rape of the Lock as Still Life", in The secret life of things: animals, objects, and it-narratives in eighteenth-century England. Associated University Press, 2007.
  • Lane, Barbara. "Early Italian Sources for the Braque Triptych". The Art Bulletin, Volume LX11, No. 2, June 1980. 281–284
  • Leprieur, Paul. "Un triptyque de Roger de la Pasture". Gazette des Beaux-Arts, volume 10, 1913. 257-80
  • McNamee, Maurice. Vested Angels: Eucharistic Allusions in Early Netherlandish Paintings. Leuven: Peeters Publishers,1998. ISBN 90-429-0007-5
Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.